Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''Artigo Oficial''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Área de Tibia
    • Geral
    • Notícias
    • Screenshots
    • Vídeos
    • Ideias
  • Suporte
    • Me ajuda PLX!
    • Vocações
    • Tutoriais Gerais
    • Quests e Achievements
  • Equipe
    • Portal Tibia
    • Tibia Fórum
    • Tibia Wiki

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Website


Skype


Localização:


Interesses:


Char:


Mundo:


Guilda:

Encontrado 116 registros

  1. Anturil

    artigo oficial Na Cova dos Leões

    Hauopa Tibianos ! Prontos para mais uma aventura da destemida Snoopy Moony e sua parceira Truly Dooly ? Em meio ao escaldante deserto de Darama, encontrar sombra e água fresca pode significar muito mais que simples sobrevivência, podem mudar o completamente seus destinos. Snoopy Moony e Truly Dooly estavam cansadas e se arrastando pelo deserto, em extrema necessidade de água. Snoopy calculara mal quanto tempo levariam para chegar a Darashia. Ela estava tão sedenta que, quando viu alguns leões perto de uma enorme rocha à frente, não sentiu medo, mas apenas alívio. Se houvesse leões, deveria haver água. Ela decidiu inspecionar esta área mais de perto. Quando ela subiu a rocha, a primeira coisa que chamou sua atenção foi uma linda flor. Apesar de sua fadiga e sede, sua natureza Druídica a obrigou a embolsar a planta que identificou como a famosa Lion's Mane. Quando ela se virou e notou um lindo poço com um rosto de leão brilhando com água fresca, ela ficou boquiaberta. Parecia tão precioso para ela como um baú cheio de ouro. Ela mais que apressadamente se refrescou e encheu seus jarros com a cristalina água. Tendo recuperado energia, Snoopy ficou curiosa. Ela queria explorar essa rocha misteriosa. Quando ela encontrou um caminho subterrâneo, ela ficou feliz em escapar do calor. Ela se sentiu relaxada. Isso mudou rapidamente quando ela tropeçou em um esqueleto humano no chão. No entanto, quando ela descobriu um pergaminho antigo entre os ossos, o choque inicial se foi, e ela leu com a maior curiosidade: "Ainda é difícil acreditar que eu finalmente encontrei a mística formação rochosa perto de Darashia, conhecido como Lion's Rock. De acordo com registros antigos, há um templo para uma divindade desconhecida, provavelmente há muito esquecida, construída nos túneis abaixo do centro do Rock. Há séculos atrás este local sagrado já foi guardado por leões místicos e eles ainda podem estar lá embaixo. Mas ainda não consegui entrar no interior do santuário. A entrada para as áreas do templo inferior são protegidas por um antigo e poderoso encantamento. Eu estudei as inscrições nas paredes do templo e assim aprendi que a chave para o interior do santuário é a passagem de três testes. O primeiro teste é o Lion's Strength. Para honrar os místicos felinos do local, é preciso caçar e matar uma cobra. A língua da cobra deve ser colocada em uma estátua de pedra como sacrifício. O segundo teste é o Lion's Beauty. É preciso queimar as pétalas da flor de juba de um leão em uma bacia com carvão. Na areia ao pé da rocha, vi algumas pétalas de juba secas de leão. Talvez essas flores cresçam em algum lugar para cima. O terceiro teste é chamado de Lion's Tears. Parece que é preciso purificar um pedestal de pedra ornamentado com ... " Neste ponto, os registros terminaram porque o pergaminho foi destruído. Santuário interior? Templo? Testes? Snoopy ficou intrigada. De acordo com o pergaminho, ela precisava da língua de uma cobra para passar no primeiro teste. Isso foi fácil, havia cobras por toda parte. Ela puxou sua Rod, apontou para uma cobra que imediatamente caiu morta com uma última torção de seu corpo. Ela cortou a língua e começou a procurar por uma estátua de pedra. A quantidade de criaturas que Snoopy teve que enfrentar debaixo dessa rocha a surpreendeu. Esta rocha parecia ser a casa dos mortos-vivos. Ela não teve nenhum problema em avançar, no entanto, ela não estava procurando por muito tempo quando de fato encontrou uma estátua. Deve ser isso, ela disse para si mesma. Ela pegou a língua, colocou-a no chão e esperou. De repente, uma luz começou a piscar em uma pequena pirâmide próxima. Ela tomou isso como um sinal de sucesso e se aventurou. Para sua próxima tarefa, ela precisava de uma bacia de carvão. Ela já tinha uma Lion's Mane em sua bolsa, então isso também deveria ser resolvido rapidamente. Ela olhou em volta e encontrou uma bacia de fato. Ela queimou uma das pétalas, exatamente como deveria. Mais uma vez, uma luz em uma pequena pirâmide se acendeu. Fácil como torta !, pensou ela. Ela já se imaginou entrando no santuário interior. Sentia-se confiante e esquecera tudo sobre o explorador morto que obviamente estivera nesse caminho diante dela e escrevera o pergaminho. Ela avançou e manteve os olhos abertos para um pedestal de pedra ornamentado, a fim de completar o terceiro teste. Depois que ela encontrou, ela começou a pensar: Lágrimas de Leão? Isso é complicado ... Se bem que a rocha parecia um leão, talvez a água é realmente uma lágrima de leão ...? O pensamento pareceu estranho. No entanto, ela cuidadosamente colocou algumas gotas de sua jarra no pedestal e esperou. Nada aconteceu. Ele teria passado ...? Ela estava em dúvida. Sentindo-se toda sem noção, ela olhou em volta. Ela se lembrou de ter passado uma chama estranhamente brilhante antes. Não importava para ela até então, mas agora ela pensava que talvez fosse um sinal do encantamento que a nota mencionara. Um pouco longe, mas sem qualquer outra ideia, ela decidiu inspecioná-lo mais de perto. No segundo em que elas realmente se aproximaram da chama, foram puxadas para ela e giraram rapidamente. Quando elas pararam, Snoopy ouviu um eco alto: Você passou nos Testes do Leão e agora é digno de entrar no santuário! Ela foi teleportada. Ela ficou perplexa e finalmente se lembrou do esqueleto que havia tropeçado. Ficou claro para ela que essa missão poderia ser muito perigosa. Por um momento, ela hesitou. Ela estava ansiosa e, ao mesmo tempo, muito animada. A tensão dentro dela era imensa. Ela não pôde resistir. Snoopy seguiu em frente. Cuidadosamente, ela desceu os degraus que estavam a sua frente. Uma enorme criatura parecida com um inseto veio correndo em sua direção. No começo, ela queria seguir seu impulso de fugir, mas decidiu lutar em vez disso. Com os olhos fechados por medo e esperando o pior, ela disparou a a magia de sua rod na criatura. Este foi o primeiro escaravelho antigo que ela já tinha visto e, felizmente, também derrotado. Ela continuou sua exploração desse templo subterrâneo com cautela. Ela viu hieróglifos nas paredes e várias ânforas vazias e sarcófagos. Emocionante no começo, mas um pouco chato depois de um tempo. Quando ela bateu descuidadamente em uma ânfora antiga, que caiu e quebrou em vários pedaços. Ela ficou constrangida e rapidamente olhou em volta para ver se alguém testemunhou esse erro. Mas ela estava sozinha. Em meio aos escombros, ela avistou um pergaminho antigo contendo sinais misteriosos. Eles pareciam familiares. Então ela entendeu: ela poderia usar isso para decifrar as inscrições! Pergaminho na mão, ela começou a procurar mais hieróglifos, derrotando facilmente os leões que se tornaram conscientes dela nesse meio tempo . Com a ajuda do velho pergaminho, ela poderia traduzir alguns sinais. Ela aprendeu sobre criaturas que o poderoso leão havia derrotado: Uma hiena da qual ele tirou sangue como um sinal de vitória. Um lagarto do qual ele roubou um ovo azul. Uma cobra da qual ele tirou um olho amarelo. E um traiçoeiro, escorpião de onde ele recebeu veneno violeta. Alegadamente, o poderoso leão criou um tesouro precioso após cada derrota. Snoopy gostou dessas histórias, mas não conseguiu entender muito o sentido delas. Perguntando-se onde tudo isso a levaria, ela seguiu em frente. Enquanto ela se defendia contra vários leões que rugiam em uma pequena sala, ela vislumbrava a vista espetacular do templo, ela pode notar maravilhosos ornamentos do chão. Ela se ajoelhou e, depois de uma inspeção mais detalhada, viu pequenas órbitas de diferentes formas nelas. Um soquete lembrava a pinça de um escorpião, outro parecia um ninho, um parecia uma boca, e o outro era difícil de definir, mas poderia ser uma boca, talvez. Os pensamentos de Snoopy estavam fervilhando. Um escorpião tinha sido parte das histórias, um ninho poderia segurar um ovo - ela sabia que estava perto de uma solução. Ela tentou se lembrar de todas as informações das inscrições: sangue vermelho da hiena, um ovo azul do lagarto, um olho amarelo da cobra e um veneno violeta do escorpião. Ela pensou nas cores ... Então as escamas caíram de seus olhos! Estas eram as mesmas cores das gemas que ela colecionara enquanto lutava contra os leões! Ela não prestou muita atenção a eles, mas agora tirou as pequenas pedras da bolsa para ver mais de perto. Ela os olhou na mão. Uma ametista, um rubi, uma safira e um topázio. Ela decidiu experimentar sua teoria. Ela colocou as pedras nos encaixes que ela achava que seria o certo. O toque da safira azul com o encaixe lembrando um ninho imediatamente desencadeou uma chama azul. Ela quase se queimou! Agora, sendo mais cuidadosa, ela colocara a ametista violeta no encaixe que lembrava a pinça de um escorpião. Uma chama violeta apareceu. Depois de ter colocado o resto das gemas corretamente, ela ficou ali cercada por quatro chamas coloridas. Ela se sentiu incrível. Ao terminar de colocar as gemas e ver tudo que acontecera ela notou uma fonte que apareceu magicamente no centro da sala. Quando ela viu algo brilhando na água, ela se aproximou e tirou um amuleto que lembrava a cabeça de um leão dourado. A Lion's Heart. Segurando este tesouro em sua mão, ela se sentiu muito orgulhosa. Seu dia deu uma virada incrível. Tendo estado tão perto da morte no deserto, ela não desistiu. Em vez disso, ela se recuperou , resolveu enigmas, explorou um misterioso templo, viu criaturas que nunca havia visto antes, aprendeu sobre a lenda do poderoso leão e até recebeu uma recompensa extra. Ela literalmente colocou a cabeça na boca do leão e sobreviveu! Em vez de um sentimento de fracasso, ela agora se sentia como um verdadeira "Exploradora dos Leões." Levando esse sentimento consigo, ela decidiu que estava pronta para enfrentar a humanidade novamente. O tapete de volta para Edron esperava por ela e por Truly em Darashia. No entanto, ela fez uma promessa para si mesma, de voltar a esta rocha no futuro próximo. Ela sentiu que havia ainda mais para explorar ...
  2. Anturil

    artigo oficial [Artigo Oficial] Cálculo

    Hauopa Tibianos ! Esta é a história do nosso herói Tibicus. Siga os links abaixo para ler os episódios anteriores: 1.Chuva, 2.Resgate, 3.Desespero, 4.Problema, 5. Rivalidade, 6. Entrega Depois que Tibicus percebeu quem era o chantagista, ele partiu em direção à Thais guiado pelo ódio e fúria para recuperar suas posses e para dar ao vilão uma punição justa. O clima em Tibia estava muito ruim, até mesmo os Deathlings estavam usando botas de borracha. As ruas estavam vazias e desertas e até mesmo Edgar-Ellen procurou um abrigo seco e declamou suas baladas e poemas de lá, muito para o arrependimento de Grof. Tinha chovido muito nos últimos dias e o solo não era mais capaz de absorver a água. As calhas estavam cheias até a borda e grandes, profundas e lamacentas poças desenhavam o cenário das ruas. As venezianas da maioria das casas foram fechadas firmemente, protegendo os habitantes das pesadas gotas de chuva que incessantemente batiam contra o as paredes exteriores ou explodiam nos tetos de madeira das casas. Ainda era bem cedo na manhã quando Tibicus desembarcou no porto de Thais. Um vento congelante sobrou através das ruas, tão gelado e forte, que a sensação parecia com um chicotear que deixa cicatrizes em seu rosto. No entanto Tibicus não se importava. Seu casaco de pele o teria protegido muito bem do vento gelado mas ele a vendera. Vendera para juntar o valor do resgate. Vendera para pegar sua posse mais valiosa de volta. Ele a vendera porque apesar de atravessar o inferno, o ouro não foi o suficiente. A tempestade o ensopou da cabeça aos pés num piscar de olhos. Suas roupas encharcadas ficaram presas a sua pele, restringindo sua mobilidade enquanto o frio se espalhava implacavelmente pelo seu corpo. Ainda assim, ele partiu em direção ao sudeste da cidade. Correndo pelos pequenos Flats da Sunset Homes e da Guilda dos Paladinos, Tibicus sabia seu único destino. Enquanto isso, Fridolin conseguiu chegar em casa em seu estado. As tochas queimavam bruxuleantes nas paredes e deu a sala tanto calor quanto luz. Sua velha mesa de madeira de faia rachou e gemeu sob o peso do ouro que se espalhou sobre ela. Tudo tinha ido de acordo com o plano. Satisfeito, ele pegou uma moeda de ouro da mesa e lançou-a ao ar com um sorriso diabólico. Que gênio ele era. Antes que ele pudesse pegar a moeda que girava novamente, no entanto, sua celebração da vitória foi interrompida repentinamente. Lascas e placas de madeira quebrada voaram pela sala quando a porta de entrada foi arrancada de suas dobradiças com um único chute. Então, o vento congelante invadiu a sala e fez as chamas das tochas dançar ferozmente para frente e para trás. Fridolin olhou com horror o homem que estava em pé na soleira de sua porta destruída. Os sóis ainda não haviam se levantado deixando o rosto do homem envolto em escuridão. Mas aqueles olhos vermelhos brilhantes que o fitavam das trevas, sedentos por sangue, ele os conhecia muito bem. "VOCÊ... Você é o traidor! De todas as pessoas foi você!" Tibicus adentrou a casa e pisou na luz das tochas. "T...T...Tibicus... O que... Que tr... O que trás você aqui?" Fridolin mal era capaz de formular uma oração completa. "Cale-se! Apenas cale-se, seu verme imundo! Eu confiei em você por muitos anos. Eu até mesmo o convidei a minha casa. E você? O que você faz? Seu parasita desonroso traiu a mim desse jeito?" Lenta mas firmemente, Tibicus moveu-se em direção ao paladino. Ele havia entrado em Fúria Sanguinária novamente, sem dúvidas. Mas diferentemente da vez nos Yielothaxs, desta vez, ele tinha mantido controle de sua mente. Seus músculos estavam tensos ao ponto de que suas veias prestes a arrebentar, grossas e latejantes se esticavam ameaçadoramente pelos seus braços. Antes mesmo que Fridolin pudesse escapar de sua paralisia por medo, Tibicus já havia agarrado sua garganta. Fridolin sentiu seus olhos saindo de suas órbitas sob a pressão do punho de Tibicus. O sangue estava acumulando em sua cabeça e ele estava começando a ficar azul. Balançando-se desesperadamente, ele tentou se libertar do aperto mas o cavaleiro continuou a apertar seu punho. Fridolin percebeu que sua própria força o deixava mais e mais e ele começou a perder o equilibrio. Em puro desespero, ele tentou socar Tibicus, para machucá-lo, ou apenas para arranhá-lo. Qualquer coisa que poderia fazê-lo aliviar o aperto ao redor de sua garganta mas não havia jeito que ele pudesse dar para atravessar o peitoral fortemente protegido. Enfraquecido pela privação de oxigênio, ele caiu de joelhos em frente a Tibicus. Em pânico, ele olhou nos olhos odiosos de seu carrasco, sabendo muito bem que este era o seu fim. Seu plano tinha sido perfeito. Como Tibicus poderia ter descoberto sobre ele? O que o teria entregado? Era um absurdo que essas fossem suas maiores preocupações perante a porte. Como se as respostas àquelas perguntas fossem de alguma ajuda em sua atual situação. Mas Fridolin já tinha aceitado seu destino. Seus dedos lacerados não deixaram nada mais do que listras de sangue na couraça blindada de Tibicus e ele não tinha mais forças para se defender. Ainda ofegando por ar e prestes a desmaiar, ele sentiu a respiração negra da morte iminente restringindo seu campo de visão. No entando, Tibicus estava longe de acabar com ele. De uma só vez, ele levantou o paladino atordoado, arremessou-o em um poderoso giro através do ar e deixou que ele caísse no chão. O paladino estava gemendo e se lamentando. Atormentado pela dor excruciante ele estava de quatro desesperadamente tentando encher seus pulmões com ar novamente. "Qual é o problema, Fridolin?" Zombou Tibicus. "Do uma vez tão orgulhoso paladino, tudo o que vejo é uma pilha desprezível de miséria, tossindo e chiando no chão. Sua fraqueza me enoja." Enquanto isso, ele pegou o paladino pelo colarinho e pelo cinto e o levantou sobre sua cabeça. Como um besouro caído de costas, Fridolin estava impotente à mercê do cavaleiro. Tibicus esmagou o paladino em sua mesa com todas as forças. O ouro se espalhou por toda a sala enquanto a mesa rachou ruidosamente e sucumbiu ao peso da queda de Fridolin. "Onde está? Onde está o chapéu?" Tibicus gritou enquanto o paladino tentava desesperadamente se rastejar através das moedas de ouro, madeira quebrada e em lascas em direção a porta de entrada quebrada. Ele rapidamente aprendeu que suas tentativas de escapar de sua provação eram inúteis quando a ponta da espada de Tibicus fincou-se no piso bem em sua frente. Ele foi capaz de ver as pequenas veias de seus olhos que foram estouradas pelo estrangulamento anterior na superfície altamente polida da arma, ele percebeu o qual perto de sua cabeça a espada estava enfiada no chão. "Diga-me! AGORA!" Tibicus o agarrou pelo pescoço, empurrando seu rosto ainda mais perto da lâmina afiada da espada. O paladino estava tossindo e ofegando, mas não importava a dor e as ameaças, nenhuma palavra saiu de seus lábios. "Sabe, derrubar sua cabeça na lâmina agora seria uma morte adequada para um rato duas caras como você. Seu ARRRRRG..." Dois dardos assobiaram pelo ar e adentraram profundamente nos ombros de Tibicus. Conduzido por sua Fúria Sanguinária ele negligenciou completamente suas proteções e lucidez. Graças às suas baixas defesas, a força do impacto dos dardos jogaram ele para trás contra a parede. Os dois projéteis perfuraram através de sua carne como uma faca quente através da manteiga e suas pontas se ancoraram firmemente na parede. Tibicus ficou imobilizado com um golpe. Propelido pela fúria e pela agressão e apesar de toda a dor, ele tentou se soltar da parede mas os dardos ficaram presos fundo demais. Quem ousara interferir em seu interrogatório? Quando ele viu duas figuras entrarem na sala, seu coração parou por um momento. Ele não estava preparado para a cena que o aguardava. Aqueles dois paladinos pertenciam a Beefo. Um deles pegou o corpo sem forças de Fridonlin e o colocou sobre os ombros, o outro apressadamente juntou e pegou o ouro espalhado. Tibicus estava pendurado na parede e cada tentativa de se libertar apenas o fazia perder mais e mais sangue. Ainda assim, ele estava se agitando e chutando, cuspindo veneno e bile, mas os outros dois apelas lhe deram um sorriso amarelo em troca pelos insultos. Eles já haviam partido há muito tempo, quando a perda de sangue fez Tibicus desmaiar. Eles haviam partido e levado sua única chance de recuperar seu chapéu com eles. Eles haviam partido, deixando ele aqui para morrer.
  3. Anturil

    artigo oficial [Artigo Oficial] A Aranha Itsy Bitsy

    Hauopa Tibianos ! Vamos conferir mais um artigo com mais uma das maravilhosas aventuras de Snoopy Moony. A Aranha Itsy Bitsy Durante a última semana, uma estranha conversa tomou conta dos cidadãos de Edron. Atrás das muralhas protetoras do castelo, mais e mais pessoas falavam ansiosas e com os nervos aflorando sobre uma praga de aranhas que vinham da parte ocidental da ilha. Foi difícil escapar de tais conversas. Enquanto o veneno não era realmente uma ameaça à vida se mordido por apenas uma dessas criaturas, as pessoas estavam com medo devido à enorme quantidade de aranhas que haviam sido vistas. Algo misterioso estava acontecendo. Habitantes mais velhos até começaram a contar histórias de Giant Spiders mortais de que tinham ouvido falar durante as visitas às tavernas na terra principal. Para Snoopy, essas histórias eram apenas rumores. Ela nunca tinha visto uma Giant Spider em toda sua vida, e não acreditava que elas fossem realmente assustadoras. Ela havia parado de ter medo de aranhas anos atrás e caçoava de seus amigos quando eles estavam sendo aracnofóbicos. Além disso, morando em Stonehome, na parte leste da ilha, ela não ficou impressionada com essas histórias e porque os moradores estavam com tanto medo. Esse problema parecia muito distante. ... Até o dia em que conheceu Daniel Steelsoul no castelo. Quando o tema inevitável das aranhas surgiu, ele também parecia bastante preocupado. Isso lhe pareceu estranho, já que ela tinha grande respeito pelo governador e o considerava um homem corajoso. Ele explicou a ela que os antigos habitantes estavam realmente certos com suas suspeitas. Os Orcs conseguiram criar Giant Spiders e ele viu isso como uma ameaça real para Edron. Snoopy ainda tinha dúvidas de que uma aranha pudesse ser tão ameaçadora. Talvez Daniel Steelsoul também fosse aracnofóbico, assim como alguns de seus amigos e amigas. No entanto, ela estava procurando uma maneira de impressionar o governador e viu sua chance ali mesmo. Ela corajosamente perguntou se poderia ser de alguma ajuda. Para sua surpresa, Daniel não soltou uma gargalhada. Em vez disso, ele deu a ela uma missão: "A missão é simples: vá para os orcs e destrua todos os ovos de aranha que são chocados pela Giant Spider que eles conseguiram capturar. Os orcs estão localizados no sul da parte oeste da ilha. " Não perdendo tempo, Snoopy foi até o local para onde Daniel Steelsoul a enviara, acompanhado por sua melhor amiga e sua alma gêmea, Tryly Dooly, conhecida como Presa de Marfim. Ela visitou a parte oeste da ilha anos atrás e lembrou-se da passagem secreta sob os apartamentos de Edron. Quando ela subiu do outro lado do caminho, viu-se atacada por aranhas venenosas, cobras, orcs, guerreiros orcs e também lanceiros. A parte ocidental da ilha era conhecida por abrigar essas criaturas, e para ela parecia que não havia mudado muito desde sua última visita. Só ela mesma havia mudado. Ela se tornara mais forte nesse meio tempo e podia eliminar os ataques e lanças que a atingiam com facilidade. Além disso, as aranhas não se preocuparam com ela. Sua confiança cresceu, ela se sentiu bem. Ela lutou por todo o caminho até o litoral no sul. Ela se lembrava bem da localização da entrada do esconderijo dos orcs. Ela havia descoberto isso anos atrás, mas evitava entrar na caverna naquela época por medo. Hoje, ela corajosamente desceu os degraus até a masmorra, estando pronta para se defender contra muitas das criaturas que ela já havia espancado na superfície. Mais e mais fundo ela lutou para entrar na caverna. No começo, ela estava um pouco assustada e cautelosa, já que ouvira falar de Orcs Beserkers e Orcs Shamans que espreitavam mais profundamente na caverna, esperando por presas, e ela temia um pouco seus ataques. No entanto, uma vez que ela descobriu que ela poderia lidar com eles, ela começou a se sentir mais e mais como o herói que Edron poderia estar esperando. De repente, Truly parou e se recusou a ir mais longe. Snoopy quase perdeu o equilíbrio devido à parada abrupta. Então ela viu o que Truly tinha visto. De onde pararam, ela podia olhar para um buraco. Naquele buraco, ela viu uma aranha tão grande que não acreditou que fosse real a princípio. Após se beliscar para se certificar que não estava alucinando devido à falta de oxigênio das profundezas da caverna, ela engoliu em seco. Agora ela entendera um pouco mais do que as pessoas tinham tanto medo. Ela tentou lembrar as palavras exatas de sua missão. Se ela lembrara corretamente, era esperado que destruísse todos os ovos de aranha que foram chocados pela Giant Spider que os orcs haviam conseguido capturar. Olhando para o poço, ela confirmou, esta aranha realmente parecia estar presa. Então era aí que a missão dela começaria. Ela respirou fundo e tentou descobrir uma maneira de chegar aos ovos de aranha que tinha visto lá abaixo e atrás de algumas teias de aranha, evitando uma briga com aquela fera. Ela não conseguia ver nenhuma maneira de contornar isso, no entanto. Como era típico dela, ela meio que topara com essa situação sem pensar muito e sem muito planejamento. Snoopy se sentia muito despreparada para esse esforço. Ela amaldiçoou sua natureza impulsiva e realmente levou algum tempo para descobrir uma estratégia. Ela decidiu se concentrar na magia Exori Flam como seu principal ataque, pois essas palavras já salvaram muitas vezes sua vida. Além disso, ela havia praticado muito o feitiço Exura Vita nas profundezas da masmorra, então estava certa de que seria capaz de curar a si mesma, mesmo que ele começasse a entrar em pânico. Ela só esperava que conseguisse pronunciar as palavras a tempo e que teria a chance de dizê-las depois de um ataque desta criatura. Ela tinha certeza de que seria atropelada, e esperava que pelo menos sobrevivesse a um golpe. Ela não se sentia confiante para esta luta, e assim procurou dentro de suas Bags por coisas úteis, como um plano "B". Ela ficou feliz em encontrar uma Bag de Sudden Death Rune. Estas eram bastante caras, mas muito eficazes também. Ela também encontrou algumas poções, e algumas Ultimate Healing Runes e Great Fire Ball Runes. Com esses itens à mão, ela se sentiu pelo menos um pouco mais preparada. Ela classificou tudo para poder alcançar de forma rápida e confortável. Ela praticava pegar as runas sem olhar. Os feitiços que ela planejava usar estavam claros em sua mente. Ela não poderia estar mais pronta para esta batalha. Então ela respirou fundo e deu a Truly um sinal para entrar no poço. Ela indicou a Truly para correr em círculo ao redor da aranha, o mais rápido possível, assim que chegassem ao fundo. Ela estava bombardeando a aranha gigante com sua chama, sentindo a adrenalina em suas veias dando-lhe uma enorme quantidade de energia. Percebendo que seu ataque à chama não era tão eficaz quanto ela esperava, ela entrou em pânico e começou a bombardear a fera com Sudden Death Rune também. A luta terminou com a exótica varicela ecoando das paredes da masmorra, quando a Giant Spider finalmente desabou no chão. Sem fôlego e tonta, ela checou seu corpo para ter certeza de saíra ilesa. Então ela foi para os ovos. Depois de remover as teias de aranha com a faca, ela destruiu o primeiro ovo. Ela quase começou a se sentir orgulhosa de si mesma quando ouviu um barulho atrás dela. Oh querido Uman, ela pensou. Por favor, não deixe isso ser uma dessas bestas gigantes novamente !. Mas tarde demais. Em pânico total, ela pegou o que havia preparado e jogou a fera no chão antes que ela pudesse matá-la. Como isso era possível, ela se perguntou. Ela já havia matado a fera. Não querendo analisar essa situação ainda mais nesta posição perigosa em que ela estava, ela se dirigiu para o segundo ovo, depois para um terceiro e até um quarto ovo, preparada para lutar o tempo todo. As feras não a pegaram de surpresa mais. Depois de algumas brigas, no entanto, ela sentiu a exaustão subindo sobre ela, e também notou que seus suprimentos estavam quase acabando. Ela precisava sair deste lugar! AGORA! Ela olhou ao redor do poço para verificar se havia mais ovos. Para sua sorte, não havia mais nada. Então ela exclamou Utana Vid e rapidamente fugiu através da masmorra, de volta à superfície, literalmente voando pelos orcs. Ela estava lançando algumas Great Fire Ball Runes para passar mais facilmente e estava murmurando seus feitiços de cura bem praticados ao longo do caminho, a fim de conseguir sair viva. Elas correram pelo prado e pularam de volta para o túnel que haviam engatinhado antes. Quando elas estavam em um local seguro, eles finalmente pararam. Verdadeiramente Dooly estava completamente sem fôlego com o vôo rápido, e Snoopy ainda estava abalada pela batalha. Ela só esperava ter conseguido a missão do governador. Ela não voltaria, de jeito nenhum. Depois de um pouco de descanso, durante o qual as duas conseguiram recuperar o fôlego novamente e se acalmar, Snoopy rapidamente consertou os equipamentos de Truly e depois sua própria aparência. Ela pretendia causar uma impressão em Daniel Steelsoul de que elas tinham facilmente dominado essa tarefa e que não tinha sido tão caótica quanto sua reputação sugeria. Quando entraram no castelo, o governador pareceu ficar bastante surpreso ao vê-la. Snoopy teve uma sensação de quão surpreso ele realmente estava, quando ele deixou cair um pedaço de papel com a manchete "atestado de óbito". Ela não tinha certeza, mas achou que tinha visto seu nome escrito naquele papel antes de Daniel pegar apressadamente do chão. Esta situação foi verdadeiramente estranha. Quando ele a recompensou com um novo Terra Amulet, no entanto, ela sabia que realmente o impressionara. Missão completa.
  4. guilro

    artigo oficial [Artigo Oficial] Entrega

    Esta é a história do nosso herói Tibicus. Siga os links abaixo para ler os episódios anteriores: 1.Chuva, 2.Resgate, 3.Desespero, 4.Problema, 5. Rivalidade. Uma semana se passou desde que Tibicus recebeu a carta de chantagem. Uma semana marcada por dor, violencia, desespero e lutas. Ele deu o melhor de si, mas ainda assim, falhou. Ele tinha juntado quase 200.000.000 gold. Consideravelmente mais do que se esperava dadas as circunstâncias, mas ainda assim era menos da metade do total exigido. Em seu desespero, Tibicus, vendeu uma grande parte de sua coleção por um valor significativamente abaixo do preço no Mercado, mas mesmo este ganho extra foi um pouco mais do que uma gota no oceano. A hora chegou. Não havia nada mais que ele poderia fazer. Hoje era o dia e ele tinha de encarar o fato de que ele havia falhado. Ainda assim, ele não tinha abandonado as esperanças e se encaminhou para o ponto de entrega com o ouro. Talvez ele fosse capaz de negociar com os chantagistas mesmo que ele não tenha conseguido levantar o valor total. 200.000.000 gold ainda era muita coisa. Ele não se sentia confortável em viajar pelas terras perigosas do Tibia com tanto dinheiro em sua mochila, mas não havia outra opção. Ele evitou as estradas principais, preferindo manter-se sob a relativa segurança das árvores e por fazer isso conseguiu evitar os bandidos de Beefo que aterrorizam a área ao redor de Thais. Um encontro com eles a esta altura seria uma das piores coisas que poderiam acontecer com ele. Demorou um bom tempo para que ele conseguisse chegar ao local da troca. Os sois já estavam se ponto e envolto pela suave noite noite de verão em uma calma luz púrpura azulada. Os últimos raios estavam a desaparecer atrás do grande vulcão que dominava a linha do céu sobre Goroma, enquanto Tibicus velejou de barco através da ilha para chegar ao local do encontro.Seu destino era Kharos, a ilha na qual ele uma vez obteve seu maior tesouro. Um tesouro que ele agora esperava recuperar. Aqui, na Cidadela de Ferumbras. Suas memórias foram desencadeadas ao inalar o picante, salgado ar do mar e de repente sua mente foi ao passado. De volta para o dia em que ele foi um dos muitos jovens e idealistas cavaleiros que foram à luta contra o mago maligno, cujo retorno havia sido previsto pelas lendas e oráculos de Tibia. Barricado atrás das paredes de sua cidadela, o mago planejava libertar o medo e o terror por Tibia novamente. Apoiado por um exército de demônios sedentos por sangue e outras perversidades terríveis, ele forjou seus planos sombrios de vingança e retaliação. Incontáveis bravos Tibianos perderam suas vidas aquele dia. Aquele dia começou com a agonia do orgulho de Tibia. Eles foram presos na citadela, presa fácil para o fogo vomitado pelo Dragon Lord que fez suas armaduras derreterem em suas carnes. As orelhas de Tibicus se encheram com os gritos, suas narinas com o cheiro acre de metal quente, cabelo queimado e carne ardente. Muitos de seus companheiros foram rasgados em pedados pelos impiedosos Behemoths ou esmagados pelos seus troncos. Warlocks, protegidos por sua invisibilidade, rastejaram-se até os magos e paladinos e amaldiçoaram suas almas à danação eterna. Demonios enfiaram suas garras afiadas profundamente no peito dos cavaleiros, quebraram suas costelas e arrancaram-lhes as entranhas. Das escadas que levavam aos pisos superiores torrentes inteiras de sangue desciam e os corredores enchiam-se com os gemidos daqueles que não foram sortudos o bastante para morrer imediatamente. Somente uma fração das muitas centenas de Tibianos conseguiu chegar às câmaras do Ferumbras. A luta foio inesquecível e cruel. Mas no final eles conseguiram. Somente com o sacrifício daqueles que deram suas vidas aquele dia, foi possível enviar o mago de volta ao abismo e foi Tibicus que conseguiu trazer o chapéu de volta para Thais como um sinal de seus triunfo. Tibicus voltou à realidade assim que o casco de seu barco encalhou na costa de seixos com um alto som de trituração. Fora há muito tempo atrás que ele visitou este lugar. Quando ele sentiu o chão sob seus pés novamente, ele percebeu o quanto suas pernas tremiam. Ele tomou folego profundamente, verificou que o ouro ainda estava em seu lugar e então caminhou em direção ao seu destino. Enquanto isso, a escuridão caiu. Somente os selos mágicos que mantinham a cidadela trancada em segurança brilhavam com alguma luz. Tibicus leu a carta de extorsão novamente: "Leve o outro para a entrada da Cidadela de Ferumbras. Ponha-o no chão três passos ao sul da entrada e o chapéu voltará ao seu dono por direito." Tibicus posicionou o outro como instruído e aguardou. Aguardou. Aguardou. Nada aconteceu. Nem mesmo uma alma em toda parte. Quanto mais ele esperava, mais impaciente ele ficava. E se ninguém viesse? E se o chapéu estivesse perdido para sempre? Milhares de pensamentos passaram por sua mente e ele ficava cada vez mais ansioso. Ele tinha de permanecer focado! Ele andou alguns passos em direção ao mar. Jogou um pouco de água gelada em sua cara deveria limpar sua mente. A lua já estava alta no céu e iluminava a água em frente a ele. As ondas geladas do mar enrolavam-se ritmicamente envolta de suas pernas lhe causando arrepios. Quando ele se ajoelhou, seu rosto foi refletido na água. Olhando seu reflexo, ele percebeu que ele não estava sozinho. No alto da cidadela empoleirada no topo uma criatura engolida em chapas, olhando para ele lá embaixo e observando os seus movimentos. Tibicus girou, mas a criatura flamejante já havia se jogado ao ar e se jogou em um mergulho. Antes que Tibicus pudesse se mover, o pássaro havia se chocado com o chão, alongando e se equilibrando antes do impacto, arrebatando a mochila cheia de ouro com seu bico. O calor emanado do pássaro de fogo era quase insuportável. Tão logo quanto a criatura pegou sua presa, ela voltou ao ar e voou em direção ao norte com a Mochila. Tibicus permaneceu estupefato na água. Com sua boca aberta, ele tentou compreender a situação. Ele deveria saber que aquilo não seria uma troca simples. Você simplesmente não devolve um Ferumbras Hat. Que grande tolo ele havia sido ao acreditar que sua provação encontraria um final feliz hoje a noite. A provação de outra pessoa, no entanto, havia apenas começado. Primeiro, Tibicus não ousou acreditar em seus olhos, mas agora ele tinha absoluta certeza. Ele sabia quem era o chantagista. O Emberwing o entregou...
  5. Emulov Sun

    Artigo Oficial [Artigo Oficial] Questões Peculiares

    Hauopa Tibianos! Preparados para mais um artigo? Neste mês a Cipsoft, trás para nós o resultado de uma série de pesquisas que foram feitas no final de março, onde muitos tibianos foram convidados à responder essas perguntas rápidas. Parece que elas soaram um pouco estranhas para alguns, correto? Então, continue lendo para descobrir a verdade por trás destas perguntas, sobre o que elas eram, e como os tibianos a responderam. ******************************************* No dia primeiro de Abril deste ano (dia da mentira), a Cipsoft, tentou enganar a comunidade de uma maneira bem sorrateira. Alguns tibianos, já entenderam o espírito da brincadeira logo de cara, mas, esperamos que tenhamos pegos alguns de vocês nessa pegadinha. Então aqui está a história. Antes do inicio do mês de abril, foi enviado alguns convites para uma survey, onde foram feitas algumas perguntas rápidas. Foi explicado que a Cipsoft está constantemente pensando em novos recursos e conteúdos para enriquecer sua experiência no Tibia - o que é verdade de fato - e então apresentou algumas perguntas, sugerindo ideias um pouco estranhas... Para dar mais veracidade à pegadinha, nem todos os jogadores foram incluidos. Geralmente só é invitada uma pequena porção de jogadores para essas surveys. A porção é dividida, por uma ferramenta, de acordo com fatores previamente determinados pela equipe.(Para maiores detalhes, veja a news que foi publicada, quando esse tipo de surveys foram introduzidas, assim como o respectivo tópico.) Já era previsto que talvez alguém compartilhasse essas perguntas da pesquisa com o resto da comunidade. E eles ficaram felizes que isso realmente ocorreu. Nós seguimos as discussões que surgiram demonstrando um grande interesse da comunidade e ficamos surpresos com o feedback positivo e os comentários sobre algumas ideias. No finalzinho de março, foi enviado convites desta survey para mais de 38.000 tibianos, e foi recebido mais de 6.000 respostas. Os CM´s agradecem à todos que disponibilizaram algum tempo para responder a perguntas. E graças à suas respostas, surgiram alguns insights sobre a mente da comunidade tibiana. E agora, nós vamos compartilhar alguns destes insights com todos vocês. De todos os que responderam a survey, estavam cerca de 29% de jogadores free account e 71% de jogadores premium. 39% eram brasileiros, 15% eram poloneses, haviam cerca de 12% não registrados, e cerca de 8% de mexicanos. Então, é seguro afirmar que Brasil, Polônia e México, juntos constituem o Top três, dos países jogadores de Tibia. A primeira pergunta da survey foi: Se um asteroide estives indo em direção ao mundo do Tibia, onde ele deveria cair? E como opções de respostas, foi apresentada uma lista de cidades tibianas, incluído Rookgaard. Mas, todos só poderiam decidir por apenas uma opção. Quase 20% dos tibianos não se importariam se Thais fosse destruída por um asteroide. Cerca de 12% dos tibianos prefeririam que Carlin tivesse este destino. Ab'Dendriel vem em terceiro lugar, com quase 11%. Se olharmos para este top três de cidades, considerando apenas respostas de jogadores cujas contas foram criadas antes de 2010, não há muita diferença. Thais permanece na liderança desta lista com 18%. Ab'Dendriel aparece aqui como a segunda cidade menos apreciada, com quase 12%. Carlin vem em terceiro, com 11%. Agora veja os resultados, levando em conta apenas as respostas de jogadores de contas criadas depois de 2010, Thais ainda lidera com 21%, Carlin é a segundo com 12%, e Ab'Dendriel só recebe cerca de 10% dos votos. Top 3 das cidades para serem destruídas por um asteroide Analisamos mais de perto os resultados, considerando apenas respostas de jogadores de diferentes nacionalidades. Podemos dizer que não há diferença entre as três principais cidades que devem ser atingidas por um asteroide em relação à opinião de jogadores do Brasil e Polônia. Porém, para os mexicanos, o Top três é um pouco diferente. Os mexicanos escolheriam Thais (21%), Carlin (10%) e Kazordoon (10%). Ab'Dendriel só chega em 5º lugar, alcançando apenas 8% dos votos. Talvez muitos mexicanos gostem dos elfos um pouco mais do que dos anões... Outra distinção que podemos fazer ao analisar os resultados é o status da conta dos jogadores. Se tivéssemos perguntado apenas aos jogadores premium, as três principais cidades ainda seriam Thais (18%), Ab'Dendriel (12%) e Carlin (11%). Para os jogadores free accoun, as escolhas foram Thais (24%), Carlin (13%) e Venore (10%). Pelo menos a opinião quanto à cidade principal que deveria ser atingida por um asteroide parece ser bastante independente da idade das contas do Tibia, do status da conta ou da localização geográfica do tibiano. Thais sempre vence. Exceto, quando só olhamos para respostas de jogadores alemães. Neste caso Ab'Dendriel, figura no top, entre as opções para ser destruida, com cerca de 19%. Alemães e elfos parecem que não se gostam muito... A próxima cidade a ser destruída, considerando apenas os alemães, seria Port Hope, ainda alcançando um pouco mais de 9%. Thais recebeu apenas cerca de 7% dos votos alemães, e Carlin apenas 5% Ao interpretar esses números, no entanto, você deve saber que haviam apenas alguns alemães na amostra de jogadores que foram convidados a responder a essa survey. O número de survey completamente preenchidas da Alemanha é muito baixo para ser representativo. Então isso não tem nenhum significado. Então - Thais é isso. Ou talvez, você não pensou que a cidade seria completamente destruída por um asteroide ao responder esta pergunta? Também é possível...Você nunca tem certeza do que a pessoa que respondeu tinha em mente, quando está interpretando os resultados de uma pesquisa. Possivelmente, a questão não foi colocada claramente. Então aqui está um grito para todos os habitantes de Thais: Por favor, não tenham medo, nenhum asteroide foi avistado, vocês não estão em perigo! Com a segunda e terceira questão da survey, queríamos abrir a possibilidade para você pensar que poderíamos estar considerando uma "fusão de vocações", por assim dizer. Nós não queríamos que isso fosse óbvio demais, então perguntamos: "Você é a favor ou contra uma vocação que é ao mesmo tempo um guerreiro robusto e um grande arqueiro? Você é a favor ou contra uma vocação que é ao mesmo tempo um curador incrível e um mestre da mortal magia arcana?" Olhando para os resultados, o sentimento é inevitável que a maioria de vocês não considerou isso como uma questão insinuando a fusão das vocações, mas provavelmente novas vocações. Mais de 60% dos tibianos seriam a favor de uma vocação que combina os traços de Knights e paladinos, e ainda mais 63% gostariam de ver uma vocação que combina os traços de sorcerers and druids. Entretanto, atualmente, nem a fusão de vocações, nem a introdução de novas vocações estão previstas. A quarta e quinta questão deram dicas de uma habilidade futura no Tibia: roubar. Foi perguntado: "Você gostaria de aprender invadir casas no Tibia? E gostaria de aprender a roubar itens do inventário de outros personagens no Tibia?" Pelo menos para este bloco de respostas, nossas previsões estavam corretas. Quase 69% dos tibianos discordam da ideia de furtar, e 61% dos tibianos preferem não ter permissão para arrombar uma fechadura e poder invadir casas. Supostamente, os 39% de Tibianos que gostariam de dominar tal habilidade não são proprietários de casas! Como último conjunto de perguntas, apresentamos uma ideia para um sistema de taxas e pedimos que você nos dessem a sua opinião sobre possíveis taxas de impostos dentro de limites razoáveis. As escolhas iam de 1% a 20% dos impostos a serem pagos, em cinco prestações. Não havia opção para dizer que você não gostaria de pagar impostos. A maioria dos tibianos concordou que quanto menos impostos você precisar pagar, melhor é. Cerca de 55% dos tibianos escolheram a opção de uma taxa de imposto de apenas 1%. 22% chegaram a concordar com uma taxa de 5%. Entretanto, houve quase 7% dos tibianos que afirmaram que concordariam com uma taxa de imposto de 20%! Isso pareceu estranho, então tentamos descobrir mais sobre esse grupo. Quando procuramos por qualquer coisa especial sobre este grupo, porém, não encontramos nada significante. Não existe uma conexão clara entre a vontade de pagar 20% em taxas e o status da conta, país ou idade da conta. Parece que cerca de 7% dos tibianos realmente estariam dispostos a pagar tanto, independentemente das circunstâncias que possamos verificar com os resultados da nossa pesquisa. A segunda parte da questão se referia a como os casais deveriam ser tratados pelo sistema tributário, se deveriam ter uma taxa menor ou não. E isso parece ser um problema que dividiu a opinião dos tibianos, as respostas foram de 50% para "Sim" e 50% para "Não". Infelizmente, não podemos verificar o sexo dos participantes da pesquisa aqui, nem podemos verificar se os jogadores votantes eram casados ou não. Esses teriam sido fatores interessantes a serem considerados em relação a essa questão. Tibianos, esperamos que vocês tenham aproveitado este pequeno resumo de nossa survey de Primeiro de abril. Embora nenhuma mudança no Tibia seja desencadeada por esses resultados, ainda é interessante ver as respostas de perguntas aparentemente estranhas. E foi definitivamente interessante descobrir por suas reações que você classificaria essas questões menos bizarras do que nós. Quando você recebe um convite para uma survey, os tópicos são de grande relevância para nós, e nós apreciamos muito as suas respostas. Obrigado, Tibianos, por nos informar o que vocês pensam! Vida longa para Thais!
  6. Emulov Sun

    artigo oficial [Artigo Oficial] Confie em si mesmo

    Hauopa tibianos! Preparados para mais uma aventura de Snoopy Moony? No artigo Oficial do mês de Abril, Snoopy aprenderá que às vezes é melhor se afastar de coisas que não são da sua conta. Com direito a teorias de outras dimensões, viagens no tempo, e um cara que está realmente interessado em limpeza da casa. Confie em si mesmo. Snoopy evitou a Academia de Magia em Edron depois se sua spirithunter experiência com Spectulus. Ele havia oferecido um emprego para ela, entretanto ela recusou, o que a deixou com um sentimento de culpa e a preocupada se ele não gostava mais dela. Apesar disto, depois de um tempo, ela começou a sentir a falta dele. Então, um dia, ela decidiu encara-lo novamente. Ela ficou aliviada ao notar que Spectulus parecia feliz em vê-la. Ele até pediu sua ajuda em um assunto delicado... Ele contou a ela sobre Jack, seu ex-estagiário. Spectulus explicou que estava trabalhando com Jack no desenvolvimento de um dispositivo que transporta alguém para um ponto específico no tempo. A máquina parecia funcionar quando Jack a experimentou. Ele já havia desaparecido no ar, quando a Spectulus se deu conta que havia esquecido de adicionar um painel de controle ao dispositivo que permitisse que Jack voltasse. Depois de alguma pesquisa, Spectulus ficou convencido de que Jack não viajara para o futuro como planejaram, mas para outra dimensão. Com isso ele teve uma ideia para ajudar Jack retornar e era nisto que ele esperava que a Snoopy o ajudasse. Enquanto, Snoopy ouvia a história, muitas dúvidas surgiram se isso era realmente verdade. No entanto, grata por ser bem acolhida por Spectulus e também porque ela sentia que isso significava muito para seu amigo, ela quis ajudar. E ela não podia negar que estava realmente curiosa sobre essa teoria da dimensão paralela. Isso soou muito intrigante. Spectulus explicou: "Neste momento estamos em um ponto especifico no fluxo do tempo. Vamos chamar de ponto ZERO às 12:00 horas.A medida que o tempo passa, digamos que eu deixe meu lápis cair no chão - desta forma, o fluxo do tempo e os eventos encadeiam para a direção UM, que leva às 12:01 horas, com um lápis caído. Agora voltemos ao ponto ZERO. Eu poderia ter posto o lápis de volta ao meu bolso - o fluxo do tempo e os eventos em cadeia, teriam tomado uma direção "diferente", chamemos de direção DOIS - que leva às 12:01 horas, onde eu nunca deixei cair o meu lápis. Agora imagine que 'ambas' direções realmente existam - mas você está apenas ciente de uma cadeia de eventos que aconteceram. Aquela onde eu deixei cair o lápis. E esta é a "sua" dimensão, aquela a que você está vinculado. Uma dimensão "paralela" seria aquela onde a cadeia de eventos seguem na direção DOIS. Onde o lápis foi colocado no meu bolso. Agora imagine que há uma quantidade infinita de pontos ZERO, talvez às 12:00 horas e um segundo, ou às 12:00 e aos dois segundos - cada um dos quais pode levar qualquer direção possível e provavelmente impossível. E seja qual for a direção que uma cadeia de eventos seguir, sempre haverá uma quantidade infinita de pontos no tempo a partir dos quais novos eventos podem tomar direções completamente diferentes, criando dimensões do tempo completamente diferentes". Snoopy estava desnorteada, toda essa história era difícil de imaginar. No entanto, apesar de suas dúvidas, decidiu confiar no Spectulus. Toda vez que Spectulus falava de Jack, Snoopy pensava sobre o quão ruim ele devia se sentir por ter enviado seu estagiário para essa outra dimensão e assim arruinando sua vida. Ela até se sentiu um pouco honrada por Spectulus confiar nela, ao contar essa história pessoal de fracasso. Ela jurou dar o seu melhor para ajudar a trazer Jack de volta. Spectulus continuou a explicar que a dobra de tempo que eles causaram durante o experimento afetou a ancoragem dimensional de Jack, e o empurrou para uma dimensão diferente. Spectulus tinha certeza de que seria possível desfazer isso e trazer Jack de volta ao seu antigo eu. Primeiro, no entanto, eles precisariam descobrir quem Jack havia se tornado devido à ancoragem dimensional diferente. Através de suas observações, Spectulus encontrou uma pessoa chamada Jack, que poderia ser seu ex-estagiário, e sugeriu que Snoopy falasse com ele. O Jack que ele tinha em mente vivia em Stonehome, assim como ela e Spectulus esperava que isso tornasse a conversa mais fácil. Então, Snoopy deixou as ivory towers para conduzir essa conversa à pedido do Spectulus. Pelo caminho ela se perguntava como seria possível que Jack tivesse vivido todo esse tempo em Stonehome, mas em uma dimensão diferente da sua. Ela não foi capaz de seguir a linha de argumentação de Spectulus. Quando chegou à casa dele, como de costume Jack estava resmungando sobre limpeza. Snoopy pensou que talvez a obsessão de seu vizinho com a limpeza de sua casa, pudesse ser um sinal de que algo estava errado com ele. Isso sempre pareceu um pouco estranho para ela. Ela o interrompeu com uma saudação amigável. Jack, no entanto, não estava com vontade de falar. Confrontado com a história de Spectulus, ele rapidamente pediu a Snoopy para sair. Decepcionada, ela voltou para a academia. Spectulus teve uma ideia. Ele pensou que um gatilho poderia fazer Jack se lembrar de seu antigo eu: "A primeira coisa deveria ser mudar seu ambiente para ficar mais ... familiar. Assim que ele tiver as coisas que ele costumava ter ao seu redor, suas memórias voltarão." Ele pensou bastante e por um tempo... "Eu sei que ele costumava ter uma cadeira almofadada vermelha muito confortável e um globo velho que ficava perto do meio da sala. Ele também usava um telescópio menor e ele tinha aquela ânfora extremamente grande em um canto. E ... havia mais uma coisa ... um cavalo de balanço. Ele simplesmente amava isso!" Spectulus enviou Snoopy para mobiliar a casa de Jack com essas coisas. Ambos tinham grandes esperanças de que isso funcionaria e ajudaria Jack a se lembrar... Para surpresa de Snoopy, Jack realmente deixou que ela colocasse todas essas coisas em sua casa. Evidentemente, sob algum protesto, mas ela poderia terminar o trabalho. Porém, quando ela contou que a ideia era de Spectulus, ele disse: "Então, se ele acha que sou alguém que ele conhecia que está agora 'perdido' e precisa voltar ou o que seja- diga que ele está errado. Eu sempre vivi aqui com minha mãe e minha irmã, estou feliz aqui e certamente não quero ir para aquela sua academia." Mais uma vez desapontada, ela contou ao Spectulus sobre a reação de Jack, esperando que seu amigo estivesse desesperado também. Entretanto, não foi o caso. Spectulus ficou surpreso ao saber que Jack estava morando com sua mãe e irmã. Este novo fato levou-o novamente a uma ideia. Pediu a Snoopy para contar à família de Jack sobre a vida de Jack em outra dimensão. Ela fez como lhe foi dito, porém, ela não se sentiu bem com isso. Ela sentiu como se tivesse ultrapassado alguns limites e mais uma vez tivesse dúvidas sobre toda essa missão. Por outro lado, ela queria que Jack voltasse para sua antiga vida e queria ajudar Spectulus. Ela confiava nele. Ele era esperto, ele era um cientista. Quem era ela para duvidar de suas palavras? Tudo ficaria bem ... Eles teriam sucesso. Spectulus também tinha a certeza que a missão seria um sucesso. Ele explicou que Jack teria que ser convencido que qualquer coisa que ele estivesse fazendo hoje, não corresponderia ao seu verdadeiro eu. Quando ele perguntou se Snoopy talvez tivesse percebido algo em particular que ligaria Jack ao espaço em que ele estava, ela lembrou que sua irmã havia mencionado uma escultura misteriosa na qual ela tinha visto Jack trabalhando. Então, desta vez, ela teve uma ideia ... Ela pegou uma picareta e foi para a casa de Jack. Antes que ele pudesse impedi-la, ela tirou a ferramenta de sua mochila e martelou a escultura semi-acabada. "O que você fez com a minha ESCULTURA? Você simplesmente a DESTRUIU? Por quê? Você ... arruinou tudo ... minha casa, meu hobby, minha vida. Até minha família se recusa a falar comigo". Snoopy estava ali parada, sem palavras e surpresa por suas próprias ações. Ela começou a se sentir em duvida novamente. O que deu nela? Isso não parecia ser ela mesma! Ela se sentiu péssima com o que havia feito, mas depois Jack disse: "Tudo bem, tudo bem, você venceu. Estou acabado. Você ... você deve estar certo, sim. Sim, eu estava trabalhando como estagiário ... no academia em Edron ... sim ... Apenas ... diga a esse cara Spectulus que eu quero vê-lo. Eu não tenho mais nada. Estou pronto ". Mal acreditando no que acabara de ouvir, ela percebeu que tinha conseguido! Ela havia convencido Jack! Animadamente, ela correu todo o caminho de volta para as ivory towers, orgulhosa e feliz por poder trazer boas notícias para seu amigo... ... Seu amigo, no entanto, estava de repente com um humor completamente diferente. Desdenhosamente, ele disse: "Bom trabalho. Realmente! Agora ... a coisa é - o Jack real escreveu." Intrigada, o queixo de Snoopy caiu. "Não, não, espere. Acalme-se primeiro", disse Spectulus. "Você se lembra da minha explicação sobre a dobra no tempo, causando uma pequena perturbação no infinito? Bem, como eu já disse, Jack não foi transportado para o futuro ... mas para o passado. Recebi algum tipo de carta esta manhã que foi guardado para mim pela Academia por cerca de 70 anos e disse que deveria ser aberto em um dia específico há 20 anos para prevenir todo esse incidente, mas eu não estava nem na Academia naquela época. Alguém acabou de encontrar a carta hoje cedo e trouxe a minha atenção. Então o nosso Jack aqui era de fato uma pessoa completamente diferente". Perplexa, ela calmamente olhou para Spectulus. A culpa se apoderou dela, pensando sobre Jack, que vivera pacificamente sua vida. Por causa dela, ele estava em dúvida agora sobre sua própria existência. Isso deve ser horrível. Ela percebeu que havia manipulado e destruído a vida de um homem. Ela interferiu em coisas que não eram da sua conta. Ela se sentiu horrível e ficou furiosa consigo mesma, e ao mesmo tempo com Spectulus também. Ela não queria acreditar que tudo isso fosse um erro. Não poderia ser. Imediatamente sentiu a necessidade de se desculpar com Jack. Ela mal conseguia lidar com toda a vergonha que sentia. Ela esperava que ele e sua família a perdoassem. E claro, ela também queria compensar a escultura destruída, que era o mínimo que ela podia fazer. Ela pediu Spectulus para acompanhá-la para se desculpar, mas ele recusou. No entanto, ele deu a ela um pedaço de pedra de mármore para dar a Jack em substituição à escultura que estava toda quebrada agora. Quando chegou à casa de Jack com os ombros caídos e lágrimas nos olhos, ele e a família ouviram, acreditavam que as intenções dela tinham sido boas e aceitaram seu pedido de desculpas no final. Jack ficou aliviado por sua vida não ter sido uma mentira. Ele não estava mais irritado com a escultura arruinada. Ele aceitou o novo pedaço de pedra de mármore e disse que gostaria de ter um novo começo. Para a sorte da Snoopy, ele não estava satisfeito com seu trabalho anterior. Então, tudo isso acabou bem. Ponderando os acontecimentos, no entanto, e lembrando-se das dúvidas que ela tive durante todo o dia, ela fez uma nota para si mesma que no futuro, ela iria confiar mais em seus próprios instintos. Às vezes, até mesmo os cientistas podem estar errados. E ela também vai lembrar que é melhor ficar fora das coisas que não são da sua conta. Então - ela decidiu não se preocupar mais com o estagiário que o Spectulus havia enviado ao passado. Esse era o problema dele para lidar, não dela.
  7. Anturil

    artigo oficial [Artigo Oficial] Rivalidade

    Esta é a história em andamento de nosso herói Tibicus. Siga os links abaixo para ler os episódios anteriores ! 1.Chuva - 2.Resgaste - 3.Desespero - 4.Problema Um tremendo tremor sacudiu o calabouço, quebrando as estalactites penduradas no teto, fazendo com que esbarrassem no chão como projéteis mortíferos. Muitos Yielothax foram enterrados sob as pedras que caíram. Sulcos profundos apareceram no chão, uma aura ameaçadora encheu a sala. A partir das fendas, um gás azulado e gelado escapou, que começou a se solidificar na frente de Tibicus. O gás formado em ossos cinzentos escuros e um rosto esquelético surgiram na caverna. Skullfrost,, apareceu para auxiliar seu mestre em sua hora de necessidade. Encoberto em gelo e morte, colocou-se entre Tibicus e Fridolin com Emberwing. "Tibicus, eu ..." Fridolin ficou claramente intimidado. "Olha, desculpe, exagerei!" Suas palavras soavam honestas e estavam cheias de arrependimento. Tibicus, no entanto, estava furioso! Esse traiçoeiro ataque o atingiu completamente despreparado. Mas não foi só isso, não, o pior foi o fato de seu melhor amigo realizar tal coisa. A adrenalina que atravessou seu corpo o ensurdeceu às palavras de seu amigo. Ele não estava mais pensando claramente, sua raiva e desapontamento tinham superado sua sanidade. Ele estava furioso e nada poderia acalmá-lo. Aqui estavam eles, agora, de frente, um para o outro. Dois amigos de longa data, irmãos de espírito e de batalhas, e agora oponentes ferozes. Fridolin viu a morte dentro dos profundos olhos de SkullFrost. Tibicus tirou a espada e a aura fria cobriu imediatamente a lâmina afiada com um filme gelado. Fridolin sabia que não havia como voltar agora. Uma vez que ele entrou na fúria do sangue, Tibicus não pôde ser parado. Ele retirou o arco de suas costas e se certificou de que havia flechas suficientes em bolsa. Nesses corredores estreitos, ele estava em uma clara desvantagem. Eles não ofereciam nenhuma cobertura e com o Yielothax respirando muito próximos ele teria que lutar em duas frentes ao mesmo tempo. Os primeiros projéteis de gelo já estavam sendo atirados em sua direção mesmo anes de pensar em como proceder. Tibicus estava pronto para atacar e seu Skullfrost já havia dado a Fridolin um antecipado do que estava prestes a acontecer. A Emberwing lançou uma torrencial chuva de bolas de fogo através de seu bico. A caverna encheu-se de um vapor, enquanto o gelo e fogo se encontravam com uma tempestade de inverno. A colisão dos elementos restringiu a visão e a audição. Tibicus, no entanto, antecipou isso. Sob a cobertura do nevoeiro, ele se aproximou de seu oponente. O paladino, desorientado, não se moveu e continuo de pé. Tibicus andou através do vapor denso apontando sua espada no esboço sombrio de Fridolin. Ele se aproximou durante a erupção da névoa, próximo a Fridolin, levantando a espada para dar o golpe fatal. Seu plano havia funcionado. Fridolin não percebeu o que aconteceu. Ele olhou para os olhos de Tibicus e viu a loucura. Ele saltou para trás deixando um espaço entre ele e a lâmina mortal. Na hora certa. Tibicus balançou com a espada novamente e Fridolin lutou para evitar os golpes de seu oponente. Ele sabia que não tinha chance contra o cavaleiro em combate corpo a corpo. Ágil como era, ele conseguiu esquivar a maioria dos golpes, mas ele foi inevitavelmente acabou sendo empurrado para mais fundo da masmorra. Se ele chegasse a um beco sem saída, poderia dizer suas últimas palavras e se preparar para conhecer seu criador. Felizmente, no entanto, ele sempre pode confiar em sua convocação fiel. Emberwing foi capaz de cuspir um mar de chamas entre Tibicus e Fridolin. O calor ardente fez com que o cavaleiro recuasse, dando ao paladino um pouco de distância e tempo para lançar "utamo tempo san" que o ajudou a se afundar mais profundamente no calabouço. No entanto, sua convocação pagou caro por salvar seu mestre. Skullfrost viu uma oportunidade e lançou um violento ataque de morte. Antes que Emberwing pudesse reagir, o ataque atingiu a asa esquerda e inexoravelmente engoliu seu vestido de fogo. Um grito torturado ecoou pelas cavernas, mas era muito tarde. Privada de sua asa, o pássaro de fogo caiu no chão, contorcendo-se de agonia de um lado para o outro. O grito deu a Fridolin e a sua perseguição uma pausa. Fridolin pode sentir o sofrimento de Emberwing e sabia que não poderia fugir para sempre. Ele teve que arriscar isso. Ele teve que trazer Tibicus de volta aos seus sentidos e libertá-lo da raiva do sangue. Porém ele sabia que se falha-se, isso seria seu fim. Ele tomou coragem em ambas as mãos, parou, virou-se e gritou: "Tibicus, eu estou aqui!" Não demorou muito e Tibicus, acompanhado de SkullFrost, correu pela caverna. Respirando pesadamente, ele tinha espuma na boca e grunhiu inarticuladamente como um animal raivoso. Fridolin involuntariamente deu um passo para trás. Ele estava assustado. "Tibicus, ouça-me! Não é você. Eu sei que foi o grande engano do momento, e você tem todas as razões para me odiar por isso. Mas, por favor, volte ao normal!" Não impressionado com essas palavras, Tibicus continuou a se aproximar do paladino. "Eu imploro a você, Tibicus, pense nos velhos tempos. De nossa amizade. De tudo o que passamos juntos!" Mas mesmo essas palavras não o alcançaram. "Pense em todo o tempo que passamos em equipe, juntamente com Tabea e Emilio". Não ha chance. Fridolin percebeu que suas palavras não eram suficientes para cortar a raiva sangrenta e que ele acabara de se colocar em uma situação extremamente perigosa. O paladino já havia se retido. O ataque de Emberwing contra Tibicus foi uma retaliação. Fridolin nunca quis deixar isso chegar tão longe e ele não tinha intenção de prejudicar seu velho amigo. Mas agora ele não tinha outra escolha. Se ele não queria morrer ali, ele teria que recorrer a meios mais drásticos. Pouco antes que o Tibicus estava para lhe dar mais um forte golpe, Fridolin gritou: "utori san". Uma luz reluzente, mais forte e brilhante do que os dois Sóis tibianos combinados, iluminou o calabouço e atingiu Tibicus completamente despreparado. O cavaleiro e seu Skullfrost foram cegados pela luz e não puderam ver como Fridolin se evadiu com a ajuda de "utamo tempo san" , correndo para a saída. Ele ouviu Tibicus o amaldiçoando. Ele sabia que ele tinha pouco tempo antes que seu perseguidor mais uma vez estivesse fervendo em seus calcanhares. Ele passou por numerosos Yielothax, que se retiraram com medo aos seus buracos e, finalmente, viram uma luz fraca no final do calabouço. Era o Emberwing que estava tentando desesperadamente voltar a andar. Mesmo que o pássaro tivesse poderes surpreendentes de auto-cura e já começasse a se recuperar, o ataque de morte de Skullfrost tinha comido profundamente em sua carne e deixaria uma cicatriz visível. Fridolin deixou sua convocação tão confortável quanto pudera. Era quase a hora de Emberwing retornar ao seu reino de chamas onde poderia se recuperar completamente da batalha. Enquanto isso, Tibicus recuperou sua capacidade de ver. O nocaute temporário o acalmou um pouco. Ainda estupefato, ele começou a ordenar seus pensamentos. Isso o irritava e seu sangue fervia. Embora este estado o tenha feito incrivelmente forte, o tornou incontrolável. A última coisa que ele conseguiu lembrar foi que ele pegou Fridolin pegando itens valiosos. Com uma dor de cabeça e muitas dores, Tibicus caminhou para a saída. Em sua condição atual, ele teria sido uma presa fácil para os Yielothax. Felizmente, Skullfrost manteve as criaturas à distância. Quando ele se aproximou da saída, ele ouviu um gemido que cresceu cada vez mais alto a cada passo. Ao virar a esquina, ele podia ver Fridolin ajoelhado em frente de Emberwing. "Fridolin!" - gritou Tibicus. O que aconteceu? Que espírito maligno golpeou Emberwing e o deixou assim no chão? Ele continuou arrastando-se para os dois. O paladino ficou aterrorizado quando ouviu seu nome. Com os olhos arregalados, viu Tibicus se aproximando. Ao mesmo tempo, o ave de fogo lentamente começou a se dissolver. O reino das chamas exigiu de volta seu governante. Fridolin ficou aliviado de que nada mais poderia acontecer com sua convocação, e retirou-se. Tibicus estava fraco demais para alcançar o paladino. Ele se perguntou por que Fridolin tinha subido as escadas de repente, deixando todas as malas do saque. Ele não conseguiu realmente pensar nisso, no entanto. A dor de cabeça piorou e seu campo de visão tornou-se cada vez mais nublado. Ao lado da silhueta cada vez menor do Emberwing, seu poder restante o deixou. Seus joelhos cederam e ele caiu inconsciente no chão de pedra.
  8. Hauopa tibianos! Fevereiro está aí e com ele mais um artigo oficial. Vamos acompanhar mais um capitulo da história de Snoopy Moony. Quando Snoopy Moony teve em mãos uma chave misteriosa, isso marcou o início de uma longa jornada para ela. Leia mais para descobrir o que aconteceu e acompanhe Snoopy Moony em outra aventura. A jornada é a recompensa. Era um dia tranquilo e pacífico. Não havia mais nenhuma tarefa doméstica esperando por Snoopy Moony, e então ela decidiu fazer uma pequena excursão para Ab'Dendriel. Ela gostava da atmosfera calma da cidade élfica, e até conhecia alguns dos habitantes. Elathriel, por exemplo. Durante sua última visita, ela mesmo aprendeu um novo feitiço com o elfo e, apesar da atitude mal-humorada, sentiu uma conexão. Então, assim que ela chegou em Ab'Dendriel, foi ver Elathriel primeiro. Em seu caminho ela se deparou com uma porta que nunca havia notado antes e decidiu perguntar sobre a porta. Elathriel zombou da Snoopy Moony e zombando ofereceu-se para lhe vender uma chave, presumindo que Snoopy não teria dinheiro suficiente para comprá-la. Quando entregou o dinheiro, o elfo pareceu desconcertado, mas entregou a chave. Excitadamente, Snoopy embolsou a chave e saltou, deixando o Elathriel sem palavras com um alegre até breve! A chave abriu um caminho para um misterioso teletransportador. Snoopy hesitou. Ela deveria ou não? Uma dose de altas fitadas a fez avançar. Ela girou e e foi invadida por uma adrenalina quando foi parar em uma plataforma. Além da usual tontura causada pelo teletransporte, ela imediatamente sentiu calor fumegante em sua direção, vindo da lava que ela se encontrou cercada. Rapidamente agarrou a escada à sua frente e subiu para escapar. Onde estou? Ela se perguntou. E em um segundo pensamento: Como eu volto? Ela olhou em volta, mas não viu nenhuma opção de retorno. Com medo e tremendo um pouco, ela segurou firmemente sua varinha com as duas mãos. Passo à passo avançou lentamente para procurar uma saída. Depois de algum tempo, porém, seu pânico inicial se resolveu e ela caminhou com mais confiança. Ela subiu e desceu vários buracos, facilmente se defendeu contra os esqueletos que atravessaram seu caminho enquanto ela vagava por caminhos aparentemente intermináveis. De novo e de novo ela cruzou por córregos de lava, que lhe lembravam de não baixar a guarda completamente. Esta área desconhecida poderia facilmente se tornar sua sepultura. As pontes sólidas que a levavam sobre os fluxos de lava deram-lhe esperança, no entanto, se alguém construiu pontes aqui em baixo, ela tinha que estar em um caminho que estava realmente em uso - espero que por pessoas agradáveis. Quando viu alguns rotworms, lembrou-se de um relatório impressionante que ela havia lido uma vez, escrito pelo famoso Amaro. Ele viveu com essas criaturas por um tempo e os descreveu como realmente amigáveis, então ela hesitou antes de matá-los. Até agora, os rotworms tinham sido as únicas criaturas que ela tinha visto em seu caminho, no entanto, isso seria qualificado para comida, então, depois de tudo, ela decidiu usar sua rod contra eles. Ela não sabia por quanto tempo estaria nesta jornada, então era sábio encher suas bags com toda carne que pudesse carregar. Conforme prosseguiu, ela teve que se defender contra ghouls, skeletons, mais rotworms, carrion worms e até mesmo viu alguns bonelords. Nada muito assustador, se ela tivesse apenas um plano de como sair desse sistema de túneis subterrâneos. Ela se sentiu realmente perdida. Não sabendo quanto tempo havia passado, ela meramente esperava que os elfos em Ab'Dendriel achassem seu Ivory Fang, Truly Dooly, e que eles o alimentassem. Lembrando-se de seu melhor amigo, ela sentia um nó na garganta. Ela condenou sua coragem e curiosidade anteriores e prometeu à si mesma que, se voltasse a estar numa situação semelhante, não optaria pelo desconhecido. Pelo canto dos olhos, ela viu um conjunto de escadas. Aliviada e cheia de esperança de que poderia encontrar uma saída, correu em direção a elas. No entanto, quando ela se encontrou mais uma vez em um caminho sombrio e enlameado, ela sentiu toda energia deixar seu corpo e seus joelhos cederam. Preocupações e pensamentos ruins se arrastaram sobre ela enquanto ela estava ajoelhada no chão. Em uma tentativa de lutar contra um colapso, ela reuniu os últimos recursos de força e decididamente se preparou para seguir em frente. Quando ela viu um slime em seu caminho, se lembrou de quando ajudou Bozo a criar bombas fedidas com o odor deles. À medida que mais lembranças desses dias chegavam até ela, ela começou a se preocupar. Ela tinha ouvido que pessoas que estavam perto de morrer, lembravam-se de amigos, tempos passados ​​e aventuras passadas durante suas horas finais. Talvez a morte fosse iminente. Ela até se perguntou se talvez já estivesse morta e tivesse acabado no inferno. Sem saber o que fazer, ela avançou, e até encontrou um pouco de alívio em suas lembranças de Stonehome e seu bom amigo Spectulus em Edron. De repente, ela tropeçou, e quando ela olhou para baixo, viu um esqueleto de dragão no chão. Um súbito tiro de adrenalina a puxou de volta para o presente com toda a atenção. Ela estava totalmente alarmada agora. Dragões ...? Ela não sabia se poderia sobreviver a tal luta. Lentamente e silenciosamente, ela colocou um pé antes do outro, prestando atenção aos seus arredores. Quando ela subiu outro buraco e se deparou com mais esqueletos de dragões, ela estava próxima de entrar completamente em panico. Estou tão morta, pensou. No entanto, depois que ela conseguiu engolir um pouco de seu medo, ela também notou alguns morcegos, o que acendeu uma faísca de esperança nela imediatamente. Se houvesse morcegos, ela precisava estar perto da superfície. Ela desejou carinhosamente por uma saída. E - de fato - depois que ela subiu mais um buraco, ela inalou ar fresco ... Bem - quase fresco. Tudo realmente cheirava à queimado! Olhando em volta, ela se viu novamente entre vários esqueletos de dragões. Confusa e assustada, examinou a área. Ela parecia estar em uma ilha, uma ilha que é - ou talvez era, lar de muitos dragões. O que aconteceu aqui?, ela se perguntou... Ela suspirou quando percebeu que sua aventura ainda não havia terminado. Não muito longe de onde ela tinha surgido, ela podia distinguir as muralhas do castelo e considerava pedir ajuda, mas depois decidiu não fazê-lo. Este lugar realmente não parecia acolhedor. Entrar no castelo tornou-se seu objetivo imediato, mas não era tão fácil quanto esperava. Depois de um tempo, ela encontrou um caminho, sendo recebida por alguns esqueletos e escorpiões, e ficou no início de um labirinto. O chão do castelo estava coberto por toneladas de ossos. Ela teve que expulsá-los do caminho para poder seguir em ferente. Entre todas essas bagunças, ela encontrou uma chave Outra chave, pensou. Que piada cruel. Ela pegou, no entanto, esperando que ele abriria uma porta mágica que a levaria de volta para casa. Explorando o labirinto, ela realmente encontrou uma porta trancada à qual a chave pertencia. Como ela parecia estar sozinha aqui de qualquer maneira, ela decidiu vasculhar este lugar completamente, perguntando sobre o que mais ela encontraria. Quando ela tirou a tampa de alguns caixões, ela estava preparada para lutar contra vampiros ferozes. No entanto, nada aconteceu. Em vez disso, ela encontrou mais uma vez outra chave. Com certeza, ela também encontrou uma porta para esta chave, com uma alavanca misteriosa escondida por trás dela. Até agora, sua curiosidade não tinha sido muito útil para ela hoje ... mas, mais uma vez, ela não podia resistir. Ela puxou a alavanca e imediatamente pronta para o adversário. Mas nada aconteceu. Ela deu de ombros e se virou. Ela não tinha certeza se sua mente estava jogando um truque sobre ela, mas tinha a sensação de que as paredes se moviam. Quando encontrou outra alavanca e, mais uma vez, nada aconteceu depois que ela puxou, ela pensou que algo era estranho. Ela voltou para a primeira para ver se ela conseguia estabelecer qualquer conexão. Quando ela chegou lá, havia mais uma chave no chão. Ela guardou em seu bolso cautelosamente. Sob seu medo, isso estava começando a parecer como uma caçada ao tesouro. Parte dela gostava disso e ela estava curiosa onde esse caminho a levaria. No entanto, no fundo de sua mente, ela estava preocupada. Quem tinha deixado todas estas chaves aqui ...? A procura de chaves e portas tornou-se seu pensamento dominante. Ela avançou para dentro e para cima neste labirinto. Ela lutou contra alguns ghouls, esqueletos e esqueletos demoníacos. Nada que ela não pudesse lidar. Quando de repente ela avistou uma sala do tesouro, ela tinha certeza de que era isso que deveria encontrar. Ela procurou uma maneira de acessar o tesouro, até viu uma outra chave murada, mas não conseguiu descobrir como chegar a ela. Depois do que deve ter sido horas de busca, todo o desespero que ela havia esquecido inundou-a emocionalmente. Esgotada finalmente não estava disposta a continuar, ela se afundou no chão mais uma vez. Ela não tinha mais energia. Então esse é o fim, pensou. Ela estava certa de que ela iria morrer ali. Seus olhos se encheram de tristeza, lembrando-se de Truly Dooly e de todos os amigos que ficaram em casa. Ela sentou-se no chão do estranho labirinto em uma ilha desconhecida e chorou para dormir. Ela acordou com uma voz familiar. Ela ficou atordoada e ainda não tinha uma boa compreensão na realidade. Elathriel ficou na frente dela ... Snoopy! Estou tão aliviado que te encontrei! Quando eu vi que Truly Dooly ainda estava em Ab'Dendriel horas depois de você ter saído, eu estava morrendo de preocupação, então eu decidi te procurar! Você está bem? Ainda impressionada, ela não conseguiu responder verbalmente, mas ela rapidamente colocou os braços em volta do pescoço de Elathriel para o maior abraço que ela já havia dado. O elfo levou-a a uma chapa no chão e disse-lhe para apenas ficar lá e aguardar por mais instruções. Ela fez tudo como lhe disseram, e juntos conseguiram recuperar a chave de parede que Snoopy havia visto antes. Elathriel parecia conhecer o lugar e a guiou pelo caminho sem qualquer hesitação. Snoopy lentamente percebeu o fato de que ela estava realmente sendo resgatada e sentiu que tudo ficaria bem. Neste estado de alívio, o tesouro já não era mais importante para ela. Ela simplesmente seguiu o elfo, que defendeu os dois contra todas as criaturas que estavam em seu caminho. Depois de pouco tempo, ela se encontrou na frente de outro teletransportador. Confiando em seu salvador, ela entrou, apesar de ter prometido a si mesma que nunca mais faria isso. Quando ela abriu os olhos, ela mal podia acreditar. Finalmente, ela estava de volta à Ab'Dendriel! Lágrimas começaram a correr pelas suas bochechas quando viu Truly Dooly esperando por ela. Ela ficou tão aliviada por ter recuperado a vida e que não teve que testar suas habilidades contra dragões. Ela olhou para Elathriel e, quando o elfo fez sinal para que ela continuasse, ela montou Truly Dooly para voltar para Stonehome. Naquele momento, ela decidiu que na próxima vez que visitasse Ab'Dendriel, ela iria contrabandear algumas das deliciosas tortas de Mirabell de Edron para Elathriel. Uma lição que ela aprendeu com esta aventura é que nenhum tesouro poderia ser mais valioso do que um verdadeiro amigo que estará lá te cobrindo, se precisar de ajuda! Ainda assim, perguntas ocuparam sua mente por muitos dias que viriam. O que era esse lugar? e onde estava este lugar? E o que aconteceu com os dragões? Quem é dono do castelo? e quem escondeu todas essas chaves? Um dia, pensou ela, reunirei alguns amigos e voltarei para descobrir mais. Ela colocou uma mão no bolso para se certificar de que a chave inicial que ela comprou de Elathriel ainda estava lá...
  9. Anturil

    artigo oficial [Artigo Oficial] Problema

    Esta é a história em andamento de nosso herói Tibicus. Siga os links abaixo para ler os episódios anteriores! 1. Chuva 2. Resgate 3. Desespero Tibicus estava no continente de Zao há vários dias. Ele teve sorte, apenas alguns poucos Tibianos chegaram ao Yielothax, permitindo que ele percorresse as grandes cavernas antigas sozinho. No entanto, havia momentos em que ele preferiria um pouco de apoio. Essas mutações de aranha devastadoras acabaram por ser adversários difíceis e sua bela armadura já estava marcada com vários arranhões e dentes. Não era o caso de Tibicus, ele conseguia lutar contra esses monstros sozinho. No entanto, como ele teve que correr para cima e para baixo em inúmeras escadas várias vezes por dia para vender seu loot para Yasir e voltar para o Portal Dimensional, ele estava com dores em lugares que nem imaginava. Claro, com a desculpa de um comerciante, Yasir decidiu aparecer em Liberty Bay. Como se Tibicus já não estivesse ficando sem tempo. Apenas quando ele foi emboscado por vários Yielothax, que se atiraram em sua direção para perfurar seus dentes afiados na carne, que Tibicus viu que esses monstros não deveriam ser subestimados. Um Yielothax agarrou a mochila de seu ombro que agora estava esfarrapada ao seu lado, absorvendo lentamente seu sangue. Porém ele teve muita sorte de que uma pequena poção de mana caiu de sua mochila no calor da batalha e rolou em sua direção. Mesmo quando as presas dos Yielothaxs afundaram cada vez mais profundamente em sua carne, Tibicus alcançou a poção com o último de suas forças. À beira da consciência, ele engoliu o líquido púrpura bem a tempo. Outra Yielothax saltou em seu peito, puxando dolorosamente o ar de seus pulmões, de modo que ele mal conseguiu terminar seu feitiço: "utevo gran res eq!" Imediatamente, uma brisa fria encheu o calabouço. Skullfrost levantou-se de seu reino congelado dos mortos e anunciou sua chegada com um grito irritante e estridente. Os gritos gananciosos do Yielothax silenciaram-se e eles voltaram sua atenção para a convocação aterradora. Tibicus sentiu que as mandíbulas se afrouxavam. Ele libertou-se de seu aperto doloroso e rapidamente ele conseguiu rolar para a segurança, assim que uma enorme explosão de gelo sacudiu a masmorra e enterrou o yielothaxs sob uma gigantesca onda de neve e gelo. Tibucus teve várias experiências de quase morte nos últimos dias, mas como o Yielothax estava sugando seus recursos de mana, ele não podia se dar ao luxo de convocar Skullfrost o tempo todo, especialmente porque os ataques elementais de morte realmente não pareciam ter um grande impacto sobre as criaturas. No entanto, Tibicus realmente não podia se queixar, as aranhas de grandes dimensões tinham um excelente loot, e com isso os olhos de Yasir cresciam cada vez que ele aparecia. No entanto, a quantidade de ouro claramente não era suficiente. Ele era realista em saber que não era simples ganhar tanto ouro em tão pouco tempo. Tibicus percebeu como a caça já havia drenado seu vigor, mas ele não podia desistir. Este chapéu significava demais para ele, todas as boas lembranças eram associadas a ele ... Não! O chapéu era muito importante para considerar mesmo que remotamente não seguir a carta do chantagista. No entanto, tornou-se cada vez mais difícil suprimir o sentimento de fracasso iminente. Assim como ele achava que sua situação não conseguia ficar mais desesperadora, ele ouviu o som estaladiço vindo da outra extremidade do calabouço. "Ah, não, alguém está vindo através do Portal Dimensional", pensou ele. "Acabou a minha sorte! Se esse cara caçar aqui, eu ficarei com menos ouro". Tibicus preparou-se mentalmente para um confronto verbal e, se fosse preciso, o confronto físico. Ele se se escondeu estrategicamente atrás de uma esquina. "Se for alguém da gangue do Beefo, posso esquecer esse enfrentamento". Para sua surpresa, no entanto, era um rosto familiar que saiu do portal e olhou em volta, um pouco desorientado. "Fridolin, meu amigo, você está aqui finalmente, eu tentei alcançá-lo por dias, pensei que jamais veria este rosto novamente! Onde no nome de Zathroth você esteve ?!" Perguntou Tibicus enquanto ele saiu do seu esconderijo e se aproximou feliz de seu velho companheiro. "Oh, Tibicus. É você ..." Fridolin respondeu sem entusiasmo. "O que te trás aqui?" O Paladino caminhou lentamente através do calabouço, olhando ao redor. "Voce está AQUI sozinho?" "Sim, felizmente! Você não acreditaria o que tem acontecido! É tão bom que você finalmente apareceu. Fridolin, eu preciso da sua ajuda!" Tibicus seguiu o paladino nas profundezas da caverna. "Claro que sim. Você sabe que?" Fridolin colococando o dedo no peito de TIbicus "Está ficando frustrante! Toda vez que você estraga as coisas, eu sou o único que tem que consertar!" Tibicus ficou surpreso. "O que há de errado com você? Parece que você acordou do lado esquerdo da cama esta manhã. Ouça, alguém roubou meu chapéu - O CHAPÉU - e deixou uma carta de resgate exigindo 400 milhões de ouro para recuperá-lo". "Deixe-me adivinhar Tibicus, você estava saindo da taverna do Frodo quando isso aconteceu,correto?" O paladino zombou. "Bem ... Sim ... acho que sim ... Mas eu ..." balbuciou Tibicus. Fridolin o interrompeu: "Por favor, não venha com desculpas. Já ouvi todas elas. 400 milhões de ouro, de jeito nenhum, você será capaz de juntar tal quantidade. O que você vai fazer agora?" Tibicus sabia que seu amigo estava certo. "Para ser honesto, não sei ... Me perguntei e emprestei algum dinheiro, vendi tantos itens quanto pude, mas o mercado está inundado no momento. Yasir é a minha melhor aposta agora". "Quanto você fez até agora?" Perguntou Fridolin. "Cerca de 75 milhões de ouro". Respondeu Tibicus. "Apenas 75 milhões?" Tibicus está falando sério. Isso não é nem um quarto do resgate ". Completou Fridolin. "Obrigado por me lembrar isso meu capitão, é óbvio, eu sei disso também". Tibicus também estava com um mau humor. "Se você tivesse aparecido antes, teríamos conseguido caçar em lugares mais lucrativos juntos". "Então é minha culpa agora de você ter estragado tudo?" Fridolin agarrou-o. Tibicus estava perdido por palavras. "Olha, desculpe, mas você sabe o quanto esse chapéu significa para mim. Você pode me ajudar? Você certamente tem algum dinheiro que eu poderia pedir emprestado, não é?" "Não, Tibicus, não é assim que isso vai funcionar. Sua bagunça é sua responsabilidade. Eu não vou lhe dar ouro!" Respondeu enfático Fridolin. Tibicus não reconheceu seu velho amigo. Algo deve ter acontecido para tornar Fridolin tão frio de coração de repente. Fridolin estava certo, sem dúvida, mas esperava muito mais compreensão e a ajuda dele. No entanto, ele não podia passar mais tempo pensando nisso desde que o prazo estava cada vez mais próximo. "Você poderia, pelo menos, juntar-se a mim para que possamos cobrir uma área maior nesta masmorra?" ele tentou difundir a tensão. Enquanto eles estavam discutindo, muitos Yielothax haviam se arrastado para fora de seus buracos e já estavam perigosamente próximos à eles. Fridolin concordou e o massacre de Yielothax começou. Enquanto Tibicus cobria os corredores estreitos perto do portal dimensional, Fridolin decidiu caçar lá embaixo onde ele tinha pelo menos um pouco mais de espaço para seus ataques à distância. Ele estava fazendo um bom progresso e os gritos de morte vindos de baixo pareciam que Fridolin também estava fazendo um ótimo trabalho. Motivado pela ajuda inesperada, Tibicus percorreu o calabouço como se tivesse tomado dez poções Berserk ao mesmo tempo. Enquanto esperava que mais Yielothax aparecessem, ele decidiu fazer uma visita ao seu amigo. Ele colocou um anel de invisibilidae e desceu pelas escadas, para poder surpreendê-lo. Não demorou muito e viu o paladino ajoelhado sobre uma pilha de Yelthax mortos. Ele viu que Fridolin já havia preparado alguns sacos de pilhagem e decidiu examiná-los. Para sua surpresa, os sacos de pilhagem estavam bastante vazios em comparação com a quantidade de pilhagem que ele tinha feito no andar de cima e, assim como ele estava prestes a tirar o anel para revelar-se, ele viu que Fridolin estava mantendo o saque mais valioso para si mesmo. "O que esta acontecendo aqui?" Perguntou ele ao paladino. Fridolin virou-se, surpreso. "Por que você está escondendo o melhor saque? Temos que levá-los para Yasir para que eu possa pagar o resgate". Tibicus continuou. "Ótima idéia, estou ficando sem capacidade de qualquer jeito. Já é hora de fazer uma visita a Yasir". Fridolin disse. "Preparei alguns sacos de pilhagem para você, você pode vender o que está nele, vou pegar a minha parte". "Sua parte? Você deveria me ajudar! Eu pedi que você caçasse comigo para que o lucro fosse maior. Se for para você tirar todos os itens valiosos, seria melhor eu estar aqui sozinho!" "Não seja tão dramático, Tibicus, isto é apenas o suficiente para cobrir meus gastos". Fridolin respondeu. "Não minta para mim Fridolin, eu vi o que você pegou". Disse Tibicus sentindo-se traído. Enquanto o paladino seguia para a saída, sem mostrar a menor inclinação em devolver parte do saque Tibicus bloqueou a passagem. "Deixe-me passar!" Sibilou o paladino. "Não, devolva o saque ou você não passará". O paladino apertou os punhos. "Uma última vez, Tibicus, deixe-me passar ou então ... utevo gran res sac!" Uma rajada de fogo ardente iluminou a calabouço e Emberwing apareceu atrás de Fridolin. "Você pediu, Tibicus! Agora, afaste-se!" "Você está louco?" Disse Tibicus atordoado. Eles haviam sido amigos por um longo tempo e agora e nem mesmo nos piores pesadelos ele teria imaginado que eles se encontrariam em tal situação. Antes que ele pudesse poupar outro pensamento, no entanto, uma bola de fogo gigantesca já o tinha jogado ao chão. Ele se esmagou na parede com tanta força, que a respiração foi retirada de seu corpo. Ele olhou para Fridolin. Tibicus sentiu a ira explodir dentro dele. Antes que ele pudesse pensar sobre o que estava fazendo ou o que isso significava, ele gritou ... "Utevo gran res eq" E você está ansioso assim como eu pelo desenrolar dessa história ? Comente !
  10. Emulov Sun

    artigo oficial [Artigo Oficial] Retrospectiva 2017!

    Convidamos à todos a conferir a retrospectiva feita pela Cipsoft. Com certeza 2017 entrará para a história tibiana, devido a nova postura da empresa e suas incríveis atualizações, vamos conferir: 2017 - Uma Retrospectiva Resumo: Quando o ano está terminando, é hora de olhar para atrás. O que aconteceu no Tibia este ano? Leia mais para lembrar de 2017 conosco! ******************** Mesmo que seja difícil de acreditar, dezembro chegou e o ano de 2017 já está terminando. Tradicionalmente, isso significa que é hora de um retrospectiva do que aconteceu no Tibia este ano. O sentimento de 2017 é: ocupado, ocupado, ocupado! Vamos conferir se esse sentimento está correto. Primeiro trimestre de 2017 Começamos este ano com uma celebração explosiva do 20º aniversário do Tibia! Entre muitas outras festas menores, incluindo uma barraca de knockdown e uma quebra de piñata, todos mergulhamos em uma sensação de nostálgica, visitando a Exposição Nostalgia e uma luta na arena PvE, especialmente projetada para lembrar a clássica e realmente assustadora dwarven bridge atraindo os velhos tempos. Para facilitar a jornada ao passado do Tibia, os jogadores também foram enviados em uma nova missão, a fim de buscar vestígios do Primeiro Dragão e seus descendentes. Não existe uma boa maneira de descrever a jornada de Tibia nos últimos 20 anos com palavras. Confira este vídeo para lembrar de como tudo começou e como as coisas evoluíram: Voltando aos momentos mais atuais, em fevereiro, anunciamos a integração do BattlEye como um sistema de proteção pró-ativa contra trapaças. Durante todo o ano, mais e mais mundos tornaram-se protegidos pelo BattlEye, deixando apenas dois mundos de jogo desprotegidos no final de 2017. Estamos felizes em ver que essa medida está realmente mostrando efeitos positivos. Em uma nota, em março, pedimos sua opinião sobre um possível uso do Soul Point para magias, um projeto que foi cancelado devido ao feedback que vocês forneceram. Segundo trimestre de 2017 Quando anunciamos os mundos dos jogos Retro Hardcore PvP e um cliente Mac para o Tibia no dia 1 de abril, alguns de vocês suspeitavam de uma piada cruel de primeiro de April, no entanto, esse não era o caso. Um Cliente do Tibia 11 para Mac foi realmente lançado em maio, e os mundos Retro Hardcore PvP ganharam vida em agosto. Outras melhorias menores também aconteceram em abril, por exemplo, um CM Tracker e um CM Post Archive, além de um Tibia Support Webinterface foram adicionados ao site e uma lista de magias e barras de ação foram implementadas para o cliente Tibia 11. Ainda lembrando as divertidas e nostálgicas celebrações de janeiro, nos nomeamos Maio para o "mês retrô", e o ponta pé inicial foi perguntando-lhe "Como Thais recebeu este nome". Vocês deram algumas explicações muito agradáveis ​​para nós. Para continuar com o tema retrô, abrimos novos mundos Retro Open PvP naquele mês e lançamos as retrô-outfits! Antes do final do segundo trimestre, os teasers do próxima summer Update começaram em junho. Terceiro trimestre de 2017 Além de uma nova questline e uma enorme área nova, o Summer Update em julho trouxe muitos novos recursos ao Tibia, por exemplo, um recurso de análise que discutimos com você em Dev Note em abril. Esta característica foi inspirada pelo Tibialyzer, uma extensão popular, não oficial para o Tibia que foi criada por Mytherin. Outras novidades com o summer update foram recompensas diárias, um novo ciclo do dia e da noite e as summons para cada vocação. Além disso, a redução dos diferentes métodos para fortalecer suas armas e equipamentos com efeitos temporários para apenas um sistema fez parte da atualização do verão. Um tempo depois de um update, e um pouco antes da próxima atualização, nós perguntamos a opinião da comunidade sobre vários tópicos em agosto, incluindo, mas não limitado a, recursos para o Winter Update. Foram Dev Notes sobre Quick Loooting, Exiva em servidores Optional PVP, Shards de criaturas, e - seguindo o seu feedback - uma nova Monster Cyclopedia. Além disso, uma Nota do Dev referente a um Treinamento de Skill no decorrer de setembro, no entanto, esse projeto foi adiado depois de termos avaliado seus comentários. Também em setembro, mais de 40 servidores tornaram-se protegidos pelo sistema BattlEye mencionado anteriormente. Quarto trimestre de 2017 O quarto trimestre começou com a fusão de vários servidores. 17 servidores com populações bem baixas foram incorporados em apenas 5 servidores em outubro. Uma fusão adicional de Servidores Especiais foi feita finalizando a era dos servidores de prévia. O resultado dessa fusão foram os servidores Zuna e Zunera, que são servidores experimentais. Outubro também nos trouxe um recurso de bate-papo dividido para o Tibia 11, e finalmente anunciamos o fim do Tibia 10 e do Cliente Flash, tornando o cliente autônomo Tibia 11 o único cliente oficial do Tibia, depois de ter sido constantemente aprimorado ao longo deste ano, bem como no ano anterior. Mais notícias interessantes em outubro como os teasers do Winter Update, que nos mantiveram ocupados durante a maior parte do tempo neste final de 2017! Além de novas questlines e Bosses, melhorias no sistema de imbuição e outras coisas, o Winter Update trouxe o Quick Looting e um novo Bestiário que foi adicionado à Cyclopedia. O Winter Update não é a única coisa acontecendo no último trimestre. Em novembro, as restrições da magia exiva, discutidas anteriormente para mundos Optional PvP foram lançadas e um ajuste técnico com um novo sistema automático para otimizar a qualidade da conexão foi implementado e ativado também. Uma avaliação extensiva deste recurso ainda está acontecendo como enquanto este artigo está sendo escrito. Além de tudo isso, dezembro também trará novos servidores. Muitas outras coisas pequenas aconteceram ao longo do ano, por exemplo, um compêndio foi adicionado ao cliente do Tibia, ou a introdução de barris de mana e duas novas bênçãos. Além disso, muitas mudanças técnicas foram feitas em segundo plano. Houveram pequenos patch´s menores ao longo do ano, quase que semanalmente. No geral os principais temas principais para nós no ano de 2017 para o Tibia, foram trabalhado em melhorias quanto aos principais problemas, sendo eles: - a situação com os Botter´s - a estabilidade do servidor, - bem como melhorias do cliente do Tibia 11. Nós definitivamente continuaremos neste caminho em 2018! E, além disso, já temos muitas coisas em projeto para você. Esperamos sinceramente que você nos ajude novamente com seus comentários em 2018! Esperamos que depois deste ano, não só nós, mas você também diga: Sim, o Tibia realmente melhorou. Apesar de sua idade, ou mesmo por sua idade, Tibia é um jogo divertido de se jogar e um futuro brilhante está à frente de todos nós! Obrigado por você ser parte do Tibia e por manter este jogo jovem de coração. A Cipsoft e a equipe do Portal Tibia, deseja a todos os jogadores um final de ano pacífico, uma feliz temporada de férias e o que há de melhor para 2018!
  11. Ham

    artigo oficial [Artigo Oficial] Desespero

    Tibicus está com grandes dificuldades. O aumento exigido pelo resgate acaba se tornando bastante difícil para ele. Será que ele conseguirá ganhar dinheiro em tempo suficiente para salvar seu precioso chapéu? Tibicus estava sentado no Bar do Frodo. Lendo a carta amassada de novo e de novo, rastreando cada palavra com o dedo indicador. Não importava quantas vezes ele lia, o número não mudava: 400 milhões de ouro. Ele já tinha ido ao Banco do Naji para verificar o saldo de sua conta, o que foi uma revelação. Ele foi forçado a perceber que até agora, gastou noventa e cinco por cento de seu lucro de caça neste bar. Mesmo que ele não tivesse desperdiçado os outros cinco por cento, ele ainda não chegaria nem perto de ter o dinheiro suficiente para pagar o resgate. Ele havia procurado freneticamente através do seu depot, até mesmo a última backpack marrom que ainda cheirava a Rookgaard, para encontrar até as últimas moedas de ouro escondidas lá. Quando ele tentou vender algumas de suas coisas, descobriu que o mercado já havia sido inundado por produtos baratos. Ele olhou os itens caros e percebeu que a maioria das ofertas de venda tinha sido colocada por pessoas de alguma forma conectadas ao Beefo. Amaldiçoando em voz baixa, ele percebeu que não seria capaz de caçar nos locais de caça mais lucrativos. Ele não teve tempo de lidar com Beefo e seus membros de gangue, que obviamente estavam reunidos próximos à essas criaturas. Se ele tivesse mais tempo, ele teria investigado por que aqueles covardes estavam tentando ganhar tanto ouro. A situação estava desesperançosa. Ele teve que dizer adeus à ideia de vender itens no mercado. A esses preços, ele nunca conseguiria sequer uma fração do resgate. Seus conhecidos e os assim chamados amigos que estavam saindo do depot, também não estavam muito próximos. Mas, bem quem poderia culpá-los considerando esses preços de mercado? Em outras circunstâncias, ele também teria comprado todos os itens que seu dinheiro poderia comprar para vendê-los mais tarde a esses preços havia uma matança a ser feita. O que o irritou mais, no entanto, foi o fato de que ele não conseguiu alcançar nenhum dos membros do grupo. Tabea, Emilio e Fridolin pareciam ter sumido da face do Tibia. Tibicus, você é um homem de ação, ele tentou se motivar e começou a verificar seu registro de missões para ver se havia alguma tarefa que lhe proporcionasse um pouco de renda. Ele logo percebeu que tinha pouca ou nenhuma experiência em caçar sozinho. Até onde ele se lembra, ele tinha sido membro de um grupo de caça e como equipe, eles cresceram com os desafios. Agora ele estava sozinho e teve que encontrar seu próprio caminho. As coisas mudaram muito desde que ele conseguiu encantar seus equipamentos com imbuements. Isso seria muito mais fácil se ele tivesse produtos de criatura suficientes para planejar uma longa sessão de caça. Ele verificou seus imbuements. Faltava apenas cinco horas. Tudo bem, essa caça deve ser extremamente eficaz. Não posso gastar recursos lutando contra outros tibianos. Só posso esperar que na Hive não esteja acontecendo muita coisa e esses insetos mutantes terão alguns itens raros esperando por mim. Tibicus não queria ir. Mas, ele teve que ir. Não queria preencher sua backpack com poções de mana e vida. Ele não queria ficar de joelhos, enquanto os gafanhotos e vespas tentavam atravessar sua armadura. A última vez que um Waspoid o picou na coxa, ele tinha sido nocauteado do veneno por quase 10 dias e não conseguiu vestir a armadura sobre a área inchada por mais de um mês. Quando finalmente terminou de fazer as malas e dirigiu-se ao navio, olhou através das persianas abertas das casas em Thais. Em uma sala, ele viu um terrário com uma pequena aranha que felizmente emergiu de sua pedra. Oh, se você fosse maior e mais forte. Essas criaturas seriam uma grande refeição para você, ele pensou. Tibicus continuou a caminhar em direção ao porto quando, de repente, ele teve uma onda de pensamentos. Espere um minuto, pensou ele. Desde que contrabandeamos Yielothax para os dormitórios de Beefo e sua gangue, eles evitam essas coisas a todo custo. Se eu me lembro bem, Quentin diagnosticou-os com aracnofobia pós-traumática após a nossa pequena brincadeira. Tibicus sorriu. Eu aposto que é onde eu posso caçar em paz e quieto e quem sabe, eu poderia até mesmo matar o suficiente dessas criaturas desagradáveis para lutar contra o Enraged Mage! Oh, eu vou arrancar os dias de vida dele! Quando eu terminar com ele, ele vai me implorar para que pegue o seu Elemental Spikes. Seu humor imediatamente se iluminou. No caso improvável de ele encontrar um Elemental Spikes, pelo menos, algumas das suas preocupações de dinheiro seriam resolvidas. Ele sabia que era altamente improvável que saqueasse esse item raro, mas em sua situação desesperada era o melhor que ele poderia esperar. Euforicamente, partiu para Zao.
  12. Enquanto aguardava na agencia dos correios de Edron, Snoopy Moony ouviu estranhos comentando algo sobre Spirithunter. Imediatamente aquelas palavras me chamaram atenção. Ela estava desesperada por uma nova aventura e ansiosa para descobrir mais, passou a prestar mais atenção ao que era conversa ... foi ao contrário de desconhecidos citando o nome de seu amigo Spectulus e suas ideias loucas. Nesse momento, ela sabia exatamente onde ir, certamente, se estivesse com um novo projeto, Spectulus do daria pistas. Excitada, ela subiu como escadas da Magic Academy de Edron para entrar no laboratório de Spectulus, entretanto, antes que pudesse falar qualquer coisa, ele é um cumprimento como se já estivesse a sua espera: "- Ah, olá novamente Snoopy Moony! Eu tenho uma ou duas missões para você. Tenho também algumas tarefas como os meninos da ajuda de alguém ". Perplexa, ela pediu que ele continuasse e, assim, um convidou para fazer algumas investigações científicas. não é muito parecido, mas quando ele perguntou: "- você não tem medo de fantasmas, certo?" ela sentiu-se aliviada. De fato, agora sim ela estava diante de uma nova aventura. Quando Spectulus perguntou se poderia explicar pelo menos três dos seguintes termos: infestações, aparições coletivas, segregações ectoplasmáticas, fenômenos de campo eco-mágicos, consciência subconsciente neuro-especulativa de espíritos, fantasmas e / ou ghasts, ela disse que sim, mesmo sem ter pensado sobre isso primeiro. Ela queria que esta missão fosse dada a ela e não queria que nada atrapalhasse seu caminho. Agora, no entanto, as palavras ressoavam em sua cabeça e o pavor começou a aparecer. A maioria daqueles termos não significavam nada para ela. Sua insegurança estava aumentando. O que ele esperava dela? "Espero dar conta", ela se preocupou. Spectulus parecia satisfeito com a confirmação inicial: "Excelente! Você topa? Mais interessante... ", Disse ele -"Devemos definitivamente converter uma encarnação real da alma em esporos super luminescente que confirmei recentemente em condições laboratoriais. Tenho certeza que você ficará satisfeita de ouvir que as fontes mágicas influenciam o psy - Ah, Ah desculpe, me empolguei um pouco. Ufa! Digamos que eu não posso esperar! Spectulus explicou que tem trabalhado ao lado de Sinclair para descobrir mais sobre os fenômenos tão complexos como os fantasmas. Algo que ele disse soou curioso: "não só explicaremos, iremos "remove-los". Mas antes, precisamos descobrir mais sobre fantasmas em geral. Eu ainda preciso de mais informações e valores para calibrar adequadamente a condução mágica dos atratores de faíscas alaranjadas e turquesa, que precisam ser capazes de conter as emissões fantasmagóricas. Então, você topa?" Perguntou ele, e Snoopy concordou, embora ela não tinha mais tanta certeza. Suas palavras foram direto para sua cabeça, mas como poderia recusar a missão, sendo que já tinha aceitado anteriormente o convite. Sem notar sua incerteza, Spectulus, entregou-lhe uma espécie de varinha que ele chamou de medidor de espíritos, pediu que não a quebrasse e a enviou para o cemitério de Edron. Ela olhou para o item que acabara de receber e lançou a Spectulus um olhar questionador. Ele explicou: é um espectroscópio modificado. Rapidamente descobrimos como melhorar o campo mágico entorno de cristais comuns para que possam ser capazes de absorver e refletir qualquer tipo e quantidade de energia emitida por todos os tipos de espírito. Nosso objetivo atual é calibrar e afinar a ressonância. Não tenho certeza se aquelas palavras realmente esclareceram qualquer coisa, ela não se atreveu a incomodar Spectulus. Sentiu-se pressionada por fingir que realmente tinha entendido o que acabara de ouvir. Então, ela decidiu simplesmente ir ao cemitério. Ela sabia onde era o local e o que esperar: milhares de Ghouls e Skeletons. Até pouco tempo atrás, aquilo a teria assustado, mas ela havia ganhado mais confiança e sabia lidar com eles, eles não eram mais uma ameaça. Ela ficou aliviada, ao menos essa parte de aventura não parecia ameaçar sua vida. Ela ainda não sabia o que fazer com o medidor de espírito, mas esperava ter uma ideia depois que chegasse. Ela já havia matado vários Ghouls e Skeletons antes de começar a pensar mais sobre sua missão. Ela decidiu seguir seus instintos ao invés de simplesmente continuar com a tentativa e erro. Ela segurou o medidor de espíritos as duas mãos, apontou-o para uma lápide e tentou utiliza-lo, da mesma forma como utiliza uma rod. Quando nada aconteceu, ela repetiu colocando um pouco mais de força. O que ocorreu depois foi algo bem nojento: uma substancia incrivelmente viscosa saiu das fendas na velha lápide e começou a ataca-la! Ela rapidamente matou aquele limo viscoso. Surpresa com aquilo e um pouco sem fôlego, ela tentou novamente. E de novo. E de novo. Toda vez acontecia a mesma coisa. Ela não estava certa de que isso era realmente o que Spectulos queria que ela descobrisse, mas aquilo parecia uma descoberta estranha e importante para ser informada. Feliz por ter conseguido alguns resultados, ela montou Truly Dooly e deixou aquele local horrível... Deixe-me ver o medidor espectral, disse Spectulus. Hmmm... essas notícias que você tráz são graves - uhm, você sabe o que quero dizer. Mas isso é incrível! Agora eu sei com certeza que para calibrar é preciso melhorar as rajadas curtas de energia. Não sabendo o que o uso da expressão grave significava, ela decidiu permanecer quieta. Ela não sabia se Spectulus estava realmente satisfeito. Ele a convidou para ajudar ainda mais na pesquisa, e isso foi um alívio. Ele a enviou para o andar de baixo, ao laboratório de Sinclair, para obter uma gaiola espiritual para coletar a essência de um fantasma comum para análise posterior. Snoopy, ainda sem entender, ouvia com gratidão as explicações que Sinclair lhe ofereceu, depois de ter trabalhado um pouco com esse estranho dispositivo que ele agora mostrou a ela: a jaula do espírito é uma versão portátil e segura da câmara espiritual. Você pode mudar sua posição enquanto estiver ativo. A barreira mágica é infinitamente menor e irá mudar de acordo. No entanto, ele só pode conter um número limitado de espíritos ou fantasmas. A gaiola espiritual foi calibrada com base em alguns testes que fizemos - assim como suas descobertas recentes no cemitério. Usando o dispositivo nos restos de um fantasma logo após sua derrota, deve coloca-lo dentro dessa armadilha. Poderemos então transferi-lo para a nossa câmara espiritual, que de fato é uma barreira mágica. No início, no entanto, precisamos que você encontre um espécime e traga-o aqui para testar a capacidade do dispositivo. Você está pronto para isso? Ela confirmou, perguntando-se onde ela encontraria um fantasma, mas aliviada por ter compreendido claramente sua tarefa. Ela tinha ouvido rumores sobre navios fantasmas e pensou sobre isso, mas como você procura um navio fantasma? Ela nem sabia se esses rumores eram verdadeiros, então ela ignorou essa idéia. Embora ela nunca tivesse visto um fantasma quando estava lá, ela tinha ouvido que os fantasmas tinham sido vistos nas ruínas assombradas de Drefia em Darama. Algumas pessoas disseram que eram almas dos ex-habitantes. Mesmo que isso fosse apenas uma espécie de taberna, também, Drefia parecia o melhor plano. Ela começou a se preparar. Se certificou de que tinha poções, runas, dinheiro, e claro, também comida. Ela montou em Truly Dooly e partiu para Darashia viajando de tapete mágico. Eles passaram pelo deserto para chegar às montanhas no oeste, que ela sabia que tinham que atravessar. Durante a jornada, ela estudou um pouco de magia em seu livro de encantamentos. Ela estava nervosa. Ela sabia como chegar a Drefia, mas nunca tinha cruzado esse complexo de montanhas sozinha. Ela também estava assustada com os Demons Skeletons. A última vez em que ela esteve em Drefia com alguns amigos, ela quase foi morta. Entretanto, agora ela já tinha mais experiência, então ela poderia se defender contra eles. Ela só precisava de concentração e foco. Depois de algum tempo em Drefia, ela começou a se sentir mais confiante. Ela matou o Ghoul, Warrior Skeleton e Demon Skeletons um atrás do outro em sequência em tantos ladrinhos escondidos na areia e finalmente perdeu todo o medo até ficar impaciênciente. Ela até viu um Zombie, mas nada de fantasma (Ghost) ainda. Ela queria sair desse lugar quente e horrível. Deve haver fantasmas em algum lugar. Se não aqui entre todos esses seres mortos-vivos, onde então? Pensou. Ela até começou a temer que os fantasmas nem existissem e que Spectulus e Sinclair haviam ficado loucos, como as pessoas da agência de correios comentavam. Mas então, quando ela foi mais para o oeste, ela de repente viu uma sombra branca transparente do canto de seus olhos, escondendo-se em uma das ruínas. Ela sabia que finalmente havia encontrado! Ela observou por um tempo, e depois se aproximou cuidadosamente de seu alvo, limpando silenciosamente a área em torno dela, de modo que ela tivesse espaço e tempo suficiente para usar a gaiola espiritual sem se colocar em perigo desnecessário. Pegar um fantasma (Ghost) acabou por ser uma tarefa tediosa, mas conseguiu. Quando ela usou a gaiola, uma luz brilhante irradiou seu interior e arrastou toda a energia restante do fantasma para dentro dela. Orgulhosa e aliviado de poder finalmente deixar aquela área quente, voltou para casa. Esta terra deserta não era para ela. Ela estava ansiosa para retornar aos prados verdes e exuberantes em torno de Edron e estava mesmo ansiosa para sentir a brisa fresca e úmida dentro das paredes do castelo ... Quando Sinclair perguntou se ela realmente havia capturado um fantasma, notou um pouco de descrença nos olhos dele. Então, seu orgulho protestou, mas ela o engoliu e guardar pra sí todas queixas sobre essa missão que haviam surgido em sua mente durante sua longa viagem de volta. Ela entregou a gaiola como se tudo isso tivesse sido fácil como fazer uma torta. Sinclair pegou a gaiola e transferiu a essência do fantasma para a câmara espiritual. Você realmente nos ajudou muito com isso. Obrigado Snoopy Moony! Disse ele. Eu duvido que teremos muito tempo para buscar novos espécimes em um futuro próximo. Se você gosta, pode continuar ajudando a encontrar e capturar mais fantasmas diferentes. Snoopy Moony estava de queixos no chão, então Spirithunter foi realmente alguém que caçava fantasmas? Sentiu-se um tanto estranha - Não imaginava aquilo. O título parecia tão legal e excitante. Lembrando o quanto se sentiu mal em Drefia e o tempo que levou para encontrar um fantasma, ela respondeu de forma rápida: Muito obrigada pela oferta, Sinclair! Porém, eu vou ter que pensar sobre isso, no momento Truly Dooly precisa da minha atenção. Eu - uhm - posso voltar em um outro momento? Sem esperar por uma resposta, ela desceu as escadas e correu em direção a Stonehome. Sem a visão da Magic Academy, ela se deixou cair no suave prado verde e fresco. Abraçou a terra e ficou muito feliz por voltar para casa. Spirithunter. Sim, bom título. Para outra pessoa! Pensou.
  13. Alquimista Mike

    artigo oficial [Artigo Oficial] Resgate

    Os sóis enviaram seus raios para restaurar as cores que estavam cinzas e pálidas durante a noite. Os sons de canto dos pássaros cobriam o ar enquanto as flores lentamente desabrochavam, inclinando-se e levantando suas folhas em direção aos sóis. Rãs pulavam pra fora das diversas poças na estrada e pequenos duendes estavam tentando perseguir minhocas, que apareceram na superfície depois que a chuva finalmente parou. Alguns tibianos já estavam passeando pela cidade, indo para o depósito para reabastecer sua próxima viagem de caça. À medida que o amanhecer se tornou meio da manhã, mais e mais Tibianos encheram as ruas e todas as casas tinham janelas abertas para deixar entrar o ar fresco e a luz solar. Bem, todas as casas, exceto uma. Enquanto suas persianas de madeira foram capazes de manter no lado de fora a maioria da luz, elas não foram capazes de filtrar os sons que entravam corretamente. Os sóis nascentes trouxeram um fim à chuva, mas a água que pingava do telhado de sua casa e em sua janela irritava. Ele tinha que consertar aquele dreno de qualquer jeito Tibicus colocou a cabeça debaixo de uma pilha de travesseiros para diminuir a dor que essas gotas causavam em sua cabeça cada vez que atingiam o peitoril da janela com o som de mil pássaros. "Maldito Frodo... Por que você tem que ser um cervejeiro tão bom?" Ele deveria ter pensado melhor - mas quem em sã consciência teria recusado bebidas gratuitas? Agora ele teve que enfrentar as conseqüências de seu comportamento excessivo e reconhecer que seus silenciadores de som macios e plumosos só faziam um trabalho medíocre. Além disso, aqueles barulhos e ruídos, originários de seu estômago, lembraram que era hora de se levantar e começar o dia. Quando Frodo tinha decidido encerrar a noite e coloca-lo pra fora de sua taverna, Tibicus foi forçado a atravessar a chuva. Completamente encharcado da cabeça aos pés, ele jogou seus equipamentos em uma pilha no chão devido a sua rápida necessidade de ir pra pra cama. Durante a noite, a água que escorreu de sua armadura e formou uma poça. Portanto, o chão de mármore ainda estava úmido e escorregadio e o inevitável iria acontecer: A caminho da cozinha, enquanto Tibicus ainda estava tentando esfregar seus olhos com sono, ele escorregou na água e foi empurrando no chão duro. Gemeu e gemeu, ele tentou voltar a ficar de pé quando um envelope no chão chamou a atenção dele. "Ah, Benjamin já deve ter acabado sua rodada diária", pensou, ainda um tanto quanto aéreo devido a aterrissagem brusca. Ele abriu o envelope com sua obsidian knife e começou a ler a carta. A cada palavra, seus olhos e boca se abriam cada vez mais e sua mente clareava ainda mais. Ele olhava para o envelope novamente, sem remetente, sem selo, apenas seu nome escrito. Alarmado pelo o que havia lido, ele correu até o quarto pelas escadas e rumou ao andar de cima. A madeira velha e escura chiava, se queixando conforme Tibicus pisava nela tentando pular alguns passos. Ele escorregou de novo mas dessa vez, por sorte, ele conseguiu evitar sua queda ao se agarrar ao corrimão. Quando ele finalmente alcançou o andar de cima, ele respirou bem fundo e foi em direção ao quarto no fim do corredor. Ele encarou a maçaneta por um tempo, incerto se queria mesmo saber se a carta dizia a verdade. Ele esticou sua mão na maçaneta dourada e fria, e a girou lentamente para a direita para abrir a porta. O quarto estava banhado em luz. Ele tinha dado atenção em particular para ter certeza que tudo estava perfeitamente iluminado. Raios de luz brilhavam pelas janelas ao leste conforme os sóis, subindo em direção ao céu, esquentavam o quarto a uma temperatura agradável. Durante a noite, lamparinas de caveira em cada canto e tochas nas paredes garantiam que o interior estivesse propriamente a mostra. Este era o santuário interno da casa. Aqui, Tibicus guardou seus maios preciosos pertences. Combinado com o quarto estava a história de vida de Tibicus até agora, contada através de suas posses. Vários itens valiam uma fortuna no mercado mas havia também itens que que possuíam um grande valor pessoal para Tibicus. Cada parte de seu próprio espaço no quarto e Tibicus os havia arrumado em uma ordem específica. Para a esquerda do quarto, chamando atenção, estava sua coleção de armaduras. Armaduras douradas, brilhantes e também prismáticas estavam a mostra em seu suporte de armaduras, seguido por uma armadura de demônio e escudos do mais escuro púrpuro. Para a direita, lado a lado, contra a parede, estavam prateleiras cobertas de anéis e amuletos. No centro do quarto, onde a luz convergia, estava o orgulho e alegria da coleção. Alguns dos mais raros e fabulosos itens conhecidos em Tibia estavam a mostra aqui. Uma coleção de troféus posicionada em um círculo em volta de sua maios preciosa posse dominavam este espaço. Tibicus segurou seu fôlego. A visão de sua coleção sempre fazia seu coração bater mais rápido, mas agora seu coração se acalmava. A carta já o havia avisado, mas agora ele via com seus próprios olhos. Tudo estava intacto, no lugar, exceto um único item, o chapéu, o preciosos chapéu, estava desaparecido. Onde ele iria conseguir 400 milhões de ouro nos próximos sete dias?
  14. Sion Barzahd

    artigo oficial [Artigo Oficial] Chuva

    Quer a receita perfeita para uma ótima história? Isso é fácil, toda grande história começa na taberna do Frodo. Depois de algumas cervejas, o problema virá sem um convite! - Tibicus, Thais 2016. Se naquela época Tibicus soubesse o quanto ele estava certo... A lua estava no seu auge. Voluminosa e brilhante, em qualquer outra noite, teria sido uma benção para um viajante. Esta noite, no entanto, ela foi sufocada pela tempestade que começou em Roshamuul. Seu brilho agora só era evidente no horrível halo que descrevia as nuvens, pesada com trovões, e serviu apenas como mal presságio para todos os que se aventuraram em tais condições. Somente aqueles cansados ​​de viver se arriscariam em sair durante uma tempestade em Roshamuul. Cansado da vida, ou temeroso pela vida dos outros. Um vento penetrante estava varrendo os arbustos e os campos, assobiando pelas rachaduras e nichos de casas e celeiros próximos. Pingos de chuva, pesados ​​e duros como pedras, caíam incessantemente do céu, enchendo os buracos e os rios até a borda. Esta foi a mais terrível tempestade, que assolou com trovões e relâmpagos sobre a terra trêmula abaixo dela, sem poupar nada e ninguém. Os gritos agudos dos feral wolves desfaleceram conforme a distância aumentava e as batidas rítmicas dos cascos do cavalo de batalha faziam o chão tremer. O cavaleiro, com roupas saturadas, cavalgou de forma incontornável através da tempestade, com a chuva caindo em seu rosto pálido. Seus olhos, vazios e sem esperança, piscavam contra o impacto da chuva. Ele estava focado em seu destino o qual ainda não conseguia ver. Água escorreu por seu grande nariz e por seus ásperos lábios rachados, os quais haviam adquirido um tom azul acinzentado. Seu cabelo grosso, comprido e castanho preso com mechas em sua testa, cobrindo a ferida profunda, porém fresca, em seu templo. Os destaques angulares em seu rosto estavam entregues em preocupação. Não havia um guerreiro honorável sentado em um nobre cavalo de batalha, mas um homem derrotado curvado abaixo de seu fardo de culpa. Ele deixou Thais há uma hora antes da tempestade começar a, mas pareceu como uma vida. Incontáveis vezes ele olhou sob seu ombro apenas para ter certeza que não estava sendo seguido. Venore ainda estava a cansativas milhas de distância. Capitão Bluebeard, aquele miserável cachorro do mar, o deixou na mão. Ele se negou a zarpar durante a tempestade. Ele disse que era muito perigoso. Se ele tivesse sido capaz de zarpar de Thais ele não teria sido forçado a encarar essa jornada arriscada através do continente tibiano. Sua próxima melhor oportunidade de chegar ao seu destino seria o Capitão Fearless. Ele só esperava que o capitão honrasse seu nome. No entanto, talvez fosse uma escolha melhor no fim das contas. Em Venore, poucas pessoas conheciam seu rosto - menos chances de levantar perguntas indesejadas. Ele estava pagando um preço alto pela perda de suas ombreiras conforme a corda do warsinger bow, atada em suas costas, cortaram seu ombro dolorosamente, impiedosamente cravando cada vez mais fundo a cada batida de casco no chão desigual. Não havia tempo para parar, sem tempo para descansar. Uma cicatriz seria um sacrifício agradável comparado a dor e agonia que ele teria que enfrentar caso falhasse em sua missão. Mas ele seria capaz de obter sucesso? Se a anotação que ele tinha deixado para Tibicus fosse mantida desconhecida, seria o mesmo que o cavaleiro tivesse assinado seu próprio mandado de morte. Tibicus encontraria a anotação que ele deixou? Por que diabos ele estaria pensando em seu próprio destino, de qualquer forma? Não era sobre ele, era sobre Tibicus e, acima de tudo, era sobre eles; aqueles que estavam envolvidos nessa situação desesperadora sem culpa alguma delas por causa dele, de sua estupidez, e agora ele estava preso entre uma pedra e um lugar difícil. Ele tentou abafar seus pensamentos e focar na tarefa em mãos. Em um esforço de clarear sua mente ele impulsionou seu cavalo e eles seguiram adiante no trajeto lamacento. Então – desastre! Um relâmpago caiu próximo a ele, despejando uma ducha de faíscas e fazendo o cavalo de batalha entrar em pânico. Ele se espantou, se ajeitou e o arremessou para trás. O cavaleiro aterrissou numa poça de lama. A gélida água entrou lentamente através de sua arma, penetrando as costuras abertas abaixo de sua couraça. Sua capa verde-oliva foi encharcada pela mesma terra suja que sarapintou suas Dwarven Legs. Sua linda armadura, antes seu orgulho e alegria, estava agora manchada e suja, assim como sua honra. Ele não tinha mais forças para se levantar da onde estava. Todo seu ódio e frustração se cristalizaram em um único pensamento que ressoava em seu cérebro: "É aí que você merece estar, sua desculpa patética para um paladino."
  15. Trevor Belmont

    artigo oficial [Artigo Oficial] Feyrist - A península secreta

    Quem teria pensado que uma península tão bonita e pacífica poderia existir? Escondida atrás de uma barreira mágica, protegida da exposição a influência externa, a península tinha sido um segredo bem guardado desde o início dos tempos. Desconhecida por anos pelos Tibianos, um pequeno paraíso evoluiu e seus habitantes literalmente estavam vivendo o sonho. Talvez ela permanecesse pura e desconhecida por muitos séculos, mas, infelizmente, tempos desesperados exigem medidas desesperadas. No leste, a península chamada Feyrist é interligada à montanha de Roshamuul. Até o dia de hoje, nenhum Tibiano colocou os olhos na surpreendente beleza que está por trás dessas costas alta e cinzentas. Uma vez que você alcançou o ponto mais alto das montanhas, você tem uma visão fantástica sobre os ricos pastos verdes. Se você for capaz de tirar seus olhos dessa vista fascinante, poderá descer a montanha e sentir o cheiro das flores e flores selvagens, enchendo suas narinas com seu perfume inebriante. Essa será a hora de fechar os olhos, respirar profundamente e simplesmente aproveitar o ambiente tranquilo. Se você olhar mais de perto ao seu redor, você poderá ver que algumas das plantas que estão florindo em sua volta são bem diferentes das que você está acostumado. A folhagem de algumas árvores, por exemplo, é um vívido azul; outras árevores parecem ter caras nodosas e retorcidas cravadas em suas cascas, e se você for um observador especial, perceberá até pequenas portas nas árvores. Não deve ser surpresa que um lugar tão mágico e encantador como Feyrist não seja habitado apenas por coelhos e esquilos. Criaturas místicas se escondem nos confins desta grande floresta; pixies, fauns, pookas, fadas e boogies, todos eles vivem em Feyrist. Apesar deles variarem de maneira gritante em tamanhos e aparências, todos eles pertencem a uma grande família chamada Fae. Lendas dizem que toda a península, assim como seus habitantes, caíram do mundo dos sonhos e, de forma relutante, se tornaram parte da realidade tibiana. Os Fae são, em geral, criaturas tímidas que vivem reclusa e pacificamente em seu reino secreto. Eles vivem em uma comunhão fechada com a natureza e suas habilidades de moldar madeira e pedra. Eles amam suas vidas simples e não estão interessados em arquiteturas complexas ou infraestruturas. Resultante de sua afinidade com a natureza, os Fae desenvolveram habilidades para moldar madeira e pedra ao seu bel prazer, criando esculturas sofisticadas e talhas incomparáveis em beleza em relação a qualquer lugar no. Seu artesanato pode ser admirado em toda Feyrist. Os Fae trabalham com o que estiver ao seu redor e esculpem casas inteiras de pedras, rochas, árvores e até cogumelos. Eles talham rostos e estátuas em pedra e madeira viva de forma que harmonize com a linda flora e fauna da ilha. No entanto, você não será capaz de encontrar cidades totalmente desenvolvidas como Thais ou Venore na península. Árvores anciãs, em geral ligadas através de pontes de madeira suspensas, fornecem moradia para os habitantes. Apesar de banais por fora, por dentro as residências são decoradas com belas flores, cristais e gavinhas, demonstrando as habilidades de seu dono. Em sua floresta, debaixo dos galhos e ramos obscuros, você pode encontrar plantas mágicas raras. Alega-se que as lagoas e poços ao redor da floresta também são encantados. Não é surpresa a essa altura que os Fae são capazes também de usar magia e controlar o poder dos elementos. De acordo com o que se sabe, Fae nascem dos sonhos. Eles sabem da existência de humanos, elfos e anões, e possuem uma vaga ideia de suas cidades e seus estilos de vida, o que levou a conclusão que a maioria dos Fae foram moldados pelos sonhos. Já que eles também possuem conhecimento a respeito de orcs, trolls e minotauros, acredita-se que alguns Faes podem ter se originado dos sonhos dessas criaturas. Devido a este conhecimento, Fae escolheu viver em isolamento absoluto. Eles acreditam que contato direto com o mundo exterior iria trazer morte e destruição para ambos os lados e sua linda península. Fae é bem divertida e cheia de energia. Eles adoram todas as recompensas que sua ilha pode oferecer. Comer sweetmeat e uma fruta deliciosa é parte da rotina diária assim como dar um ou dois goles no delicioso vinho caseiro deles. A necessidade deles comerem é discutível, mas eles se satisfazem em comer por puro prazer. Eles tornam a maior parte de suas vidas um paraíso. Com o tempo, os Fae de Feyrist têm se organizado entre si em um sistema de diferentes côrtes. Em geral a fêmea Fae mais poderosa toma a liderança nessas côrtes. Em alguns casos, a Fae fêmea se refere a si mesma como rainha após assumir a liderança. A rainha é protegido por um grupo de cavaleiros escolhidos a dedo, homens e mulheres, que agem como guardas pessoas e defensores da côrte num todo. Pouco se sabe sobre como Faes resolvem seus problemas. Enquanto desentendimentos entre membros individuais da côrte ocorram de tempo em tempo, outros conflitos de poder são mais raros de acontecer. O mesmo pode se dizer a respeito das disputas entre diferentes côrtes. Pode se dizer que os Fae preferem resolver seus desentendimentos com portas fechadas ao invés de através de discursos públicos. Suas habilidades mágicas permitem a eles criar a barreira que tem protegido suas terras de olhares curiosos e intrusos maliciosos desde os tempos imemoriais. Isso escondeu seu reino atrás de um manto de esquecimento. A barreira era dorte o suficiente para evitar que a maior parte das criaturas entrasse. Aqueles que atravessaram a barreira foram enviados de volta através de portais de sonho segundos após pisarem na ilha achando que havia sido apenas um sonho. Infelizmente, a vida no paraíso está em perigo. As forças externas do mal ameaçam a própria existência de Feyrist e seus habitantes. Recentemente, a barreira mágica começou a corroer e agora está lentamente desabando sob o poder destrutivo, penetrando seu escudo exterior O escudo agora não é mais capaz de impedir que as criaturas sinistras de Roshamuul tentem forçar caminho através de suas rachaduras. Somente monstros mais fracos são capazes de atravessar a barreira no momento, mas é apenas uma questão de tempo até que as lacunas se tornem mais amplas Como se esses monstros não fossem suficientes, há indícios de que membros do Fae também se entregaram a poderes escuros e promessas perversas. Enquanto eles eram originalmente bem-intencionados e pacíficos, pensamentos e intenções maldosas agora estão infiltradas em suas mentes. Eles desenvolveram características sádicas e comportamentos agressivos até mesmo com seus parentes. Uma aura ameaçadora, sinistra, quase demoníaca que irradia de seu corpo agora os deixa marcados como corrompidos. É melhor você tomar cuidado se tiver o azar de encontrar um deles. Impulsionados por uma raiva incontrolável, eles irão te atacar, independentemente se suas intenções são boas ou não. Incapaz de lutar contra as forças combinadas do mal, o Fae teve que repensar sua estratégia. Esperando que os humanos os apoiem no campo de batalha, estão agora dispostos a conceder a alguns deles acesso ao seu domínio secreto. Eles ainda são muito cautelosos sobre quem é digno de entrar na misteriosa península. Você será capaz de enfrentar seus desafios e ganhar confiança para lutar lado a lado com eles no campo de batalha florescente?
  16. Alquimista Mike

    artigo oficial [Artigo Oficial] Como Thais recebeu o seu nome

    Resumo: Leia para dar uma olhada nas três melhores explicações sobre como Thais recebeu seu nome, inclusive a mais nova informação, que caracóis marinhos predatórios tinham algo a ver com isso. Em 05 de Maio de 2017, dissemos a vocês que uma nova informação estava por vir, indicando a possibilidade de Thais poder não ter sido nomeada por uma descendente direta de Banor que se chamava Thais, mas por conta de caracóis marinhos com o mesmo nome. Já que consideramos isto muito confuso, nós community managers pedimos sua ajuda. Em mais de 300 postagens, vocês tentaram explicar o quase inexplicável e tentaram nos contar histórias divertidas! De todas essas possíveis explicações, nós community managers selecionamos o nosso top 15, nos quais vocês puderam votar, de foram que fossem escolhidos os três vencedores finais. Gostaríamos de lhes apresentar agora as três melhores explicações sobre como e por que Thais é atualmente chamada de Thais! Parabéns ao vencedor segundo colocado, Yoorick! 11.88% escolheram sua história como a melhor: Parabéns ao terceiro lugar, Arkimago ! 11,34% escolheram sua história para ser a melhor: Obrigado por suas idéias e suas histórias, Tibianos. Obrigado a todos os participantes por tentarem resolver este mistério para nós. Nós, gerentes comunitários, podemos agora dormir de novo à noite, sem ter que deixar nossos cérebros sobrecarregado. Tudo faz sentido agora! ... em nota, também gostaríamos de contribuir com uma história sobre como Thais realmente recebeu seu nome, embora esta história seja certamente muito menos emocionante e divertida do que se poderia pensar: Não é muito espetacular não é? As histórias acima são muito mais criativas. Pensando nisso, a decisão de Durin não contradiz suas teorias. Como um deus, ele poderia ter influenciado a história exatamente da mesma maneira que você descreveu, apenas para saciar a sua vontade de nomear a primeira cidade no Tibia Parabéns a todos os vencedores deste concurso! Para o top 15, cada um recebeu uma backack com um Token CM, 100 shells, 1 starfish e 1 coral brooch. Para o top 3, os jogadores receberam Tibia Coins não transferíveis. O autor da história com mais votos recebeu 750 Tibia Coins, o segundo lugar 500 Tibia Coins e 250 foram atribuídas o terceiro lugar. Para os 5 participantes da pesquisa, foi entregue um arcane insignia. A CipSoft espera que todos tenham gostado deste pequeno concurso tanto quanto ela e agradece pela ajuda!
  17. Constantemente, Snoopy Moony é atingida por uma onda de solidão quando seus amigos se dirigem para uma batalha. Nesses momentos, ela fica aborrecida consigo mesma por sua falta de confiança. Ela estava exatamente com esse humor quando ouviu falar da guilda dos bobos e pensou: "É aí que eu pertenço ... Eu sou o maior bobo vivo!". Assim, enquanto seus amigos saíam para colocar em prova sua coragem nas batalhas, ela montou em seu Truly Dooley, e se dirigiu a Thais para se encontrar com Bozo, um cara divertido em uma roupa engraçada. Sua presença e as cores de suas roupas levantaram seu espírito e a deixou surpresa. Ela não julgara isso possível. Então, quando Bozo perguntou se ela realmente queria se candidatar à guilda e se tornar uma boba, ela concordou de forma animada. Para sua primeira missão, Bozo a enviou para obter alguns requisitos para criar um water squirt flowers. Ele a mandou para o Whiteflower Temple, onde floresceriam as flores certas. Ela subiu nas costas de Truly Dooley e rapidamente retornou com as plantas, feliz por ter ajudado. Embora não fosse essa a excitação que ela esperava, sentir-se útil era muito melhor do que ficar zangada e irritada. Em seguida, Bozo a mostrou como criar bombas fedorentas. Muitas vezes ela se perguntava de onde era aquele cheio desagradável. Nunca imaginara que as bombas fedorentas fossem apenas o cheiro do gás de slimes mortos recentemente. Quando Bozo lhe entregou um frasco especial para coletar o fedor, ela ficou um pouco nervosa, esperando não quebrar o frasco e se tornasse tonta demais para entrar na guild dos bobos. Cuidadosamente, ela colocou o frasco em sua mochila e foi em busca de matar alguns slimes no antigo templo, não muito longe da cidade. Aliviada por não ter estragado tudo, ela entregou o frasco contendo o gás para Bozo. "Ugh... você tem algumas coisas de eficientes. Tenho que admitir, você tem talento para assuntos não tão agradáveis.", disse Bozo. "Eu acho que você está pronta para uma pequena promoção, desde que você termine outra missão, que é...", acrescentou rapidamente com um sorriso no rosto. "Como você deve saber, nada ajuda melhor a quebrar o gelo tão facilmente quanto jogar uma torta na cara de pessoas que você acaba de conhecer". Snoopy ficou vermelha. Ela se perguntou se Bozo sabia sobre o incidente quando ela tropeçou na frente de Daniel Steelsoul com uma torta na mão, há vários anos. O bolo não apenas manchou seu rosto, mas também o seu uniforme completamente novo. Atualmente, sempre que vê o governador de Edron, ela para de andar completamente, apenas para evitar parecer uma tola novamente. Ela se perguntou se nessa história tinha realmente feito o caminho para Thais, ou se isso era apenas uma coincidência. Então ela continuou a escutar... "...Claro que de vez em quando, esse habito leva a uma dramática escassez de tortas. E é por isso é o que precisamos que você vá encontrar Mirabell em Edron para criar as tortas mais cremosas e pegajosas do mundo... Pegue-me uma dúzia delas!". Sabia tudo sobre as tortas de Mirabell! Elas são as tortas mais deliciosas! No entanto, ela se sentiu um pouco cautelosa, também pela mera razão que ela teve que ir para Edron, com o risco de ter que passar próxima de Daniel Steelsoul novamente enquanto carrega um bolo. No entanto, ela rapidamente foi para sua terra natal e perguntou para Mirabell sobre as tortas. Como ela tinha suspeitado, elas primeiro tinham que ser feitas. Então ela ajudou cortando o trigo para a farinha. Quando ela se dirigiu a Stonehome para pegar uma velha foice na casa de seu avo, ela passou por Jack, um de seus vizinhos. Ele sempre zombava dela porque muitas vezes ela era deixada para trás por seus amigos. Então, quando ele fez uma de suas observações engraçadas sobre como algumas pessoas tem que lutar para ganhar a vida, e que ela era muito fraca para sobreviver sozinha, ele não só estava errado, mas também a tocou em uma de suas feridas e ela pensou "Talvez eu pudesse jogar uma das tortas em seu rosto!". Ela foi para as Ivory Towers usar o marco para moer o trigo lá e em seguida pensou em fazer uma visita ao seu amigo Spectulus. Ele ainda não estava tão receptivo a visitantes depois do incidente com o crystal of mirros, no entanto, então ela deixou pra lá. Antes de entregar a torta, Mirabell lembrou Snoopy que era proibido sair da cidade com elas. Grata pela dica, ela decidiu pegar um atalho. Tendo crescido em Edron, ela sabia cada atalho por. Além disso, era bem conhecido que anões eram grandes aliados quando você precisasse contrabandear algo. Então seu plano era usar os túneis subterrâneos para Cormaya e então usar o navio a vapor para Kazordoon. O ivory fang de Snoopy e seu melhor amigo Truly Dooley rapidamente a carregaram de Kazordoon para Thais. Tudo deu certo e Bozo recebeu as tortas antes delas perderem o sabor. "Eu dou a você o título de 'Tola em Treinamento' por seus esforços. Apenas não deixe isso subir a sua cabeça e não use esse alto título espiritual para se exibir...", ele disse, com uma piscada. Ela riu, sentindo-se pronta para a próxima tarefa. Bozo a enviou para conseguir um pouco de vinho. Ela ficou confusa, já que não conseguia ver nenhum plano para uma pegadinha por trás disso. No entanto, Bozo confirmou que ele de fato tinha uma em mente, e então a enviou para substituir as caixas de suprimentos de Xodet pela caixa de vinho que Bozo havia empacotado com o vinho que ela tinha entregue. Eles estavam rindo ao imaginar um casal de magos bêbados na cidade que receberiam vinho ao invés do seu pedido original. Apesar de ajudar Bozo ter feito ela se sentir melhor, essa corrida pra lá e pra cá começou a ficar entediante. Ela imaginou se ela talvez pudesse ver um pouco de ação logo mais. As palavras seguintes de Bozo soaram promissoras: "Eu tenho uma excelente pegadinha em mente mas sem o preparo necessário, você acabaria em pedaços pelos anões. Por sorte eu encontrei um artefato que pode salvar o dia. Há uma torre misteriosa, conhecida como Triangle Tower, a oeste do Jakundaf Desert. Nesta torre, você encontrará um relógio mágico que será necessário para nossa perigosa diversão." Ela e Truly Dooly começaram a seguir em direção para onde Bozo a enviou. Depois de um tempo, a Triangle Tower estava visível no horizonte. Quando ela chegou lá, no entanto, ficou surpresa que não havia uma entrada! Ela já estava xingando Bozo mentalmente por enviá-la nessa jornada, sentindo que dessa vez, ela quem era a piada. Do nada, no entanto, um jovem rapaz apareceu subitamente e disse enquanto ria: "...caso esteja procurando por um caminho para entrar, há um dispositivo escondido no deserto para abrir o portão.", apontando do outro lado do rio. Um pouco incerta sobre saber se deveria confiar nesse rapaz, mas devido a falta de uma ideia melhor, ela decidiu arriscar. Ela esperava encontrar o tal dispositivo misterioso. Depois de andar por um tempo para chegar do outro lado do rio, ela dificilmente podia acreditar na sorte que teve em ter localizado uma alavanca escondido debaixo de uma pilha de escombros próximo da onde o rapaz havia apontado a ela. Se ela pudesse nadar pelo rio agora, ela estaria de volta à torre rapidamente. Mas ela não se atreveu a nadar na violenta corrente, pois parecia perigoso demais para se quer tentar. De volta a torre, ela foi recebida por um grupo de skeletons. Que assustador! Por um momento ela pensou em recuar, mas sentindo uma forte vontade de não falhar, ela começou a lutar rumo ao topo da torre subindo as escadas. Ela se defendeu heroicamente de demons skeletons em um avanço incrível de adrenalina. Ela ficou um pouco irritada, quando foi atacada por um oponente sem vê-lo. Em fúria, ela atirou uma avalanche rune no chão e subitamente dois stalkers se tornaram visíveis, podendo ela agora tirá-los de seu caminho. Ela encontrou o relógio a qual foi enviada para resgatar de uma caixa em um quarto separado e então correu de volta para Thais, se sentindo toda energizada pelos riscos e perigos que teve que enfrentar. Seu nível de energia até aumentou quando ela ouviu Bozo explicar que o relógio era uma ferramenta de viagem no tempo e que ela o usaria para roubar a barba do imperador anão. Bozo explicou o plano: "Você entra sorrateiramente no quarto do imperador quando ele estiver vazio. Use o relógio diretamente no travesseiro da cama. Isso deve fazer com que você avance no tempo. Você aparecerá próximo do imperador dormindo. Seus guardas estarão do lado de fora então não irão te interromper. Use uma faca de cozinha afiada para cortar sua barba. Então use rapidamente o relógio de novo para avançar no tempo mais uma vez. Você deverá aparecer em um momento que todos terão saído do quarto." Essa foi realmente uma tarefa excitante. Ela imaginou se podia ser verdade. Isso daria certo? Ela podia confiar em Bozo, ou ela acabaria sendo a tola? Ela queria experimentar isso tanto que ela afastou todas as suas dúvidas. Ela simplesmente tinha que tentar! Ainda nervosa, ela atravessou a dwarven bridge e tentou lembrar onde era a entrada para Kazordoon. Com sorte, ela acabou cruzando com Lukosch, e decidiu usar um ore wagon. Sem ideia de para onde estava indo, ela escalonou a cidade dos anões, e eventualmente achou a sala do trono, e então o quarto do imperador... Ela podia sentir seu coração batendo. Ela tentou abrir a porta, mas ela estava trancada. Droga! Com sorte, ela achou uma chave em um baú por perto, e para sua surpresa, ela abriu a porta! Aquilo parecia mesmo uma armadilha. Era fácil demais. Ainda assim, ela abriu a porta, viu o esconderijo secreto dos biscoitos do imperador, e não pôde resistir. Ela roubou os biscoitos. Nada aconteceu. Talvez no fim não fosse uma armadilha. Então ela colocou o plano de Bozo em ação. Ela andou até a cama, usou o relógio, e seu queixo foi ao chão quando tudo aconteceu exatamente como Bozo descreveu! Ela era mesmo capaz de pegar a barba sem riscos usando a viagem no tempo. Ela rapidamente voltou para Thais, rindo o caminho todo. Ela tinha a sensação que Bozo estava de fato um pouco impressionado que ela se atreveu a cumprir a tarefa. Ele finalmente ofereceu a ela conseguir jester outfit. Ela trouxe tecido de todas as cores para Bozo, e em pouco tempo ele tinha criado uma linda vestimenta para ela. Orgulhosa, ela provou-a. Ela amou os sapatos que Bozo a entregou com a roupa. Ela perguntou a Bozo se ela poderia ter um chapéu como o dele, e ele prometeu fazer um, desde que ela ajudasse em mais tarefas. Ela decidiu que isto ficaria para outro dia, então. Ela tinha certeza que seus amigos teriam retornado pra pra casa a essa hora. Então ela colocou seu pirate outfit de volta e decidiu não contar a ninguém. Se você quer ser um brincalhão secreto, você precisa ser capaz de manter sua boca fechada mesmo se você estiver quase explodindo por conta da animação por dentro. Ela não podia superar o fato que ela havia viajado no tempo. "Essa será a parte mais difícil." pensou ela. "Não contar a a ninguém sobre a possibilidade de viajar no tempo. Spectulus amaria ouvir essa história." Pensando sobre a fúria do imperador anão, no entanto, ela sentiu que seria capaz. Ele provavelmente a teria matado se ele descobrisse como ele perdeu sua barba. "Que dia incrível... e ele tinha começado tão mal. Eu preciso lembrar disso na próxima vez que eu tiver um dia ruim. Ao invés de me afogar em autopiedade, eu posso voltar a planejar pegadinhas e travessuras. Eu posso até ,e divertir em dias assim de vez em quando", ela pensou.
  18. Tibicus e seu grupo estão procurando por um druida para uma caçada. O mais novo membro de sua equipe vai conseguir acompanhar o resto do grupo ou seus planos estão destinados ao fracasso? ****************** Era uma manhã comum no Tibia. O sol já estava brilhando radiante, alguns trolls estavam grunhindo fora dos muros de Thais e um cachorrinho perseguia pássaros pelas vielas, latindo animado. Tibicus havia se levantado cedo e estava rumo ao depósito. Ele estava indo se encontrar com alguns amigos para começar uma daquelas seções de caça benevolentes que ele gostava tanto. Ele perambulou pelas ruas, vendeu algumas coisas no Sam e então decidiu fazer uma visita rápida ao seu bartender favorito, Frodo. “Tibicus, meu velho amigo!” Frodo disse acolhendo-o. “Está um pouco cedo para uma cerveja, não acha?” “Nah, relaxe, Frodo, só estou passando para fazer hora mesmo. Eu estarei fora da cidade por um tempo para me divertir um pouco com meu time! Cara, eu não tenho estado lá fora, na natureza, por quase uma semana!” “Sim, eu sei, depois daquele último incidente você basicamente fez deste bar o seu segundo lar.” Frodo corou. “Shush! É muito frustrante saber que eu apenas espirrei em um livro cheio de memórias desconhecidas dos quatro deuses. Mas enfim, obrigado por trazer isso à tona de novo.” Tibicus respondeu irritado. “Bem, o que está feito está feito. Céus, olhe só a hora! Tenho que ir, cuide-se, Frodo. Até a próxima!” Ele disse deixando o bar. Depois da alameda, ele viu seus amigos já o esperando perto do correio de Benjamin. Fridolin, o paladin, o e Tabea, a feiticeira, acenaram para ele à distância, mas ele não conseguiu ver Emilio, o druida, em lugar algum. Quando ele cumprimentou a todos, ele soube de imediato que havia algo errado. “Onde está Emilio?” Ele perguntou. “Você não soube? Ele está no templo! Quentin está cuidando dele. Não parece nada bom!” Tabea soluçou. “Mesmo se ele sobreviver, levará algum tempo até que ele possa voltar a caçar.” “O quê?! Mas como?! O que aconteceu?” Tibicus não tinha ideia que seu amigo estava à beira da morte. “Lembra-se do Beefo e sua gangue? Aquele bando de arruaceiros que moram em Venore? Bem, aqueles covardes emboscaram-no quando ele estava a caminho de casa após sua caçada diária ontem. Eu juro a Uman, eu vou destruí-los quando pegá-los!” Fridolin esbravejou. “Vamos vingar Emilio! O que estamos esperando?” “Acalme-se, Frido!” Tibicus tentou esfriar a situação. “Eles terão o que merecem, mas por hora não temos um curandeiro! Se nos encontrarmos despreparados com eles, nós acabaremos no templo junto com o Emilio. Eu já perdi todos os membros de minha equipe uma vez devido aos demônios sanguinários.” Ele levantou sua armadura e mostrou as cicatrizes horríveis em seu peito. “Eu não vou perder vocês também!” “Você está certo.” Fridolin disse franzindo a testa, “é só que… O que devemos fazer agora? Estive esperando por este dia há tempos, nós quatro caçando juntos e aqui estamos sem um druida. Nem mesmo é você capaz de carregar poções de vida capazes de compensar a falta das magias de cura do Emilio.” “Acho que é a hora de encontrarmos um substituto temporário para o Emilio. Não faz sentindo sentirmos culpa. Vamos fazer esta caça para honrar Emilio!” Tibicus tentou motivar o restante dos membros de sua equipe. Só havia um problema. Nenhum deles conhecia um elder druid com habilidades comparáveis as de Emilio. “Eu já ouvi sobre um método muito comum para encontrar pessoas para uma caçada.” – disse Fridolin. “Eu mesmo nunca o fiz, mas acho que vale a tentativa.” Ele virou e foi até o meio do depósito, limpou sua garganta e gritou no limite de seus pulmões: “FALTA ED… ÚLTIMA VAGA!” “E agora esperamos.” Fridolin sorriu ao retornar para seus amigos. Tibicus foi cético: “Tem certeza que isso vai funcionar? Tenho minhas dúvidas se alguém entrará em contato com -“. “Ei, eu ouvi que vocês estão procurando por um elder druid! Sou o cara ideal, para onde nós vamos?” Um jovem druida estava diante do grupo. “Eita, espera aí, rapaz! Que tal nos falar um pouco sobre você primeiro? Você tem alguma experiência em caçadas em grupo?” “Claro que sim! Sou muito experiente; exura sio, exura gran, exura vita… Eu venho praticando essas magias por tempos! Não se preocupem, podem contar comigo!” Ele garantiu ao grupo. “Ok, meu nome é Tibicus, tenha certeza que vai lembrar direito deste nome, eu sou o blocker de nosso time.” Tibicus tentou não parecer tão cético, mas ele tinha um mal pressentimento sobre isso. “Estamos indo primeiro para Rathleton. Estou sentindo que terei sorte nas hydras hoje. Organize seu equipamento primeiro, será uma longa viagem!” – ele disse. Todos foram a suas caixas de depósitos para estocar seus recursos. Quando eles chegaram a Rathleton, Tibicus podia sentir a emoção da caçada correndo em suas veias. “Finalmente, estou de volta!” Ele pensou assim que sentiu uma brisa fresca passar pelo seu cabelo. Ele respirou fundo e sentiu a maresia. “Em busca de novas aventuras! Vamos!” Ele gritou para sua equipe e começou a andar rapidamente para o oeste. Levou duas horas a pé para chegarem ao seu destino. “Aqui estamos, lindas peppermoon bells protegidas por hydras mortais! Que cenário lindo!” Riu Tibicus. “Fridolin e eu cuidaremos dos bog raiders, enquanto Tabea e… qual seu nome mesmo?” “Songro” o mago respondeu desanimado. “Enquanto Tabea e Songro executam o lance de poder mágico para acabarmos com essas hydras! Ei Songro, você está bem? Parece um pouco pálido.” “Não se preocupe, estou bem.” Songro respondeu enquanto eles desciam pelo buraco. Depois que alcançaram o fundo, eles perceberam que estavam em uma caverna nada convidativa. Um cheiro ácido que permeava o ar enchia suas narinas. Songro vomitou assim que tentou respirar. Mal estava se recompondo, viu seis olhos vermelhos o encarando de um canto escuro. “HYDRA! HYDRA!” Ele gritava e começava a arremessar runas de avalanche na criatura. A hydra não se afetou pelo ataque e começou a correr em direção a Songro. Tibicus pulou na frente dele e bloqueou o ataque seguinte com seu escudo. Tabea jogou suas energy runes e Fridolin atirou numerosos bolts no monstro. Tibicus sacou sua espada e decapitou a criatura acometida com um único golpe. Coberto de sangue de hydra, ele virou para Songro e gritou: “Mas o que foi isso? Avalanches?! Sério mesmo?!” Songro levou um tempo para se recuperar de seu encontro com a hydra. “Não, só estava brincando, eu queria ver o quão bons vocês eram. Haha, Parecem ser bem talentosos” – ele disse. “Você acha que está em um jogo?!” Disse Tibicus furioso: “Recomponha-se!” Eles limparam o restante do andar e Songro deu conta de fazer o que era esperado dele: curou a equipe. “Está pronto para ir mais fundo?” perguntou Tibicus, retirando sua espada do crânio de uma hydra. Eles desceram uma escada e viram-se cercados por um número ainda maior de hydras e bog raiders. Tibicus avançou rumo à luta para conter todo o calor da agressão dos inimigos. Songro repetia “exura sio Tibicus” o mais rápido que podia para manter Tibicus vivo, enquanto Fridolin e Tabea tentavam matar as criaturas que rodeavam o knight. Songro estava completamente focado, outro erro e todos estariam em perigo novamente. Ele havia sido capaz de esconder sua falta de experiência em caçadas em grupo antes e agora estava com vergonha de não ter dito a verdade a eles no começo. Ele sabia suas magias, mas lhe faltava conhecimento sobre as criaturas e suas fraquezas. Quando estava sozinho, ele sempre ia caçar em locais onde nenhum monstro era forte o bastante para lhe causar algum dano sério. Combater hydras levou as coisas a um nível totalmente novo. “Concentre-se Songro, eles não podem saber a verdade! De qualquer forma, agora é tarde demais para contar a eles mesmo!” De repente ele sentiu algo pingando em seu ombro esquerdo. Ele se virou e olhou diretamente para dentro da boca de uma hydra. Um muco pegajoso escorria por suas presas enquanto ela se aproximava mais e mais e Songro estava paralisado de medo, incapaz de mover um músculo sequer. Ele sentiu os dentes da hydra afundando em sua carne e gritou de dor enquanto seus ossos eram esmagados. Tibicus estava agradavelmente surpreso. Depois de alguns problemas no começo, parecia que o druida era capaz de manter-se com o resto da equipe. Algumas magias de cura poderiam ter tido um timing melhor, mas num geral, eles foram capazes de caçar eficientemente. No meio disso, ele percebeu que estava recebendo mais danos dos monstros do que antes. Bom, não exatamente mais dano, mas não estava sendo curado rápido o suficiente. “Está bem Songro, um pouco de ajuda seria ótimo!” Ele gritou mas não ouviu nenhum “exura sio” como resposta. Ao beber rapidamente algumas ultimate health potions, ele dilacerou a horda de monstros em seu caminho para encontrar seu curandeiro esticado no chão, coberto de sangue e minimamente consciente. Ele apoiou o corpo de Songro ao seu corpo e gritou: “Vamos voltar! Tabea – recuar! Fridolin – nos dê cobertura!” Eles saíram de lá vivos, mas Songro estava em péssimas condições. Seu gill coat foi despedaçado e seu pulso caía mais e mais. Eles o levaram para Azalea, que foi capaz de dar a ajudar que eles precisavam. No fim Songro não era experiente o suficiente para usar o gill coat apropriadamente e, por isso, ele falhou em protegê-lo dos ataques da hydra. Tibicus e seus amigos tiveram mais sorte do que julgaram ter. Alguns dias depois, Tibicus, Fridolin e Tabea estavam sentados no bar do Frodo novamente, pensando no que havia acontecido. Todos haviam sobrevivido, mas Songro estavam tão envergonhado de seus atos que ele não queria visitá-los. Ele ficou muito agradecido pelo resgate e jurou que continuaria seu treinamento até ser capaz de caçar junto com Tibicus e sua equipe. Quando eles estavam prestes a acabar suas bebidas, a porta se abriu e um rosto familiar apareceu. “Emilio! Você voltou!” Gritou Tabea, enquanto eles puxavam uma cadeira para seu velho companheiro. “Como você está?” “Já estive melhor, pra ser sincero. Ouch!” Emilio lamentou. “Mas eu acho que em mais alguns dias eu estarei novinho em folha! Desculpe por perder nossa viagem de caça, mas você sabe, circunstâncias inesperadas.” “Não importa, meu amigo.” – disse Tibicus. “Estamos felizes de tê-lo de volta! Apenas foque em ficar bom de novo! Prometo a você que, um dia, nós nos vingaremos de Beefo e sua gangue!”
  19. Snoopy Moony ficou na praia olhando para o oceano. Mais uma vez, seus amigos partiram para uma batalha e a deixaram para trás com sua alma gêmea Truly Dooly, seu Ivory Fang que nunca saia de seu lado. Sentia-se triste porque mais uma vez disseram que não poderia participar da luta. Tudo porque incendiou um amigo ao invés de curá-lo. Tinha sido apenas um acidente. Misturou as palavras. Grande coisa ... Ela estava tão certa de que faria o bem na batalha, mas seus amigos já não confiavam nela suas vidas. Então ela teve que ficar em Stonehome. "Como muitos aventureiros!", Pensou desafiante. Ela ama Stonehome, mas quando se trata de aventuras, Stonehome não é realmente o lugar que se encontra muita emoção. Então decidiu cavalgar em Edron, para visitar seus amigos nas Ivory Towers. Noodles Academy of Modern Magic era seu lugar favorito. Ela ficou fascinada com a magia que lhe ensinaram. Fazer lição de casa e praticar os feitiços que ela aprendeu não era algo que gostava muito de fazer. Ela então caminhou até o topo da sala de astronomia para se encontrar com Spectulus. Ela realmente gostava dele. Perto dele, ela se sentia aceita. Ele não parecia se importar que ela estivesse bastante propensa a acidentes. Ele não estava com medo dela. Ele acidentalmente explodia as coisas também, às vezes. Suas ideias eram brilhantes, no entanto. Certa vez, ele lhe disse que tinha certeza de que havia uma maneira de se aventurar no Sea of Light. Ela ficou fascinada por esse pensamento. Assim, quando Spectulus mencionou que suspeitava que o Shoddy Beggar, em Edron, tivesse algum conhecimento secreto sobre isso, ela voluntariamente se ofereceu para tentar descobrir mais, já imaginando estar em uma viagem para as estrelas em breve. Com a ajuda de Truly Dooly, ela iria encontrar o mendigo rapidamente, falar com ele e estaria de volta em um momento, foi o que prometeu a Spectulus. Ela rapidamente atravessou a cidade e encontrou o mendigo. Infelizmente, ele não era muito falante. Ela tentou suborná-lo com dinheiro. Primeiro, o mendigo não queria derramar seus feijões, mas persistente e escutando como ela era, ele finalmente admitiu que ele tinha sido cientista uma vez. Sua memória parecia voltar claramente com mais dinheiro. Contou sobre um dispositivo mágico chamado "lightboat" que tinha sido destruído por causa de uma rachadura pequena em um elemento vital de sua construção. Seu laboratório inteiro tinha sido realmente varrido junto com ele. Naquela época, ele tinha perdido tudo, porém havia mantido o plano para sua invenção. Hesitante e considerando as possíveis consequências, ele finalmente decidiu que, talvez, Spectulus poderia realmente ser a pessoa certa para cumprir seus sonhos anteriores de viajar para Sea of Light e, sendo assim, entregou seu plano para Snoopy. Com muito orgulho e o documento em mãos, ela montou em Dooly, voltou para as Ivory Towers, subiu as escadas passando por um Sinclair perplexo e tropeçou no escritório de Spectulus. Ele pareceu espantado que ela realmente recebera os planos do mendigo e imediatamente começou a estudá-los. Ela sentou na cadeira verde na sala de astronomia, olhando para o céu com um de seus enormes telescópios e sonhando com as aventuras que a esperariam, sem ousar respirar. Ela não queria fazer nenhum som. Sob nenhuma circunstância ela queria perturbar a concentração de Spectulus. Demorou anos até que Spectulus, finalmente, encontrou o erro no plano. A solução seria um espelho de cristal, ele até sabia onde conseguir um. Assim, explicou a Snoopy que estava certo de que havia um no covil do The Collector, uma criatura que coleta cristais de todos os tipos. Para entrar no covil, seria necessário fazer uma doação na forma de um cristal muito raro em um poço secreto. Mesmo que não faça muito sentido para Snoopy, facilmente foi convencida ajudar e, primeiramente, foi enviada para o Lost Mines a fim de obter um destes cristais muito raros de que precisariam para a doação. Enquanto estava no meio do caminho, a última frase do Spectulus ecoou em sua cabeça: "Cuidado, as pessoas dizem que os trabalhadores das minas, que morreram anos atrás em um acidente horrível, ainda estão cavando ...". "Como eles poderiam ...?", Ela pensou. Ficou um pouco preocupada. Mas Spectulus tinha dito exatamente aonde ir e a lembrou de não se esquecer de uma picareta. Não seria tão difícil. Nas minas, ela percebeu, em primeira mão, que as histórias sobre os trabalhadores mortos-vivos das minas eram todas verdadeiras. Antes que ela finalmente visse o cristal brilhando entre as rochas, ela realmente teve que lutar contra alguns deles e desejou ter praticado alguns de seus feitiços. No final, ela conseguiu e voltou para as Ivory Towers com o cristal na mão. Na verdade, ela tropeçou mais uma vez na porta, jogando o precioso cristal no alto, mas Spectulus o pegou antes de quebrar no chão. Ele a mandou a Carlin para convencer o The Collector a entregar o espelho de cristal. Ela estava tão fascinada com a ideia de viajar para o Sea of Light, que estava certa de que apenas ouvir sobre o plano, facilmente convenceria qualquer um a entregar tudo o que era necessário, então ela não estava preocupada com essa tarefa. Muito animada e se sentindo perto de fazer parte de algo realmente grande, ela começou sua jornada para Carlin. O poço que ela procurava estava em uma das ilhas perto da cidade, dissera Spectulus. Ela prestou bastante atenção no dispositivo de transporte especial que Spectulus a entregou a fim de transportar o cristal de volta ao Colletor. Ele a advertiu que não tinha nenhum outro desse tipo e que não devia quebrá-lo. Então ela foi muito cuidadosa. Além disso, o cristal raro que ela deveria doar para um poço estava em sua bolsa, que agora estava embrulhado com muita segurança em algumas das roupas mais quentes que levou, já que ouviu histórias sobre os ventos gelados nas ilhas ao noroeste de Carlin. Quando finalmente chegou a Carlin, dirigiu-se ao Nordic Tibia Ferries. Ela decidiu, primeiro, procurar o poço em Senja. Ela e Truly Dooly registraram bravamente a ilha fria, mas não encontraram o que procuravam. Então eles viajaram para Vega em seguida. Quanto mais frio ficava, menos interessada pelo Sea of Light Snoopy ficava. Ela começou a sonhar com o calor agradável em Stonehome, quando, de repente, Truly Dooly parou, sem qualquer comando, na frente de um antigo lago de pedra. Eles nem sequer haviam viajado para longe de onde tinham pousado de barco. Snoopy se perguntou: "... este é o lugar certo?". Ela pegou o cristal de sua bolsa e colocou no cubo de gelo e .... "whoaaaaaaaaa!" - De repente, ela se encontrava em uma caverna, sentindo-se tonta e muito insegura. O medo se arrastava dentro dela. De repente, ela estava bem acordada e repetia, repetidamente, em sua cabeça: "exura é para cura - exori para ataque! - exura é para cura - exori para ataque! - exura é para cura - exori para ataque! ...". Olhou ao redor e começou a avançar lentamente. Com cuidado para não fazer barulho. A caverna era linda. Havia cristais vermelhos, verdes, azuis e a luz lá era, simplesmente, incrível. Ela não podia evitar de notar a vida selvagem na caverna, no entanto, se defendeu bravamente contra alguns trolls de gelo e ursos polares. De repente, ela o viu. The Collector. Rapidamente, percebeu que falar com ele podia, realmente, não ser uma opção depois de tudo. A criatura azul e gelada, imediatamente, começou a se mover para ela assim que a viu. Imediatamente, soube que a criatura queria matá-la. Estava aterrorizada e, felizmente, seus instintos a fizeram manter distância. Então caminhou para trás, apontando sua necrotic rod para o monstro e, desesperadamente, jogando alguns light magic missiles que encontrou em sua bolsa. Ela estava pronta para gritar "exura gran" se necessário, estava tentando não esquecer que ela, realmente, tinha algumas poções em sua bolsa. Caso precise. Seu pânico diminuiu, lentamente, quando percebeu que sua luta parecia ter sucesso. The Collector tentou se virar para fugir. Mas ela não deixou. E foi a vencedora da luta! Mal conseguia acreditar, sentia-se tão poderosa. Recuperando o fôlego, cheia de orgulho da vitória e, também, com alívio que realmente sobreviveu a tudo isso por conta própria, ela lembrou de que ainda precisava do espelho para o Spectulus. Não esperava que essa viagem fosse assim e, na verdade, sentia-se um pouco perdida. Ela não tinha ideia de como o parecia e não tinha ideia de onde procurar. Então decidiu procurar o cadáver do The Collector e - graças a Deus! Ela encontrou um cristal no qual realmente podia ver seu reflexo. Também se encaixava milagrosamente no dispositivo de transporte. Agora tinha certeza de que este era o cristal certo. Rapidamente, procurou a saída da caverna e voltou para casa imediatamente. Spectulus realmente levou um segundo para cumprimentá-la, pois só tinha olhos para o cristal. Ele pegou o dispositivo de suas mãos. "Ah, sim, lentamente, cuidadosamente, cuidado ... e como é brilhante , quase lá ... agora wh- não, NÃO, NOOO!". Apenas ... escorregou. E rachou. Spectulus era tão desajeitado como Snoopy! "Não me olhe assim!", quando percebeu que ela estava olhando para ele de boca aberta. Obviamente, Spectulus estava bastante envergonhado. Permitiu Snoopy pegar alguns dos restos como uma lembrança. Pelo modo como agia, podia-se dizer que queria ficar sozinho. Assim, ela deixou seu amigo nas Ivory Towers, assegurando, primeiro, que ela não diria uma palavra sobre esse acidente a ninguém. Também prometeu que ela ainda iria ajudá-lo, em qualquer outra aventura, no caso de ele ter qualquer outra ideia brilhante. Agora ela só esperava, ansiosamente, que seus amigos voltassem para casa, querendo contar tudo a eles sobre o seu dia - mas então ela se lembrou de sua promessa. Estava tão dividida entre querer dizer, tão mal sobre o que tinha experimentado e quanto a proteger o seu segredo com Spectulus. Pensando e sabendo exatamente como ele devia estar sentindo, ela decidiu não mencionar a falta de jeito de Spectulus com a intenção de impedir que os outros zombassem dele. Satisfeita com a decisão, sentou-se silenciosamente na praia, colocou um braço em torno de Truly Dooly que era a única testemunha de sua coragem e esperou o barco de seus amigos, preparando-se para ouvir suas histórias.
  20. Fanilator

    artigo oficial [Artigo Oficial] Um livro do passado!

    Estava ficando tarde e Tibicus ainda se desviava pelos intermináveis corredores daquele grande local. Depois que ele encontrou um lugar bastante seguro para descansar, ele montou um pequeno acampamento com uma fogueira para que pudesse aquecê-lo e assim poder dormir um pouco. Estava muito escuro lá e quando as chamas começaram a iluminar as grandes catacumbas, ele viu a ponta de uma pequena espada piscando no outro extremo do corredor. Ele encontrou um esqueleto que parecia estar lá a muito tempo, enterrado sob uma enorme pilha de rochas. "Pobre, essa avalanche de pedras deve tê-lo apanhado desprevenido. Ele certamente não ouviu ela chegar", pensou enquanto pegava um livro que estava próximo do cadáver. Ele retornou à sua fogueira e cuidadosamente soprou a poeira do livro. Um velho cadeado de ouro estava segurando as cobertas, mas com certa pressão, ele foi capaz de quebrar o selo. O tempo já havia deixado sua marca no livro; Muitas páginas tinham ficado amarelas e eram ilegíveis. Outras transformavam-se em pó assim que eram viradas. No entanto, algumas passagens estavam legíveis, Tibicus não tinha objeções contra uma noite acompanhada de uma boa história, então ele começou a ler: Notações de .... (O nome estava ilegível) Estes são tempos emocionantes; Nós vamos criar um novo mundo, um mundo que há tanto tempo temos falado. Vamos chamá-lo de Tibia e será um grande mundo com muito poucos limites, e que todos possam tomar suas próprias decisões e ter que sofrer as consequências dessas atitudes. "Bem, este é geralmente o Tibia em que eu moro", Tibicus riu enquanto acompanhava o nome escrito sob as frases com o dedo indicador. "Steve..." (Infelizmente, as próximas páginas estavam desgastadas, então ele teve que ignorá-las.) Oh, que dia maravilhoso! Estamos tão felizes, Tibia vive e os seres humanos estão começando a se estabelecer. Albe foi o primeiro a pôr os pés no chão tibiano. Logo, outros o seguiram. Tudo no Tibia ainda é muito simples e rudimentar, no momento, não há muito o que se possa fazer. Pelo menos, as pessoas são capazes de fazer pães, o que significa, que não há fome, por hora. Tibicus foi tirado de sua leitura quando seu estômago começou a roer devido à menção de pão fresco. Ele puxou alguns pedaços de presunto e legumes para satisfazer sua fome. "Que tipo de história é essa?", ele se perguntou. "Quem são essas pessoas e o que elas têm a ver com Tibia? Lembro-me de ler sobre Albe, acho que ele apareceu nos primeiros dias de Tibia, mas... São tantas páginas ilegíveis..." Estamos adicionando mais e mais coisas ao Tibia! Passamos a maior parte do nosso tempo na universidade, uma vez que há um quarto especial neste edifício chamado "Cip-Pool", que basicamente se tornou a nossa segunda casa. Sempre que encontramos tempo de sobra entre nossos estudos, levamos nossos disquetes e entramos nessa sala para trabalhar em nossas mais novas ideias e criações. "Esta passagem é assinada pelo nome Uli... Interessante, este edifício parece ser semelhante à nossa academia. Mas o que raios são disquetes?" - perguntou Tibicus. Ontem, eu chequei a grande cidade em Tibia. Ainda me faz sorrir quando penso no que aconteceu lá: Um humano chamado Yorin, parece que ele é o mais forte de sua espécie, me chamou de novato, enquanto eu estava apenas perto do depósito de Thais e ele estava perseguindo monstros pela cidade. Eu, Durin, um dos criadores deste mundo maravilhoso, um novato? Oh Yorin, se você tivesse conhecido a verdadeira identidade por trás do meu nome... - Uli. (Os parágrafos seguintes viraram pó enquanto Tibicus tentava continuar sua leitura.) Eu adoro quando tudo funciona como esperado. Testamos alguns novos recursos que adicionamos ao Tibia recentemente e eles estão funcionando como planejado. Espero que os habitantes do Tibia também estejam gostando deles. Bem, pelo menos os seis seres humanos com quem caçava hoje com certeza gostaram. Estou em grande euforia por poder experimentar minhas próprias criações, no mundo livre e aberto de Tibia, e em primeira mão. Só posso concordar com o que Steve disse. Foi muito divertido quando me uni com Uli, Steve e quatro outros humanos para caçar através de uma masmorra sob o castelo de Thais. Este foi o momento em que eu percebi, é divertido viver no Tibia. - Stephan. "Steve, Uli, Stephan ... Este livro é sobre os primeiros deuses do Tibia! Oh nossa, isso é incrível!", a adrenalina começou a correr pelo corpo de Tibicus. "Eu me pergunto se Guido também é mencionado em algum lugar." Nós fizemos isso; Nós revelamos nossa verdadeira identidade à população do Tibia. Desde aquele dia, uma quantidade enorme de pessoas está se reunindo em torno de mim assim que eu piso nas terras tibianas. Cada vez, a multidão está ficando maior e maior. Tenho medo que isso possa ter um impacto maior em minhas novas criações, pois nessas condições talvez não possamos testá-las adequadamente. Isso seria triste, pois para mim a criação está acima de tudo, e sempre foi o mais importante. "Posso imaginar que tais situações possam levar a dificuldades", disse Tibicus, "é uma pena que o resto da página esteja faltando". Fomos convidados para uma reunião com algumas pessoas do Tibia. Estou encantado com a paixão e o compromisso dos habitantes. Longe da noite, nós nos sentamos junto com eles e ouvimos as histórias incríveis da vida diária no mundo de tibia. Estou feliz que eles estejam desfrutando tanto quanto nós e que este encontro foi muito agradável. É bom ver que todo mundo gostou da reunião. Um dos comerciantes sumiu; Sam, o ferreiro em Thais, não está mais em sua loja. Eu me pergunto onde ele poderia estar? (Novamente, as próximas frases estavam faltando.) Coincidentemente, eu encontrei Sam em uma de minhas expedições! Ele estava preso em uma caverna sob Thais. Parece que alguém o empurrou para longe de sua loja até um buraco, onde ele acabou por cair. Sendo um vendedor profissional, ele tirou o melhor que a situação oferecia e continuou oferecendo seus serviços, ali mesmo na caverna. "Devido ao estilo da caligrafia, suponho que essas passagens anteriores foram escritas por Stephan", murmurou Tibicus, de repente, as páginas seguintes se derrubaram quando ele tentou se voltar para a próxima. Hoje foi um grande dia para os habitantes do Tibia. Um feiticeiro misterioso e malvado chamado Ferumbras os assolou e a devastação forjada por ele era impressionante. No entanto, as pessoas se divertiram muito. Era eu, Durin, mascarado como bruxo. Os tibianos tiveram que se esforçar, e realizar diversas missões para me tornar vulnerável, enquanto eu criava monstros em todo continente do Tibia. Os humanos lutaram com unhas e dentes até que por fim, conseguiram defender sua cidade contra os intrusos. No final, eu acho que ambos os lados apreciaram muito a batalha, eu principalmente. Tibicus olhou para cima: "Oh, eu me lembro, meu pai costumava me contar histórias sobre aquele dia. Deve ter sido muito difícil, principalmente porque nós humanos nem sequer tínhamos adquirido o conhecimento de usar feitiços naquela época. No entanto, meu pai sempre falou que admirava o Ferumbras, ele sempre dava a chance dos que estavam próximos da morte na batalha, se retirarem. Além disso, se Ferumbras não tive-se sido tão gentil com meu pai e seus amigos, eu provavelmente nunca teria nascido - Obrigado, Durin." Há mais e mais pessoas vindo para Tibia. A maioria delas é muito agradável e são muito competitivas, o que parece ser a mistura certa. Infelizmente, há algumas ovelhas negras que aparentemente resistem a jogar pelas regras. Tivemos de introduzir uma nova ilha chamada Rookgaard, para evitar que essas pessoas que fossem punidas, pudessem voltar ao continente de tibia tão rapidamente. "Oh, este nome me lembra algo", disse Tibicus. "Ouvimos histórias realmente ótimas sobre isso, parece que algumas pessoas ficaram nela e nunca puseram os pés no continente. Eu não sabia que ela foi originalmente projetado para retardar os desordeiros. Engraçado se pensarmos nisso. Seu dedo cobriu o nome de Steve, quando ele cuidadosamente tentou virar a página. Ouvi alguns humanos tentarem pronunciar o nome de Thais. Parece muito engraçado como todo mundo parece dizer isso de forma diferente. Eu a chamo de Taa-es. No entanto, acho que é isso que você pode chamar de liberdade artística. - Steve. "Essa é de fato uma maneira estranha de pronunciar Thais, mas, pelo que me lembro, Thais têm sido chamada de diversas formas inusitadas desde o principio. Bem, contanto que todos saibam a qual cidade se refere, não acho que isso prejudica em algo." Necessidade é a mãe da invenção; Eu digitalizei manualmente a mesa de madeira na sala dos meus pais para usá-la como um sprite para uma ponte suspensa no Tibia. Terminou por ficar muito bonito. Além disso, o Deluxe Paint e suas opções de suavização são bastante úteis para projetar formas. "O que o ...", Tibicus tentou se lembrar de todas as pontes suspensas que ele andava. "Eu me, pergunto qual delas deve ser uma mesa. E em nome dos Deuses o que é Deluxe Paint? Uma pena, parece que só Steve pode responder minhas perguntas." Sejamos francos, não somos realmente os melhores e mais talentosos artistas. Enquanto olha para minhas tentativas de projetar balões de fala, não tenho certeza se devo rir ou chorar. Pelo menos alguns dos tibianos estão nos ajudando, e eles são realmente muito bons neste quesito. Eles estão fazendo um trabalho incrível. Nós tentamos projetar balões de fala por nós mesmos. Eles não são exatamente brilhantes, para ser honesto. - Uli. Agora temos algumas pessoas trabalhando para nós. A próxima coisa que estamos tentando fazer é redesenhar o visual e o estilo de diversas coisas no Tibia, redesenhar para melhor. Com a ajuda dos artistas que contratamos isso não deve ser um problema. "Estas últimas frases têm uma caligrafia completamente nova", afirmou Tibicus. "Não há assinatura, mas parece que se trata da mesma pessoa que escreveu as próximas passagens." Às vezes eu simplesmente não entendo os seres humanos. Recentemente, eu voltei de uma de minhas viagens para a terra Tibiana. As pessoas de lá me conhecem e sabem do meu poder. No entanto, alguns deles são desrespeitosos e gananciosos, ainda por cima, insistem em não seguir minhas instruções. Hoje, um ser humano que se mostrou extremamente teimoso e ansioso pagou o preço por seu comportamento excessivo. Eu chamei um demônio poderoso ao lado dele. Oh, essa pobre alma, ele foi dilacerado. Espero que isso lhe ensine uma lição. PS: Ok, agora estou realmente confuso. Em vez de ter medo, parece que alguns humanos realmente querem morrer pelas mãos de um demônio. Há pessoas perguntando e me implorando para que eu crie um demônio ao lado deles... Por reflexo, Tibicus parou de ler por um momento e examinou a área para detectar quaisquer sinais de aparecimento espontâneo de demônios. "Sim, nós, humanos, somos de fato uma raça estranha", ele riu. É realmente tão difícil de jogar pelas regras? Existem rumores na comunidade Tibiana de que alguns humanos estão roubando itens de outros ou tentando feitiçaria proibida, clonando itens. Eles não os conseguem pelo seu suor, mas fazem uso de métodos sombrios e ilegais. Estamos muito desapontados com essas pessoas. Eu usei meu poder e procurei os itens afetados por todo Tibia, até que finalmente eu os encontrei escondidos em uma casa. Eu obtive o acesso à casa e removi cada um deles. "Sim, já ouvi essa história", lembrou Tibicus: "As lendas dizem que esses itens foram jogados nas águas que rodeiam a misteriosa Isle of Solitude. Então, essa caligrafia pertence a Guido ..." Ao longo dos anos, recebemos várias queixas de seres humanos que alegavam que suas encomendas, nunca encontravam o destino final. Verifiquei pessoalmente, passo a passo, o caminho percorrido pelos pacotes até seu destinatário, repetidamente, e durante um longo período, mas não havia falhas para serem corrigidas no sistema de correios. Tudo estava funcionando como pretendido. Eu acho que os parcels não estavam sendo entregues ao destinatário correto a problemas na caligrafia ou ainda mais provável devido a... "HATSCHOOOM!", Tibicus espirrou e, enquanto olhava para trás, viu os restos de papel velho voando pelo ar e lentamente se transformando em poeira. "O que o ... Oh não, oh não, por favor, não ... Blast!", O livro estava praticamente vazio agora, apenas alguns fragmentos restaram. Ele tentou ler através deles, mas não conseguiu distinguir as referências, até que duas palavras chamaram sua atenção e ele sabia que os deuses deveriam ter recebido a mesma pergunta, a qual, ele já havia feito inúmeras vezes: "itens plx?"
  21. É hora de comemorar... Festa de Aniversário: Eventos e Atividades Feliz Aniversário, Tibia! Tibianos, Nós fizemos isso! 20 anos de Tibia! Estamos super animados e gratos por ter alcançado este enorme marco juntamente com vocês. Tibia percorreu um longo caminho desde o momento em que a versão Alpha 1.0 foi lançada em 7 de janeiro de 1997. Albe entrou no jogo apenas três dias depois como o primeiro Tibiano e, desde então, milhões entraram neste mundo mágico medieval e tornou-se parte dele. Vamos comemorar o 20º aniversário do Tibia juntos e fazer disso uma ocasião especial e memorável para todos nós! Aqui está uma breve visão geral das festividades que o aguardam nas próximas semanas: 05 - 31 de Janeiro Não é festa de aniversário sem uma pinhata! Visite Thais e entre no clima de festa caminhando através das ruas decoradas. Recomendamos que visite a guild dos sorcerers. Quem teria pensado que Muriel costuraria uma fantasia para esta ocasião? Consiga old rags em cyclopes, wolves, trolls e bears e encha os piñata dragons na mesa de costura mágica. Assim que eles estiverem cheios até a borda, é hora da festa por uma hora: piñata dragons virá à vida em vários pontos em torno de Thais. Pegue a arma de sua escolha e comece a bater nas criaturas de pelúcia até que elas estourem e faça chover guloseimas. Os Ferumbras Hat de doce e as Dragon Scale Legs de chocolate são deliciosos, mas eles são muito bonitos para comer, não é? Durante a festa, o ganho de experiência no seu mundo será aumentado em 15%. Assim que a festa acabar, você precisa alimentar as piñatas vazias com pano novamente para iniciar uma próxima rodada. 07 - 31 de Janeiro Tempos divertidos em Vigintia, bons tempos antigos em Nostalgia! Procure por Kendra ao sudoeste de Thais, perto do Open-Air Theatre, ela vai com prazer velejar até Vigintia, a ilha perfeita para uma festa de aniversário. Certamente vale uma viagem até lá uma vez que você também poderá acessar a ilha de Nostalgia por lá. Abaixo está marcado alguns pontos interessantes para você, por isso, venha conosco em uma excursão numa pequena exploração por essa ilha: Assim que você chegar com segurança na costa (1) de Vigintia, siga em frente até Vigintius (2) para descobrir o que a ilha tem para oferecer e para ouvir algumas das suas próprias lembranças do passado. Se você estiver pronto para alguma ação, pergunte a Vigintius sobre um jogo de latas. Dê alguns passos para o norte e tente a sua sorte no derrube as latas (3). O objetivo é clicar no momento certo e ver quantas latas você pode derrubar com um tiro. Fale com Vigintius depois para obter uma recompensa. Você irá pegar o prêmio principal, um copo de aniversário especial, ou você prefere uma fantasia retrô? Como você está prestes a voltar no tempo no seu próximo destino, um outfit clássico seria apropriado. Na costa oriental de Vigintia, uma longa ponte (4) conduz você sobre a água. Faça uma viagem pela memória quando você chagar em Nostalgia. Essa ilha é uma homenagem ao passado, um retrocesso aos antigos dias do Tibia. Aprecie as memórias que surgirão ao explorar a ilha, ao mesmo tempo que puxará seu coração de uma forma mais nostálgica. Se você quiser levar a sua experiência Nostalgica até outro nível, sugerimos que pare em uma arena PvE muito especial para entrar em uma réplica da clássica dwarven bridge com lure (5). Lute contra hordas de uma das criaturas mais temidas e amadas do passado. Algumas delas apenas gostam de ser atraídas, então preste muita atenção! No final, você terá o que é preciso para matar a Queen Nostalgia? Depois de uma boa batalha, relaxe e respire o ar rico da história e da cultura enquanto perambula pela Exposição Nostalgica (6) ali perto. Continue sua excursão e visite o velho navio que fica pacificamente na baía do sul e se aventure pelo deserto até a Tibia Spirit Peninsula (7). Passe pelo moinho de água em seu caminho e diga olá aos pigs, wasps, spiders, wolves e bugs que parecem muito velhos. Sentindo-se corajoso? Desça até as profundezas da terra, uma criatura horrenda com muitos olhos está à espreita. Se o terror golpear seu coração, corra e retorne até o cemitério (8) na parte norte de Nostalgia. Este lugar não é tão assustador como pode soar. Algumas das lápides podem até fornecer informações valiosas... Uma vez satisfeita sua fome de momentos nostálgicos, volte para Vigintia. Desfrute de um refrescante mergulho na praia do norte (9) antes de ir para o oeste visitar Lora (10), que tem uma pequena surpresa para você, dependendo da idade de seu personagem. Por último, mas não menos importante, visite a praia sul de Vigintia, um paraíso para caçadores de tesouros. Peça acesso para Vigintius e compre uma pá dele se você não tiver uma em mãos. Assim que você entrar na zona de caça ao tesouro (11), você tem 90 segundos para cavar um tesouro enterrado. Quem sabe quais tesouros foram enterrados aqui pelas areias do tempo, esquecidos e deixados para decair? Tudo o que você desenterrar não será tão brilhante como era antes, mas ainda fará uma lembrança agradável para enfeitar sua casa. Você nunca esquecerá seu primeiro dragão! Há rumores de que novas pistas sobre o primeiro dragão que teve contato direto com os seres humanos, o filho de Garsharak, vieram à tona. Vigintius pode saber alguma coisa sobre isso, assim certifique-se de conseguir qualquer informação que ele tenha para compartilhar. Embarque em uma viagem de aventura através das terras tibianas enquanto você procura por vestígios do Primeiro Dragão e seus descendentes, os ancestrais dos dragões como os conhecemos. Você será capaz de descobrir seu paradeiro? E ainda mais importante, você tem o que é preciso para enfrentar essas criaturas lendárias? Descubra se há algo além do belo vestuário festivo que uma vez caiu nas garras do Primeiro Dragão e foi perdido desde então. Podemos pedir uma dança de aço e magia? Você se lembra dos membros tibianizados da Cipsoft que apareceram durante as festividades do 15º aniversário do Tibia? Alguns deles estão de volta no jogo para desafiá-lo em uma luta. Mostre-lhes do que Tibianos são feitos e consiga a sua anniversary backpack de 20 anos quando você estiver com eles. E não vamos esquecer do bolo, é claro. Lute contra Delany perto da cidade fria de Svargrond, teste a força de Bolfrim e Siramal em Stonehome, mantenha o seu juízo sobre você quando enfrentar Lionet no fundo de Fiehonja, pinte Vengoth e o Outlaw Camp de vermelho enquanto você ensina Penciljack e Lyxoph a arte de lutar, e não se esqueça de se vingar de Mirade e Rejana na Orc Fortress para todas as almas pobres que foram mortas pela invasão de CMs durante as celebrações do 15º aniversário. Se você está no humor para algumas grandes histórias, visite o enigmático Knightmare em sua cela de prisão em Thais ou junte-se a Solkrin para uma xicara de chá na masmorra de trolls de Venore. Diversos Além das festividades no jogo, um concurso especial está prestes a começar que lhe dará a chance de ganhar um item lendário: 20 shields of honour serão dados! Mais detalhes sobre a participação e recompensas serão publicados na próxima semana, então fique atento! Mais tarde neste mês, 20x 2 meses de Premium Time serão sorteados entre os melhores adivinhadores em uma enquete de adivinhação. Por último, mas não menos importante, vários produtos da Store estarão disponíveis com um desconto de 20% em relação ao seu preço habitual durante janeiro. Esta incrível viagem começou há 20 anos e estamos ansiosos para continuar a explorar e se aventurar junto com vocês, tibianos! Obrigado por fazer do Tibia o lugar especial que é, um lugar como nenhum outro, com uma comunidade leal e apaixonada como nenhuma outra. ++ Longa vida ao Tibia! ++
  22. Tibicus era um homem corajoso que viveu muitas aventuras em Tibia. Ele lutou contra numerosos orcs em Ulderek's Rock, massacrou incontáveis dragões, encontrou o Mad Mage e explorou cada caverna profunda no coração das Formorgar Mines. Até agora, ele sobreviveu a tudo e a todos graças à sua armadura. Uma armadura que ele usava em todas as situações, uma armadura que o protegia de todo tipo de criatura que ele lutou e que nunca falhava. Ele estava acostumado a usá-la e não viu nenhuma razão para mudar para uma armadura diferente, mesmo que isso trouxesse menos proteção em várias áreas. Meses e anos se passaram, e Tibicus massacrou hordas de monstros, enquanto inúmeros golpes pesados por espadas, machados e mísseis mágicos não deixaram sua armadura ilesa. Ele podia contar uma história sobre cada arranhão e rachadura em sua armadura e isso o fez sentir nostálgico falando sobre suas realizações passadas. É por isso que ele usava essa armadura apesar de seu estado deteriorado. Então aconteceu o que estava prestes a acontecer: Tibicus ficou gravemente ferido durante uma batalha excruciante com criaturas superiores a ele e aos membros de sua party. Ele estava lutando contra dois Demons, quando um terceiro tentou atacá-lo por trás. Tibicus reconheceu a emboscada dos demônios a tempo e foi capaz de evitar o primeiro ataque, mas foi esmagado contra uma pedra no segundo seguinte. Seus ossos fizeram um som de crepitação pesado quando ele caiu contra a pedra dura, e então ele sentiu o líquido quente vermelho implacavelmente flutuando em sua garganta. Ele sentiu uma incrível queimação em seu peito e enquanto Tibicus olhava para baixo ele viu as feridas profundas que as garras do demônio tinham feito em sua carne. Enquanto ele tentava parar o sangramento, ele examinou a área, procurando desesperadamente uma possibilidade de escapar. A rocha a que fora jogado estava na área externa do campo de batalha, o que lhe dava tempo suficiente para sair da zona de perigo. Ele era favorecido pela sorte que esses monstros foram distraídos e repelidos pelo cheiro de sangue e morte de seus companheiros, permitindo-lhe fugir deste buraco infernal. Com sua última força, ele chegou dolorosamente gemendo e rangendo aos pés de um templo. Na manhã seguinte, um sacerdote o encontrou inconscientemente numa poça de seu próprio sangue entre duas colunas e levou-o para seu quarto para cuidar dele. Por muitos dias, Tibicus estava à beira de morrer e os sacerdotes estavam prestes a desistir dele, quando ele lentamente abriu os olhos depois de duas semanas em estado de coma. Ele teve sorte mas mal conseguiu sobreviver. Sua armadura mais uma vez tinha sido capaz de enfraquecer o impacto em seu corpo, mas tudo o que restava de seu equipamento estava agora em um estado devastador... Tibicus reuniu os melhores ferreiros e magos do Tibia para restaurar sua amada armadura, mas nenhum deles conseguiram cumprir seus desejos completamente. Eles tentaram o seu melhor, corrigiram e melhoraram um monte de coisas e fez a armadura ser usável novamente. No entanto, havia uma coisa que eles nunca seriam capazes de corrigir: A idade da armadura. Ele continuou sua jornada e parecia que a armadura fazia o seu trabalho protegendo-o dos ataques de monstros. Era bom o suficiente para o momento, mas a certeza inevitável começou a surgir, de que não iria durar para sempre. A armadura estava dificultando seu progresso e, no que diz respeito às áreas inexploradas ocupadas por habitantes brutais e poderosos que só as lendas contavam, ele sabia que não tinha nenhuma chance de sobreviver nessas terras enquanto usasse sua velha armadura. Um dia, ele conheceu um homem que levava uma vida reclusa no meio da floresta. Eles tiveram uma longa conversa e estava ficando tarde, então decidiram acender uma fogueira para compartilhar uma carne assada. O velho homem acabou se mostrando um talentoso ferreiro. A boca de Tibicus se encheu de água, enquanto uma suculenta perna de veado e peixes enchiam o ar com seu aroma. Pouco depois, os dois estavam inchados de comida e sentaram-se ao redor do fogo aproveitando a pacífica noite. "Eu conheci muita gente em minha vida", o velho homem murmurou, "mas poucas como você, alguém assim é difícil de se encontrar. Sua paixão pelas lutas é memorável, posso dizer isso. Você sofreu muitas dores e, ainda assim, sua vontade de lutar contra o mal permanece. Muitas pessoas poderiam aprender com você, se quer saber. Mas me diga, algo está lhe aborrecendo, posso ver isso em seus olhos." Tibicus olhou para dentro do fogo e suspirou: "Oh, você sabe, é minha armadura que me deixa doido de preocupação. É velha e frágil, mas não posso substituí-la por outra. Ela fez parte da minha vida por muitos anos, nunca serei capaz de jogar fora como algo inútil." O velho homem não disse uma palavra, ambos sentaram quietos ao redor do fogo enquanto assistiam as chamas cintilarem através da madeira. Tibicus finalmente quebrou o silêncio, depois de se levantar para colocar um outro pedaço de tronco no fogo: "Não é que eu me recuse a admitir que minha velha armadura não está destinada à encarar futuros desafios, mas é tão difícil desapegar-me..." "Agora, agora jovem homem. Mudanças fazem parte da vida de todo mundo. Nada foi feito para durar para sempre," respondeu o velho homem. "Mas ainda, tudo permanece igual. Apenas de um jeito diferente." Tibicus não compreendeu o significado desta fala. Como um garotinho, ele olhou para o velho com grande olhos questionadores, mas o homem não demonstrou nenhuma inclinação para dar maiores explicações. "Eu irei lhe ajudar e criarei uma armadura nova do início que atenderá suas demandas para continuar sua jornada. Confie à mim sua velha armadura e eu transferirei tantas funções que forem possíveis para a nova. Não será uma réplica exata, mas darei o meu melhor. Durma por uma noite e me diga sua decisão amanhã." Tibicus não ficou feliz com a ideia de desistir de sua adorada armadura, mas o velho homem chamou sua atenção. Ele estava dividido entre razão e emoção e não podia dormir nem por uma piscadela. Durante a noite, ele quebrou a cabeça, mas, no fim, sua curiosidade venceu a batalha. O velho homem não perdeu tempo e começou a trabalhar no novo pedaço de equipamento, isso tomou dele muitos meses até que ele estivesse com tudo finalizado. Cheio de ansiedade, Tibicus testou a nova armadura mas não estava satisfeito. "Ela não se encaixa bem" disse ele, um pouco desapontado e a retornou para o velho homem. "Sem problema, diga-me quais partes estão lhe causando desconforto e eu vou reconstruí-las. Roma não foi feita em um dia." Dez dias se passaram enquanto o velho homem trabalhava em melhorias para deixar a armadura mais confortável. "Bem, ela parece cair melhor agora, mas está muito pesada, me sinto bem mais lento assim que a equipo." O velho homem pegou a armadura novamente para reduzir seu peso. Como já se pode imaginar, a armadura voltou para a revisão por várias outras vezes dali em diante, ficando cada vez melhor e melhor. Todavia, Tibicus nunca estava completamente satisfeito com a vestimenta. Cada vez que ele recebia uma nova versão da armadura, algo continuava precisando ser ajustado. Suas esperanças se esvaíram, Tibicus se desesperou. A tentativa de dar sua velha armadura por uma nova o deixou estressado. Ele não podia enxergar o real valor da nova armadura já que ela não funcionava exatamente como a anterior. Simplesmente não era a armadura que ele cresceu acostumado. O velho homem trabalhou incansavelmente na armadura, ajustou e acrescentou o máximo que pôde até que um dia ele se aproximou de Tibicus e disse-lhe: "Meu amigo, chegou a hora. Eu fiz todos ajustes e melhorias possíveis e o resultado está tão perto da anterior quanto podia, o que significa que a sua velha armadura tem que entrar em sua mais que merecida aposentadoria." "Não velho homem, você não pode ver? Ainda me parece diferente usando-a, não é a mesma, eu não quero deixá-la ir!" Tibicus enfureceu em raiva e desespero. "Sim, Tibicus, como já lhe disse, permaneceu a mesma, de uma maneira diferente. Imagine toda a sua vida até agora como uma ampulheta. Ao deixar ir a sua velha armadura o último grão de areia escorre e equipando a sua nova armadura, você vira a ampulheta novamente. Toda a sua existência, assim como uma ampulheta, sempre será revertida e nunca vai acabar. Tudo que você fez para se tornar o homem que você é hoje, tudo o que define você vai acontecer novamente. Você vai estabelecer amizades e conhecer novos inimigos, você vai sentir esperança e tristeza, cometer erros, encontrar felicidade e fortuna, bem como ódio e dor. Toda a estrutura das coisas que compõem a sua existência não mudará. Cada lâmina de grama, cada raio de sol permanece o mesmo. Uma flor floresce e desaparece dentro de um ano e ainda, outra flor fará o mesmo no ano seguinte. É a história do retorno eterno, que afeta sua armadura também. Então não se apegue ao passado, deixe ir e você vai perceber que tudo permaneceu o mesmo. As mudanças acontecem em toda parte e a qualquer hora e ainda tudo volta a acontecer." As palavras do velho homem ainda apareciam grandes no cérebro de Tibicus depois que ele partiu para continuar sua jornada. Ele deu uma olhada ao redor, tudo ficou o mesmo, deers estavam pastando pacificamente em uma pequena clareira, ele notou o rosnar de uma patrulha de orcs distante e sentiu o vento fresco do outono soprando através de seu cabelo. Ao olhar para baixo em sua armadura nova, ele sorriu e murmurou "Eu acho que, eu entendi agora..."
  23. DiegoC

    Artigo Oficial [Artigo Oficial] Estatísticas

    Mais uma vez, nós preparamos algumas estatísticas sobre os Tibianos e suas vidas diárias. Nós gostaríamos de compartilhar essas informações com você e também comparar algumas delas com a informação que temos apresentado a vocês em artigos anteriores, por exemplo, no artigo de maio de 2015. Estatísticas de contas registradas no Tibia Também demos uma olhada nos países que tem menos jogadores registrados no Tibia: O Turquemenistão é o país líder nessa lista, com apenas 8 contas registradas. O próximo da lista é um país chamado Toquelau. Toquelau tem pouco mais de 1.400 habitantes, de acordo com informações da Wikipedia (número a partir do Censo 2011). 10 Tibians have chosen Toquelau as their home country. Isso poderia significar que cerca de 0,7% de todos os Toquelau jogam Tibia! Pensamos que esse é um número bastante surpreendente. Brasil, é o país nomeado com o maior número de contas registradas, tem uma população de 205.338.000 (número também da Wikipedia, a partir de uma estimativa em 2015), e destes, 570.255 registraram suas contas no Tibia. Pode parecer bastante, mas apenas 0,3% da população brasileira joga Tibia. Assim, pode-se dizer que Tibia é mais difundida entre a população de Toquelau do que no Brasil. Há alguém de Toquelau lendo este artigo? Já que a CipSoft é uma empresa alemã, também estávamos curiosos sobre a cota de jogadores de Tibia na Alemanha. A partir da lista de países, de acordo com a conta de inscrições, a Alemanha é a 12ª na posição, com 12,239 contas registradas, logo depois da Holanda. Com uma população de 82,175,700 habitantes, de acordo com uma estimativa de 2015 (informação, mais uma vez retirada da Wikipedia), há ainda menos do que 0,015% dos alemães jogando Tibia. Uma vez que é uma suposição comum de que há menos meninas ou mulheres jogando jogos como Tibia, nós também verificamos a proporção de mulheres para jogadores de Tibia do sexo masculino. Então, a julgar por seus registros na conta, cerca de 9% dos jogadores de Tibia são do sexo feminino. No ano passado, este número foi de apenas algo em torno de 8%. Estatísticas In-game É claro que nem todas as contas são consideradas ativas. Então, um outro número que gostaríamos de compartilhar com vocês, é o número de usuários ativos mensais. 323.000 contas de Tibia diferentes estiveram conectadas ao jogo entre meados de Agosto e Setembro de 2016. Em 2009, haviam cerca de 6.540 milhões de personagens, em 2015 cerca de 9 milhões, e este ano (meados de Setembro) contamos com cerca de 7 milhões de personagens que estão perambulando pelas terras tibianas. Destes,1.240.666 são do sexo feminino enquanto do sexo masculino são 5.852.672. Assim, enquanto Tibia tem cerca de 9% de jogadoras, existem cerca de 18% de personagens femininos. Estes 7 milhões de personagens estão divididos da seguinte forma: 2,306,736 knights, dos quais 181.492 são elite knight. 1,330,320 paladins, dos quais 154.717 são royal paladin. 1,282,249 sorcerers, dos quais 160.725 são master sorcerers. 1,212,296 druids, dos quais 165.146 são elder druids. Há 961,739 personagens sem uma vocação. Vamos dar uma olhada no Censo Tibiano e descobrir onde esses personagens moram: É notável de que há muito menos personagens em Dawnport e Rookgaard, comparando esse ano e ano passado. Rathleton ganhou alguns, Ab'Dendriel perdeu um pouco, Thais cresceu um pouco. Então, com exceção das alterações nas ilhas dos iniciantes, há mudanças menores. O que coincide entre os Tibianos é que eles realmente não mudam muito suas cidades natais, como vários afirmaram em uma enquete no nosso site. Outra coisa que os Tibianos não mudam muito, são as suas alianças. Mais de 55%, indicado em outra enquete no início deste ano, é que eles são muito leais às suas guildas e que só existe uma guilda para eles. Hoje, meados de Setembro de 2016, existem 1.897 guildas ativas, 57 estão atualmente a serem fundadas, e 412 podem se desfazer automaticamente caso nenhum líder adequado ou vice-líderes sejam encontrados a tempo. Há cerca de menos 1.000 guildas em relação ao ano passado. Antica com 106 guildas continua sendo o maior lar dessas alianças, seguido por Secura com 90 guildas e Luminera com 77. As cinco guildas mais antigas são Soldiers of Justice, Mercenarys, Red Rose, Satori e Messiahs of Beldam. Em média, uma guilda Tibiana é composta por 56 membros, que comparado com o ano passado, é de 10 membros a mais por guilda. Vamos dar uma espiada na vida cotidiana dos Tibianos. Confira o que os Tibianos mais mataram durante a semana entre 11 e 18 de setembro de 2016: Os Tibianos parecem ser bastante mortais. Isso também pode ser visto se você olhar nas estatísticas sobre que criaturas mataram os Tibianos. Neste quesito, o maior motivo das mortes Tibianas são os próprios Tibianos. Na semana indicada, 60.215 mortes no Tibia foram causadas por outros Tibianos. Rotworms e dragons deveriam realmente pensar em treinar um pouco mais. Enquanto 5,235,275 dragões foram mortos nessa semana, apenas 2.905 jogadores foram mortos por dragões. E rotworms apenas tiveram êxito em 1.040 lutas. Todo verdadeiro guerreiro se orgulha de sua armadura e suas armas. Então, tomamos a liberdade de descobrir qual a armadura está em moda entre todos os Tibianos entre os níveis 100 e 500 (dados de 21 de setembro de 2016): Parece que a boots of haste, mastermind shields e gearwheel chains são definitivamente os mais usados por todos nos dias de hoje. Para os magos, yalahri mask e grasshopper legs também parecem estar na moda. Agora Tibianos, vimos as suas contas, seus personagens e suas ações diárias. Outra coisa interessante seria ver o que os tibianos mais usam nas lojas. Nós pedimos a todos os NPCs comerciantes para manterem registros do que eles venderam ou compraram entre 1 de Setembro e 19 de Setembro, 2016. Esqueça café ou cerveja! Para os Tibianos, mana é a droga de suas vidas. Não importa o tamanho, os Tibianos bebem esse suco rosa como se fosse água! O Royal Tibia Mail nos questionou se podíamos verificar seus negócios também. Assim fizemos, e nos mesmos 20 dias, quase 299.945 parcels, 1,856,772 labels e 37,305 letters foram negociados. É certo dizer que os carteiros serão capazes de manter seus serviços facilmente. Nós sugerimos que eles abastecessem seus estoques de labels, afinal... Quase 2 milhões delas ...? Isso é 100.000 labels por dia, a grosso modo. Disso temos certeza, 'rotular coisas' deve ser um desses passatempos secretos no Tibia que ninguém fala... Esperamos que tenha gostado deste pequeno insight! Divirta-se no Tibia!
  24. "Ainda bem que você pôde vir a esta hora, Amaro! Entre, entre, entre!" Spectulus parecia mais despenteado do que o habitual e as olheiras sob os olhos estavam maiores. Ele freneticamente mostrava ao seu amigo Amaro de Quester o seu estudo, que também servia como um quarto de dormir - e era uma bagunça terrível. Amaro sentou-se na única cadeira disponível, o chão, enquanto Spectulus jogou-se em sua cama que foi enterrada sob uma pilha gigantesca de páginas rasgadas, notas rabiscadas e copos vazios com manchas de cacau. Sabendo peculiaridades de seu amigo melhor do que ninguém, Amaro esperou pacientemente por Spectulus até chegar ao ponto de chamá-lo no meio da noite. "Eu corri por um beco sem saída no meu último projeto e isso está me deixando louco! Eu já refiz meus cálculos várias vezes, eu passei os últimos quatro dias e noites tentando entender por que a minha experiência não funciona apesar de tudo estar sendo feito corretamente. Isto não faz qualquer sentido!!! E agora ele me pegou em um ciclo vicioso: Como posso superar este desafio se o sono me ilude como o pequeno pedaço inevitável de casca em um ovo quebrado? E como posso cair no sono, se eu não consigo descobrir o que esta errado com essa experiência!" "E o que você quer que eu faça, Spectulus?" "Essa manhã, um dos meus assistentes divagava sobre uma misteriosa porta no fundo de Banuta e quais segredos podiam estar por trás e que alguém passou aquela porta e bla bla bla... Mas! Toda essa baboseira me fez adormecer. Finalmente!!! Os primeiros minutos de sono desde que fiquei preso na minha experiência. Você sabe que praticamente tudo além da pesquisa prática e experimental me aborrece até a morte. E uma vez que a morte e sono são mais ou menos irmãos, um pensamento brilhante passou pela minha cabeça: você está sempre me incomodando sobre eu não mostrar qualquer interesse em seus contos de fadas tibianas. Aqui está sua chance! Vá em frente, diga-me algumas dessas lendas fabulosas que intrigam tanto para que eu possa finalmente ter uma boa noite de sono." "Tudo bem. Vindo de você, isso é o mais próximo de um convite amigável, como eu nunca vou ter um, deixe-me apresentar-lhe os maiores mistérios não resolvidos que foram cativando as pessoas por gerações..." "Poderia ser um pouco menos dramático sobre isso, Amaro? Eu quero que você me embale no sono, não na morte, você mente, então não exagere!" Inabalável e firme, Amaro continuou: "Há tantas histórias e rumores sobre quests não resolvidas, itens lendários, lugares secretos e inacessíveis em nosso mundo que só posso falar esta noite. Meus esforços para descobrir a verdade por trás dos contos fantásticos começou na minha infância. Todas as crianças admirava Avar Tar naquela época, ele era o nosso maior herói assim que se apoderou de sua velha espada, a lendária Sword of Fury, era o material que os nossos sonhos foram feitos. Inúmeras vezes eu me aventurei em explorar Rookgaard por todas as direções na esperança de encontrar pistas sobre como alcançar essa espada. A propósito, minhas habilidades de fazer bolo começaram a partir deste momento. Eu era viciado na ideia de que eu poderia ser capaz de fazer um bolo delicioso o suficiente para convencer o mago em baixo da Minotaur Hell a me permitir perturbá-lo. Após inúmeras tentativas sem sucesso, eu desisti. Dúvidas de que o mago poderia me trazer mais perto da espada tinha criado raízes em minha mente. Assim, eu também parei em busca de um caminho para chegar até o minotauro solitário na montanha norte de Rookgaard. Até então, eu tinha certeza de que ele poderia me fornecer a receita para um bolo perfeito, mas pensando sobre isso agora, essa ideia parece um pouco infantil para mim. No entanto, os esforços para descobrir uma maneira de chegar à ilha onde a Sword of Fury está localizada não parou por aí. Eu tinha ouvido rumores de que a loucura de Loui foi um resultado de ele tentar tocar a espada, mas não ser humilde o suficiente. Infelizmente, eu não fui capaz de ver qualquer sentido no seu discurso. Monstros coelhos? Isso foi demais até para o meu gosto! Então, eu continuei olhando para a espada de longe, na esperança de descobrir o que realmente é ser humilde. Às vezes, a espada desaparecia do nada e voltava no lugar no dia seguinte. Se eu tivesse sido um nadador melhor naquela época! Anos mais tarde, durante uma das minhas visitas à biblioteca do Hellgate, uma ideia estranha me atingiu como um Thunder Hammer. 486486, ou podemos chamá-lo de Wrinkled Bonelord já que ele não pode nos ouvir aqui, era tão relutante para compartilhar os segredos por trás 469 comigo - mais um daqueles grandes mistérios. Enquanto ele estava falando sobre a inferioridade dos seres humanos, ocorreu-me que um Bonelord provavelmente flutua perfeitamente na água. Ele poderia facilmente nadar para a direita até a ilha! Infelizmente, eu não tive coragem de pedir-lhe para me fazer este favor pois eu temia que ele poderia atacar-me para fora do local. Então eu decidi me dedicar a outra aventura. Eu me perdi no calabouço do deserto de Jakundaf. Até hoje, o lugar é um grande enigma para mim. Eu continuo a voltar la uma vez ou outra; é tão cheio de memórias, cheio de enigmas, cheios de todas as coisas que eu amo sobre aventuras e exploração. Oh, todas as músicas que eu cantei para conquistar o coração dessa Banshee! Eu até usei meus panpipes para jogar um lamento por Othmor uma vez, porque eu pensava que eles poderiam ter sido amantes. Aparentemente não, uma vez que nem moveu a alavanca e nem abaixou o nível de água do lago Amros. É uma pena que você tenha desistido de trabalhar nestas asas de vela, Spectulus. Bem, acho que as Boots of Waterwalking ainda são a minha melhor aposta para alcançar essa ilha no meio do lago. E há também a área de dragões selada perto de onde eu encontrei minha spike sword. Alguém me contou como abaixar o portão, mas o meu magma crawler se recusa a atravessar a lava. Quem sabe o que os dragões estão guardando lá! Talvez Excalibug, uma das grandes armas lendárias. Alguns dizem que foi um presente dos deuses para Banor. Assim, ela só pode ser empunhada na luta contra os servos do mal por aqueles leais a Banor. Outros acreditam que ela foi forjada pelos reis anões com um metal mágico que Ciclopes, uma vez encontraram no coração de uma estrela cadente. Durante minhas viagens ao redor Tibia, já ouvi tantos rumores sobre onde Excalibug pode estar. Essa espada inacessível eu descobri na Pits of Inferno... poderia ser Excalibug? Não tenho certeza. Escondido na Treasure Island? Parece muito óbvio. Abaixo do oceano? Ele pode ficar mais clichê que isso? Pergunto-me se todo o rum em Liberty Bay é o culpado por isso. Passei semanas em baixo das Formorgar Mines graças a minha fé cega na 'informações confirmada' de Bertha sobre o paradeiro de Excalibug. Bem, ela mentiu para mim, isso é muito claro agora. Depois, há aqueles que dizem que ela está escondida em algum lugar sob as areias escaldantes do deserto de Darama, mas outros afirmam que não pode ser encontrada nesse continente. Eu posso dizer que eu ainda não descobri nenhuma tábua de pedra que cite Excalibug em Banuta. Então, eu estou mais inclinado a acreditar nos meus amigos anões. Considerando todas as coisas que eu já vi e ouvi no Jolly Axeman, a história do primo do vizinho da mãe de Swolt soa bastante convincente para mim: Excalibug está escondida sob o manto escuro de um estranho... quem ele poderia ter sido? Onde ele foi? Ghostlands está definitivamente fora da minha lista. Quer dizer, em quem confiar se não em um anão da Molten Rock, Jawoll? Edron é outro candidato que não descartamos ainda. E, claro, as Plains of Havoc! Este lugar está implorando para esconder uma arma tão antiga. Assim que Avar Tar tiver a certeza que o nosso mundo está salvo, eu vou acompanhá-lo em sua expedição ao cofre dos Nightmare Knights. Até então, eu vou mergulhar mais fundo em entomologia. Eu acho que pode estar em qualquer coisa aqui... e se Excalibug é na verdade uma criatura, um tipo especial de bug?" "Oh Amaro, mesmo Bozo não é tolo o suficiente para acreditar que Excalibug é real!" "Só você esperar e ver, Excalibug vai renascer na chama de um dia de justiça! Mesmo se não, ainda há a warlord sword, outra arma lendária para sonhar. Este sempre manteve o boato, mas a maioria das histórias terminam com os deuses destruindo a espada. Então, você precisa ter cuidado para não derrubar a ira dos deuses em cima de você. Quando eu era mais jovem, alguém me disse que o Sweaty Cyclops Bencthyclthrtrprr estaria disposto a negociar uma warlord sword por 100 peças de ferro. Seguir essa ideia certamente me ajudou a entrar em forma, mas eu ainda estou esperando por essa warlord sword. Aposto que o Basilisk assustaria Big Ben forçando a entregá-la. Essa serpente parece tão inofensiva à primeira vista, mas o seu olhar de pedra atinge terror nos corações de muitos. Meus amigos anões temem essa besta mesmo após eles conseguir prendê-la em uma caverna. Tentei falar com eles para se livrarem da sorrateira criatura, mas sem sucesso até agora. Eu mesmo comecei a procurar pelas minas por qualquer daqueles rumores de ovos de Basilisk. Uma coisa é clara: Eu não posso permitir que esses anões renegados ganhe o controle sobre ela. Ouvi recentemente alguns aventureiros falando ter atingido o Basilisk através de Dwacatra. Um deles até insistiu que a Serpentine Tower detém a chave para resolver todos os mistérios de uma só vez. Mas essa é uma história para outra noite ou dia." Como a primeira luz do amanhecer começou a esgueirar-se em seu caminho para o quarto, Amaro ouvia Spectulus suavemente murmurando em seu sono: "minha... experiência... derreter o bolo de creme em um... banho chocolate-quente... não... triturar duas bananas... ou três?... vamos torná-lo quatro... agitar as... ervas..." Amaro calmamente levantou-se e olhou pela janela para o horizonte iluminando: "Enquanto essas lendas inspirar as pessoas a fazer grandes feitos, elas devem ser recontadas, meu caro amigo!"
  25. O-O-Onde... Onde estou? Alguma coisa deve ter dado errado. Este não é o lugar onde eu deveria ter pousado..." Ele supostamente chegaria à um velho templo, no entanto, a sala em que ele apareceu parecia com tudo menos isso. Burchan observou a área ao seu redor. Ele se encontrava dentro de uma pequena caverna. Em um segundo olhar não parecia ser uma caverna de forma alguma, mas um porão ao invés disso. Um velho, desprovido porão. "Eu tenho que focar... Não é preciso entrar em pânico. Onde está esse pedaço de papel...?" Ele procurou em seus bolsos e pegou um papel velho de seu bolso esquerdo. Alguma letras estavam apagadas, por isso ele teve que se esforçar para ler as palavras. "Vá _ra Ilha de no_ R_o_ga_d. Encontre Vascalir. ________ Academy. De pressa ____ problema" "Que belo começo..." ele pensou enquanto subia uma escada para o andar superior, de onde ele tinha ouvido vozes e risadas. Ao chegar no topo, ele estava no meio de um posto avançado de aventureiros com muitos humanos correndo para diferentes saídas, trocando de roupa rapidamente toda vez que saiam do prédio. Murmurando alguns encantamentos, runas e vocações à escolher. Aquelas palavras pareciam meio perdidas para Burchan. À medida que olhava ao redor, ele avistou um homem atrás de um balcão de nome Inigo. Enquanto se aproximava dele, Inigo olhou para Burchan como se já soubesse quem ele era e lhe ofereceu assistência, o que ajudou Burchan a reunir algumas respostas. Ele estava em Dawnport, um local onde humanos aprendem a lutar e se preparar para a dura jornada em um mundo repleto de perigo e brutalidade. Burchan lembrou-se das palavras no velho pedaço de papel. Dawnport definitivamente não era mencionada nele. "Eu preciso ir para um lugar chamado Riotguard ou algo do tipo. Você já ouviu sobre alguma ilha com este nome ou algum parecido? Por favor, me diga." Inigo parecia não reconhecer nenhum lugar assim, enquanto sussurrava o nome várias vezes. De repente seus olhos se arregalaram e ele disse: "Rookgaard! Existe uma ilha chamada Rookgaard. Eu costumava visitá-la à muito tempo atrás." Burchan estava aliviado e satisfeito. Rookgaard. Era uma ilha e combinava com a maioria das letras que ele tinha sido capaz de decifrar. Era sua melhor chance. Este era o lugar onde ele precisava ir. Era lá que sua jornada começaria. "Sim, suponho que esta seja a ilha que eu estou procurando! Você poderia me levar até lá?" Tão rápido quanto ele manifestou suas intenções, Inigo abriu um portal e um momento depois Burchan estava dentro de um pequeno templo, bem longe do local onde começara. Olhando para trás para o portal que se fechava ele acenou para seu novo amigo, a quem ele provavelmente nunca veria de novo. Quando ele se virou, ele se deparou com um monge. O velho amigável vestia uma roupa marrom e apresentou-se como Cipfried. Ele ofereceu a Burchan para vim até ele sempre que ele estivesse em apuros. Como Rookgaard é um lugar perigoso suas habilidades de cura podem servir. Como o monge apresentou animais selvagens e bestas, Burchan decidiu verificar seus equipamentos. Um club, uma jaqueta comum, algumas tochas e uma corda era tudo o que ele encontrou em sua mochila. Além disso, três moedas de ouro chacoalhavam em seu bolso ao lado de uma maçã vermelha. Não é muito, mas é melhor do que nada. "Talvez eu possa estocar meu inventário na próxima cidade", pensou ele, enquanto se dirigia para o norte para encontrar Vascalir. A cidade que ele encontrou era pequena. No entanto, um edifício gigante dominava a paisagem urbana. Era a "Royal Tibian Adventurers Academy". Burchan pegou a nota do bolso. Ele se lembrava corretamente: Uma academia foi mencionada. Ele entrou no prédio e viu um homem de cabelos vermelhos e armadura verde. O homem era Vascalir. Ele parecia cansado. "Rookgaard está em apuros", ele começou a conversa com Burchan. Sua voz soava desesperada e com pouca força. Este homem deve ter visto coisas terríveis, seus olhos pareciam vazios, sem esperança. Ele soluçava tristemente antes de começar a contar sua história: Kraknaknork, uma besta poderosa proveniente da raça orc, estava aterrorizando a cidade e nenhum ser humano tinha sido capaz de competir com ele até agora. Quando Burchan mostrou-lhe o pedaço de papel, Vascalir parecia sem fôlego por um momento. Ele apenas ficou lá apoiando-se em uma estante. "Você... você não é deste mundo, não é? Eu mandei essa carta há muito tempo através de um portal para outra dimensão. Nosso melhor mágico foi capaz de abri-la por um curto período de tempo. No entanto, ele acabou por ter apenas uma chance. Eu não tinha certeza se a minha mensagem iria chegar. Hail para Fardos e Uman por trazer você aqui!" Burchan não tinha certeza de como lidar com a situação. Sim, ele foi enviado a esta dimensão por seu avô mais velho. Parecia uma boa ideia para ele, viajar a este mundo chamado Tibia. Burchan era um homem jovem e inexperiente, que precisava de algum treinamento para se tornar um verdadeiro guerreiro, mas lutar contra um orc todo-poderoso? Essa coisa toda parecia maneira na sua cabeça. Ele começou a suar enquanto olhava para Vascalir. "Oh, onde que eu fui me meter?" Vascalir por outro lado, estava em chamas. A palidez em seu rosto desapareceu e eles começaram a brilhar. Um minuto atrás, havia um homem parado na frente de Burchan que tinha sido devastado e quebrado. Quase pronto para desistir. Agora, no entanto, havia um guerreiro, recuperado com força e esperança por um futuro brilhante. E ele era a razão para essa transformação. Não, ele não poderia desistir disso. "Vamos fazer isso!" disse ele. "Mas eu tenho que confessar uma coisa, Vascalir. Eu não sou o herói que você espera que eu seja. Eu não tenho nenhum equipamento adequado e ainda falta-me força para competir contra um orc." Burchan tinha que dizer-lhe. "Eu vejo," afirmou Vascalir. "Bem, no entanto, há um enorme potencial dentro de você, eu posso sentir isso. Por enquanto, vou dar-lhe algumas tarefas menores que o ajudará a melhorar a sua força e quem sabe, talvez você também possa ganhar algum equipamento melhor." Durante os dias e semanas seguintes Burchan passou seu tempo carregando pedras pesadas para catapultas e caçando alguns ratos dentro das muralhas da cidade. Após concluir com sucesso todas as tarefas que lhe foram dadas, ele ganhou um escudo e uma sabre como recompensa. Ele deixou uma impressão muito boa, por isso, ele foi obrigado a fazer algumas tarefas fora da cidade. Recebeu todas as tarefas e terminou elas com sucesso, ele sentia-se mais forte. Logo, ele foi capaz de lutar contra insetos menores e cobras. Cada vez mais suas habilidades crescia mais e mais. Cipfried tornou-se uma grande ajuda depois que voltava de suas caçadas. Ele quem estava lá quando Burchan voltou de uma caverna de aranhas, envenenado e quase morrendo após ser mordido por uma aranha rainha perigosa. Ele estava agonizando-se por semanas e foi capaz de sobreviver apenas pelo conhecimento de cura do monge. Cipfried também removeu incontáveis dentes ​​de lobos de seus ossos e costurou as feridas depois que ele foi perseguido por uma matilha de lobos. Muitas vezes Burchan viu uma luz no fim do túnel, mas foi arrancado das garras da morte no último momento. Mesmo que Burchan esteja melhorando a cada dia, a situação para a cidade tornou-se cada vez pior. Trolls conseguiram construir um túnel e entrar no porão da academia onde eles atearam fogo a tudo o que parecia inflamável. Se não fosse o serviço heroico de Burchan, um livro precioso e importante sobre a linguagem dos orc teria sido perdido para sempre. Era hora de lutar novamente. Burchan tinha ganhado tanto poder, que ele facilmente lutou através de masmorras dos trolls e foi capaz de destruir o túnel para a academia. Junto com Vascalir ele fez um plano sobre como infiltrar a fortaleza dos orcs e envenenar Kraknaknork para finalmente trazer de volta a paz para a cidade. Depois de recuperar um veneno mortal das vespas e de lutar contra os mortos na cripta do cemitério, tudo estava pronto para a última grande batalha. Burchan sabia que havia chegado a hora de cumprir sua tarefa. Ou ele estava condenado a morrer ou ele seria capaz de ter sucesso e libertar a cidade de seus vizinhos malignos.